Pro Evolution Soccer 2017, ou para os mais íntimos, PES 2017, retorna esse ano com algumas mudanças positivas para o público brasileiro. A sua nova versão terá a ilustre narração de Milton Leite, famoso pelos díspares jargões e pela sua forma bem humorada de traduzir o que se passa dentro de um jogo de futebol.  O Poltrona Nerd estava presente na Brasil Game Show e pode realizar uma entrevista exclusiva com o novo narrador da franquia tão amada pelos brasileiros. Que beleza!

Poltrona Nerd: Milton Leite, conhecemos o seu trabalho de longa data e gostaríamos de saber qual o sentimento que você tem sabendo que atingirá um público diferente e gigante, contando que isso traz um reconhecimento ainda maior para sua carreira?

Resposta: Primeiramente, um sentimento de alegria. Eu já havia trabalhado com games no começo dos anos 2000 e foi um trabalho que me agradou muito. Conheci um público que eu não tinha muito contato fora da televisão. Então, estou feliz em voltar, ainda mais agora em que os games estão ainda mais populares do que naquela época. Hoje percebo que, diferentemente daquela época, existem comunidades, caras que são “Fifeiros”, caras que são “Peseiros”, e só jogam um dos jogos, não trocam. Estar nesse mundo é muito legal. O que você tem de tecnologia nesses jogos hoje em dia é muito maior do que era naquela época. Até para gravar foi muito mais fácil do que naquela época, em função disso. Estou muito contente, naquela expectativa de ver as pessoas jogando e ver se a expectativa delas também foi bem atendida.

pes-0

Poltrona Nerd: Foi uma grande surpresa você aparecer no PES, ainda mais depois de participar em outras franquias. Como foi o trabalho no estúdio? Deve ter tido bastante trabalho. Tem algum bate-bola com o Mauro Betting no jogo?

Resposta: No jogo tem! Mas não gravamos juntos. Ele gravava a fala dele e eu a minha, e depois a edição junta. Até por que, eu tive que gravar muito mais que o Mauro, pois ele já tem um histórico no jogo, que eu não tenho, e tive que gravar o jogo inteiro. As falas que ele tinha que fazer comigo, no geral, ele gravava um dia antes, e eu chegava, ouvia o que ele tinha falado, e adaptava as minhas falas para o texto. Como eu tinha que gravar tudo, eu demorei mais de 40 dias no estúdio. Ia para lá 3 ou 4 vezes por semana, ficava por lá por uma hora e meia, duas horas, as vezes até três horas de estúdio, pois foram quase 13.000 arquivos que eu tive que gravar. Então, demorou bastante, foi algo longo, mas foi bem feito. Achamos que conseguimos fazer com cuidado pra que texto ficar parecido com o que eu faço na TV. Para nós o resultado ficou muito bom!

Poltrona Nerd: Exatamente neste ponto! Somos fãs do seu trabalho na TV. A emoção que você passa no jogo é algo sensacional! Queríamos saber se você conseguiu passar essa emoção para o jogo, pois no mundo dos games de futebol, as narrações, principalmente as em português, não trazem a emoção que se pede e algumas falas ficam perdidas. Você acha que conseguiu trazer esse sentimento?

Resposta: Eu acho que sim! A avaliação que eu fiz, e que o pessoal do estúdio fez, foi de que estava muito próximo do que eu faço na televisão. Eu recebia o texto antes. Adaptava ao meu jeito de narrar, mesmo na hora quando mudávamos alguma coisa, o pessoal do estúdio dava uns toques por conhecer melhor a mecânica do jogo, mas eu sempre tentava adaptar para o meu jeito. Então acho que está bem próximo, todos os meus bordões estão lá, tive o cuidado até de, por exemplo, tem muito grito de gol, certo? E o gol não é sozinho, vem sempre seguido de algum complemento. Eles até sugeriram de gravar um gol só e depois eles editariam, para não precisar ficar gritando gol várias vezes, mas preferi fazer o texto todo. Gritei todos os gols que estavam lá, pois achei que ficaria bem mais natural a frase inteira com o gol, as vezes até com um nome de jogador no final, então, novamente, dentro dessa maneira que fizemos, ficou bem próximo da TV sim. Se não ficasse seria ruim, pois a Konami fez uma pesquisa pra renovar o jogo e meu nome foi muito citado, então, as pessoas queriam o cara da televisão. Então acho que ficou muito parecido! Ficou bem legal!

pes-2

Poltrona Nerd: Você teve bastante liberdade na hora de gravar? Tentou algo novo que achou que poderia ficar legal no jogo?

Resposta: Na verdade, não daria nem tempo de criar algo. E eu nunca crio nada, as coisas que falo saem na hora e são bem naturais. As vezes, os bordões não sou nem eu quem crio, ouço em algum lugar e reproduzo ali na hora, não fico em casa pensando em bordão, então não teria sentido fazer isso no jogo. Deve ter sim uma coisa ou outra que eu não fale na TV, mesmo porque, o jogo traz situações diferentes de vez em quando também. Enfim, tentei dar a minha cara ao jogo, algo bem natural.

Poltrona Nerd: Você já jogou o jogo? Se sim, conte-nos a sua experiência como jogador.

Resposta: Não joguei o jogo. Aliás, minha experiência como jogador é zero (risos). Preciso aprender. Tenho dito para todo mundo que esse jogo eu me obriguei a aprender a jogar. Sou de uma geração onde não tínhamos acesso a essa tecnologia. Agora, meu neto, de 2 anos, já mexe em tablet e daqui pouco tempo já vai estar jogando. Eu vou ter que jogar com ele, então tenho essa obrigação de aprender. Antigamente, eu só via o jogo com a minha voz com alguém jogando, mas nunca joguei. Dessa vez, eu quero jogar! Mas agora com ele pronto, eu ainda não vi nem ninguém jogando. O resultado que eu tenho é do que assisti no estúdio. As imagens que eu tenho são as mesmas que vocês viram aqui e em outros materiais promocionais.

O novo jogo da franquia já está disponível para compra no PlayStation 4, Xbox One, PC, PlayStation 3 e Xbox 360. A Konami também confirmou que haverá uma versão adaptada do jogo para o PlayStation 4 Pro.

Comentários

Escrito por:

Um velho preso em um corpo de 20 anos. Estudante de relações públicas e fotógrafo freelancer nas horas vagas; amante de cinema e assíduo leitor de quadrinhos.

Notícias relacionadas