Vingadores: Ultimato encerra o ciclo dos seis vingadores originais no MCU. Na seção Parte da Jornada é o Fim!, contaremos a trajetória de cada herói durante os 11 anos e 22 filmes nas três fases de universo Marvel. Hoje encerramos a seção com Clint Barton, o Gavião Arqueiro.

[ATENÇÃO – Esse texto contém SPOILERS de Vingadores: Ultimato!!!]

A jornada de Gavião Arqueiro foi movida por mistério. Assim como Viúva Negra, o passado do personagem é obscuro e cercado de crimes. A SHIELD era a chance de se tornar alguém melhor. Dos seis Vingadores originais, Clint Barton foi quem menos apareceu em cena. Mas não quer dizer que o personagem não tenha sido importante.

Gavião Arqueiro fez sua estreia no MCU aparecendo em Thor (2011) quando acionado para conter o Deus do Trovão. Porém, seu potencial foi realmente explorado em Vingadores (2012). Joss Whedon foi eficiente em dar grande espaço para o herói, que começa sendo manipulado pelo cetro de Loki. Era a oportunidade de mostrar todas as habilidades de Clint. E quando ele volta ao normal, tínhamos a noção de que ele e Viúva Negra, mesmo humanos, seriam essenciais para a equipe.

Reprodução/Marvel Studios

Whedon sempre demonstrou um carinho pelo personagem e o explorou  ainda mais em Vingadores: Era de Ultron. Ao serem derrotados pelo vilão, ele decide levar toda a equipe para sua casa, surpreendendo-os quando revela ter uma esposa e filhos, que vivem foram do radar para não serem descobertos.

Depois de muitos memes da internet sobre a não importância do herói, ele exerce papel fundamental no filme quando motiva a jovem Wanda  em meio ao caos em Sokovia. A jovem estava com medo e insegura. Ao ouvir as palavras de Clint, que se define como  apenas “um cara de arco e flecha”, ela percebe que precisa agir e encarar seu dever. E Wanda se torna definitivamente uma Vingadora.

Cumprindo a promessa para sua família, Barton encara os eventos em Sokovia como sua última missão. Mas em Guerra Civil ele é forçado a usar novamente seu arco e flecha para se juntar a equipe do Capitão América. Além disso, ele sente responsável de proteger Wanda após ser mantida em cativeiro por Tony Stark. Tanto que sua missão foi de recruta-la.

Reprodução/Marvel Studios

Após ser detido por Tony Stark em Guerra Civil, Clint Barton ficou em prisão em domiciliar e só retornou em Vingadores: Ultimato após ver toda sua família desparecer após o estalo de Thanos.

A perda da esposa e filhos o fez voltar ao que era antes, mas de uma forma bem mais violenta. Ele deixou de ser Gavião Arqueiro e se tornou Ronin, atuando como um justiceiro executando carteis e a máfia japonesa. Foi a forma que encontrou de lidar com o luto e liberar sua raiva.

Vingadores: Ultimato foi um retorno à estaca zero para Clint. Somente Natasha Romanoff seria capaz de para-lo. Quando há uma esperança de trazer de volta todos aqueles que se foram, Clint aceita relutantemente retornar à equipe.

Reprodução/Marvel Studios

Além de voltar a usar o traje do Gavião Arqueiro, Clint estava disposto a dar sua vida em troca de sua família. A viagem no tempo para Vormir ao lado de Viúva Negra seria um caminho sem volta. Mas ele não sabia que sua amiga de longa data também estava pensando da mesma forma. Natasha deu sua vida não apenas pela joia da alma, mas por Clint e sua família, os Vingadores.

A jornada de Gavião Arqueiro nas três primeiras fases do MCU pode ser definida como um recomeço. De assassino letal, ele se tornou um herói, marido e pai de três crianças. Mas antes de aposentar o arco e flecha, Clint Barton terá uma série de TV onde treinará Kate Bishop para dar continuidade ao seu legado.

Parte da jornada é o fim! | A trajetória de Thor no MCU

Parte da jornada é o fim! | A trajetória do Capitão América no MCU

Parte da jornada é o fim! | A trajetória de Viúva Negra no MCU

Parte da jornada é o fim! | A trajetória de Hulk no MCU

Parte da jornada é o fim! | A trajetória de Homem de Ferro no MCU

Comentários

Notícias relacionadas