Você

Alguns livros nos agradam já pela capa. Mesmo que tenham um conteúdo não muito bom, apenas por ter aquela capa já nos fazem abrir as páginas e começar a lê-las. Felizmente, Você, de Caroline Kepnes, não se enquadra nessa descrição. A edição se enquadra no que foi descrito pela capa, mas o conteúdo está muito longe de ser ruim. Já tinha ouvido elogios sobre a trama, entretanto, nada chega perto da experiência que tive ao ler. Sem dúvidas, a obra está entre as melhores que em 2018, principalmente por ser de um dos meus gêneros favoritos. Você é um thriller psicológico recheado de tensão e mistérios, tornando-o impossível de se largar. Não há dúvidas de que estaria no Ler é Bom, Vai!

Publicado pela Editora Rocco, o livro chegou às livrarias em fevereiro desse ano. Embora seja o romance de estreia da autora, já foi considerado best-seller pelo The New York Times. Certamente merece um lugar na sua estante!

Sinopse

A trama tem início quando Guinevere Beck, que deseja ser escritora, entra na livraria do East Village onde Joe Goldberg trabalha. Bonita, inteligente e sexy, Beck ainda não sabe, mas é a mulher perfeita para Joe, que, a partir do nome impresso no cartão de crédito de sua cliente, passa a vasculhar sua vida na internet e a orquestrar uma série de eventos para garantir que ela caia em seus braços, fazendo com que tudo pareça obra do acaso. À medida que o romance entre os dois engrena, porém, o leitor descobre que Beck também guarda certos segredos e os desdobramentos desse relacionamento mutuamente obsessivo podem ser mortais.

O Livro

Joe é o grande narrador da história, contando o livro todo em primeira pessoa. Ele vivia dias simples e não movimentados em sua livraria, sem grandes aventuras além daquelas nas estantes. Quando Beck adentra as portas do estabelecimento, porém, o mundo dele vira de cabeça para baixo. A beleza e o ar sensual da garota o perturbam, e ele sabe que precisa dela o quanto antes. O que poderia ser um belo relacionamento se transforma em uma perseguição frenética.

Como se fosse a alma oposta a Joe, Beck transparece seu bom alto astral assim que chega. Doce, divertida, popular e rodeada de amigas, ela o faz se apaixonar em segundos. Entretanto, Beck vive um relacionamento instável com um astro da música. É claro que tal informação não agradou Joe, que toma a menina como uma espécie de missão. Para ele, Beck apenas não sabe que os sentimentos são recíprocos, e por isso, ele decide ficar de olho nela 24 horas por dia.

“Você não entrou aqui por causa dos livros, Beck. Você não precisava dizer meu nome. Não precisava sorrir, escutar ou me dar atenção. Mas fez isso. Sua assinatura está no recibo. Essa não foi uma transação em dinheiro e não foi um débito. Isso foi real. 

Você
Divulgação/Rocco

Os personagens

O livro todo se constrói na personalidade doentia de Joe. Inicialmente, temos a impressão de que Kepnes irá criar um romance intenso e bonito entre duas pessoas. Entretanto, não podemos esquecer da forma como o título do livro é escrito na capa. Desde esse momento, sabia que Você estaria muito longe de ser um simples romance.

É fundamental que o leitor entenda o quão obcecado ele está, e não simplesmente apaixonado por ela. Ele não apenas a quer, como também deseja tudo relacionado a ela. Joe passa a seguir Beck, rouba alguns de seus pertences e não gosta nem um pouco que ela tenha vida social.

Beck pode ser considerada a grande vítima da história, mas também não é uma personagem agradável. Confesso que não consegui sentir afeição por ela, visto que se mostrou ser alguém superficial e fútil. Entretanto, a autora acertou ao não criar uma figura forte para bater de frente com o protagonismo de Joe, que era seu grande objetivo.

“Não quero ficar mal. Quero ficar aqui, inteiramente, vendo você roer suas unhas sem esmalte, virar a cabeça para a esquerda, não, morder o mindinho, arregalar aqueles olhos, para a direita, não, rejeitar biografias, autoajuda (graças a Deus) e desacelerar ao chegar à ficção.”

O Que Achamos de Você?

Como já mencionado, Você está entre os melhores livros que li esse ano. Embora seja do meu gênero favorito, procurei não deixar tal fato influenciar em minha leitura. Felizmente, as expectativas foram não apenas alcançadas, como também superadas. Um fato que me agradou bastante, foi a capacidade que a autora teve de não criar um favoritismo. Teoricamente, temos Joe como o vilão e Beck como a mocinha, mas isso significa que não podemos criar empatia pelo protagonista?

A maneira como Joe descreve as situações e seus sentimentos é minuciosa e irônica. A autora também faz muitas menções a nomes da leitura e certamente não poderia ter escolhido referências melhores.

Ao final da trama, percebi que estava sendo completamente manipulada por Caroline Kepnes. A autora nos leva para onde quer, e quando percebemos já estamos torcendo para o “vilão”. É doentio isso, não? Com um ritmo frenético e tenso, Você não nos deixa largar suas páginas um só minuto, principalmente por seu humor sarcástico, que alivia um pouco o clima obsessivo de Joe. Certamente é um livro diferente de tudo aquilo que você já leu.

  • Excelente
5

Comentários

Notícias relacionadas