A Saga do Monstro do Pântano, por Alan Moore - Movido por Demônios

Porrada! Essa frenética edição caminha contrária em relação as anteriores. Chega de terror psicológico, de criação de atmosfera, agora é confronto aberto entre o Monstro do Pântano, Etrigan e o Rei Macaco. A Saga do Monstro do Pântano termina seu segundo arco de histórias e primeiro volume (conforme lançado pela Panini Comics do Brasil), em “… movido por demônios!“, The Saga of the Swamp Thing #27 (agosto de 1984), por Alan Moore, Steve Bissette e John Totleben.

Essa edição não para, já começa com o confronto físico entre os três monstros. Iniciada em “O Sono da Razão…“, depois “…uma hora de correr“, a saga do Elysium Lanws continua. Ninguém sabe o que Etrigan pensa ou quer, então o Monstro pede para Abigail Cable fugir, levando Paul. Etrigan e o Monstro do Pântano lutam, porque o demônio rimador decidiu matar o garoto, que é a ligação do Rei Macaco com o mundo.

Matthew Cable está esmagado debaixo de seu carro, quando uma mosca começa a falar com ele, oferecendo um trato. Ele vai morrem em pouco tempo, mas a criatura pode salva-lo. Para isso, ele deve entrar dentro de Matt.

Paul decide encarar o Rei Macaco, afirmando que não tem mais medo dele. Isso faz com que o monstro fique reduzindo a um tamanho mínimo, e Etrigan o devora. Ele fala com Abby, oferecendo um aviso:

“Seus pais libertaram o macaco em rito pagão soletrando ao acaso palavras num tabuleiro. havia outro ente do mal a lhes manobrar a mão?”

A história termina com o Monstro do Pântano levando Paul a Elysium Lawns, enquanto Abby encontra Matt, que aparece ileso e dirigindo o carro (que fora destruído), pedindo desculpas e oferecendo uma carona.

A Saga do Monstro do Pântano, por Alan Moore - Movido por Demônios

O legado de “… movido por demônios!”

Essa edição é uma das mais vazias de conteúdo desse primeiro volume. É muita luta e combate e menos diálogos. Ainda assim Alan Moore consegue fazer a história andar.

Enquanto encerra esse arco do Rei Macaco, Moore também arma o próximo arco. Toda a questão do menino encontrar sua própria força e vencer seus medos é muito mais interessante do que simplesmente Etrigan e o Monstro do Pântano vencerem o macaco no soco.

A história encerra com um agradecimento a Jack Kirby, criador de Etrigan e tantos outros personagens importantes dos quadrinhos Marvel e DC.

 

 

Comentários

Notícias relacionadas