Muito se esperou desde o lançamento do livro Os 13 Porquês de Jay Asher – em 2007 -, até o dia em que a história seria adaptada para uma série na Netflix. O fatídico dia chegou na última sexta-feira (31/03) e desde então, a internet não sabe falar de outra coisa. Caso você seja daqueles – como eu – que sempre prefere ler antes de ver nas telas, já fiz uma matéria falando sobre o livro aqui .

Apenas lendo a sinopse pode-se perceber que 13 Reasons Why não é mais um seriado adolescente que se passa em uma escola norte-americana. Não, é algo muito mais denso e sério do que isso. O assunto principal é o suicídio de uma jovem adolescente, que após ser alvo de boatos, fofocas e outras maneiras de bullying, resolveu acabar com a própria vida dentro de uma banheira. Hannah Baker (Katherine Lengford) não era diferente de muitos que circulam em nosso ciclo escolar – ou na faculdade, trabalho, etc… -, e o que aconteceu com ela, acontece com diversos jovens em todo o mundo. É por isso que a trama de Jay Asher é tão maravilhosa, pois ao mesmo tempo que nos entretem, nos abre os olhos para coisas que até então não percebíamos.

A trama se passa em uma pequena cidade norte-americana, onde praticamente todos se conhecem – principalmente os adolescentes. Como não podia faltar, temos uma escola (Liberty High) tradicional dos filmes de Hollywood, com aqueles armários que sempre sonhamos, refeitórios com grandes mesas e um ginásio. Como também não podia faltar, essa escola apresenta sua hierarquia entre os alunos, desde os ‘valentões’ ricos jogadores de basquete, até os nerds silenciosos que passam no corredor sem ser notados. Um desses nerds é Clay Jensen (Dylan Minnette), que apesar de sua posição baixa na “cadeia alimentar”, tem um bom relacionamento com boa parte de seus colegas. Clay segue a rotina de um garoto normal de 17 anos: acorda, vai para a escola de bicicleta, volta para casa,  faz seus deveres de casa e vai dormir. O ritual de Clay acaba quando ele recebe 13 fitas em uma caixa de sapato.

 Há quem vá dizer que a série deve ter uma segunda temporada, pois alguns pontos ficaram em aberto. Sinceramente, espero que não tenha. 13 Reasons Why não é o tipo clássico de série com diversas temporadas e história a serem contadas. O programa tem uma mensagem a ser passada e cumpriu seu objetivo. Muitas mudanças foram adicionadas a trama original, visando provavelmente adicionar mais emoção e intensidade a determinados momentos. No livro temos apenas os pontos de vista de Clay e Hannah, deixando de fora cenas como os encontros entre os outros personagens das fitas ou os diálogos entre os pais da menina. Vale mencionar o excelente trabalho de Brian d’Arcy James e Kate Walsh como Sr e Sra Baker, expressando intensamente o sentimento de pais nesse tipo de situação.

A série mal estreou e uma campanha já surgiu na internet, intitulada Não Seja Um Porquê, com o objetivo de abrir nossos olhos para possíveis brincadeiras que façamos, sem perceber que estamos machucando alguém. Estamos rodeados de Justins (Brandon Flynn), Courtneys (Michele Selene Ang) e até mesmo Bryces (Justin Prentice), escondidos sob máscaras de boas pessoas e muitas vezes nunca revelados. Em treze episódios – cada um contando uma fita -, Hannah vai delatando cada um responsável por sua decisão, desde um motivo simples como esconder elogios, até um estupro. Sim, estupro e depressão são alguns dos assuntos abordados em 13 Reasons Why, e ainda há quem pense ser uma simples série adolescente?

Diferentemente do que acontece com os seriados com os quais estamos acostumados, não adianta torcer para o casal principal dar certo, pois Hannah está mesmo morta e temos de lidar com nossa desilusão. A história do livro acabou, então não sei se sou favorável a uma renovação para segunda temporada. A mensagem já foi passada, não há mais o que inventar. 13 Reasons Why é uma série intensa, triste e real, mostrando o quão humano um show pode ser. A produtora Selena Gomez está de parabéns por seu trabalho, tendo participado de uma das melhores produções já feitas pela Netflix. Mesmo que não seja sua temática preferida, dê uma chance de aprender mais um pouco sobre a vida. E principalmente: Não Seja Um Porquê.

Comentários

Notícias relacionadas