O evento Rebirth da DC tinha prometido não deixar pedra sobre pedra nos quadrinhos da editora e, parece que esse vai ser justamente o caso. A edição que começaria a saga, DC Universe Rebirth #1 – que tem roteiros de Geoff Johns e arte de vários desenhistas e só sairia no dia 25 desse mês – acabou vazando e várias informações muito interessantes foram divulgadas. Cuidado com os SPOILERS.

A edição já começa com a volta de Wally West pré-Flashpoint, um dos Flashes mais populares, ele parece se lembrar de sua vida antes dos Novos 52, mas o personagem acabou perdido na força da Aceleração e precisa, que alguém o ajude a sair dali e, é aí que Barry Allen percebe o pedido de ajuda do sobrinho e o resgata. O antigo Kid Flash explica para Barry, que ele viu um mundo estranho onde muitas coisas foram perdidas. É bem possível, que Wally seja uma das peças centrais dessa trama que deve acabar com os Novos 52.

Wally ainda diz ao tio, que uma escuridão estava infectando o universo antes de Flashpoint e que alguém roubou 10 anos de suas vidas. O Kid Flash começa a contar ao tio o que ele viu enquanto estava preso na Força da Aceleração.

Outro herói que está de volta é o antigo Besouro Azul, Ted Kord, que está interagindo com  Jaime Reyes. Logo depois, Jaime saí e um Doutor Destino aparece para Ted, existiu um Destino nos Novos 52, mas ele está na Terra 2 o que nos leva a crer que esse é Destino original.

Também temos um vislumbre da volta de Ray Palmer, o Átomo original, que acaba salvo do microverso por Ryan Choi, que foi o herói durante um período antes do Novos 52. O Aqualad Jackson Hyde também está de volta e ele é gay.

Geoff Johns também coloca algumas pistas para a volta da Sociedade da Justiça da América e a Legião dos Super – Heróis.

Durante o arco Darkside War, Batman descobriu, que o Coringa não é apenas uma pessoa, mas sim três. Essa deve ter sido a revelação, que o Cavaleiro das Trevas teve quando virou um dos Novos Deuses ao se sentar no trono de Metron. Nos mesmo arco, a Mulher-Maravilha descobre que tem um irmão gêmeo morto, que renasceu como o filho da Superwoman.

Alguns personagens também começam a se lembrar de suas vidas antigas, como o Arqueiro Verde e a Canário Negro. Os heróis tiveram um longo relacionamento e até casaram antes de Flashpoint, mas nos Novos 52 sua relação nunca chegou perto da antiga.

Outra revelação interessante é que Aquaman finalmente pede Mera em casamento, lembando que os personagens já foram casados na antiga continuidade e, que esse foi mais um dos relacionamentos apagados nos Novos 52.

Em relação ao Superman, é mostrado que o Homem Aço dos Novos 52 relamente morreu em Superman #52 e, que o Clark barbudo pré-Flashpoint sobreviveu ao evento Convergência e está escondido com Lois e seu filho Jonhathan em um hotel. A morte do Superman dos Novos 52 é noticiada sem parar na TV e Lois e Clark se indagam se o herói voltará a vida, assim como ocorreu com Clark depois de sua luta com Apocalypse.

Depois de contar tudo isso ao tio, Barry pergunta se a culpa disso tudo não é dele, já que o herói aparentemente causou os Novos 52 no evento Flashpoint, mas Wally diz que outra pessoa é responsável por tudo isso.

O grande plot-twist da edição fica por conta da revelação, que possivelmente o responsável por tudo isso é o Dr. Manhattan, o personagem extremamente poderoso de Watchmen criado por Alan Moore e Dave Gibbons em 1986.

Essa cena, na qual o personagem cria vida acontece em Antes de Watchmen #4. Essa iniciativa da DC para trazer o universo de Watchmen para dentro da cronologia regular é uma jogada interessante da editora, que deve ser muito bem pensada para não estragar uma das maiores obras da literatura moderna, entretanto, as possibilidades são infinitas com a presença do Dr. Manhattan na história. Agora só nos resta torcer para, que Geoff Johns saiba o que está fazendo.

Comentários

Notícias relacionadas