Rick Riordan é meu autor favorito. Embora tenha muitos outros que eu admire o trabalho e goste muito, não há como negar minha preferência. Desde seu primeiro livro, Tequila Vermelha, não houve uma só leitura que me fizesse repensar o favoritismo. Mesmo que eu tente desapegar, sempre que um novo material de Riordan é divulgado, corro para a livraria mais próxima. Com os dois livros que o Ler é Bom, Vai! falará hoje não foi diferente. Embora não sejam histórias novas, são novas informações e curiosidades sobre figuras que já conhecemos. Segredos do Acampamento Meio-SangueHotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos foram publicados pela Editora Intrínseca em 2018 e 2017, respectivamente. Por analogia, pelo título conseguimos saber a qual saga cada livro se refere. Enquanto o primeiro traz menções a Percy e Annabeth, o segundo entra pelos mistérios do mundo de Magnus Chase.

Segredos do Acampamento Meio-Sangue

Embora não tenhamos tido um encontro entre todos os personagens de Rick Riordan, Percy Jackson ainda é o mais conhecido. O semi-deus grego se tornou referência não apenas em nosso mundo, mas é tratado como herói no seu. Em seus livros, o autor nos apresentou os universos greco-romanos, sobretudo quando Percy é enviado para o Acampamento Júpiter.

Mesmo que saibamos as informações gerais do Acampamento Meio-Sangue, há histórias e curiosidades que só os habitantes conhecem. Você sabia que todo recém-chegado é recebido por um vídeo de orientação e boas-vindas de Apolo? Afinal, o deus não perderia a oportunidade de ter várias pessoas o olhando com admiração. Caso você tenha lido a nova saga de Rick Riordan, As Provações de Apolo, é provável que saiba como o vídeo acontece. Além da péssima qualidade, mostra uma versão do Acampamento muito longe da realidade. Pensando nisso, alguns de nossos queridos semi-deuses (Percy, Annabeth, Rachel, Thalia, Nico e Leo) resolveram escrever o verdadeiro guia para novatos.

Como resultado surgiu o livro Segredos do Acampamento Meio-Sangue. Alguns dos campistas veteranos se reuniram para esclarecer as dúvidas. Desse modo, caso você seja um semi-deus perdido pelo mundo, recomendamos que dê uma olhada no livro de Riordan. Não apenas informações sobre o local estão no exemplar, mas também fofocas e curiosidades dos deuses e seus filhos. “De onde surgiram algumas das rixas mais famosas entre semideuses?“, “Você sabia que determinada pessoa já passou pelo Acampamento?”, e por aí vai.

Divulgação/Intrínseca

Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos

É provável que o mundo nórdico esteja mais fresco na sua cabeça. A história de Magnus Chase foi publicado há menos tempo do que a de seu colega grego. Dessa forma, sabemos que o Hotel Valhala é o lugar para onde os einherjar vão depois de morrerem bravamente. O hotel está localizado em Asgard, um dos nove mundos que compõe a Yggdrasil, a árvore que é o eixo do mundo. Visto que com apenas um mundo já tenhamos muita informação, imagina o volume de lendas e curiosidades que narram a história de nove? Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos tornou-se necessário.

Enquanto líamos sobre as aventuras de Magnus Chase, Rick Riordan fez questão de explicar seu mundo. Entretanto, não foi possível adentrar muito nos detalhes, caso contrário, os livros se tornariam cansativos. Imagine estar enfrentando algum problema e de repente acordar em um hotel gigantesco, descobrindo que muitas das lendas aprendidas na escola são verdades? Odin, Loki e Thor não são apenas personagens dos filmes da Marvel, mas sim figuras reais (e egocêntricas).

Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos foi criado para oferecer toda a informação que um novo hóspede precisa. Nele, temos acesso a entrevistas e histórias exclusivas contadas por funcionários do hotel e por moradores antigos. Algumas lendas talvez sejam conhecidas por você, mas tê-las contadas pelo próprio Odin ou por seus corvos dá uma roupagem nova e diferente.

Divulgação/Intrínseca

O Que Achamos?

Ambos os livros são um prato cheio para os fãs de Rick Riordan. Todas as suas características de escrita estão presente nas páginas, além do estilo que tanto amamos. O objetivo central dos livros acessórios é informar, ao mesmo tempo que diverte o leitor. Uma vez que seu público é composto principalmente por crianças e adolescentes, o autor escolheu uma excelente maneira de trazê-los para o universo da mitologia. Estamos acostumados a encontrar tais lendas em livros grossos, didáticos e extremamente burocráticos. Ao se basear nas histórias originais, dando aspectos modernos a elas, Riordan estimula o aprendizado das mesmas.

Desde a infância, sabemos da existência de Zeus, Poseidon, Odin, Thor e muitos outros. Entretanto, após o lançamento de Percy Jackson e os Olimpianos, tal assunto voltou a circular por veículos de cultura pop. Embora pareçam pequenos, os dois livros acessórios descritos aqui cumprem o papel de nos ensinar mais ainda sobre as velhas lendas. A capa dura colorida é perfeita para atrair os olhos dos leitores em livrarias, e por ter um menor número de páginas, torna sua leitura possível em menos de uma hora.

A escrita de leve e simples de Rick Riordan consegue transformar as mais bobas histórias em algo divertido e estimulante de ler. As inúmeras referências a assuntos contemporâneos fecham com chave de ouro os motivos que temos para ler os livros. Não pense que são dispensáveis por não continuarem as sagas principais. Muito pelo contrário, só irão esclarecer mais ainda os assuntos introduzidos nelas.

Comentários

Notícias relacionadas