Sempre que possível, procuro trazer autores nacionais para o Ler é Bom, Vai! Assim como acontece com filmes e músicas, nunca damos valor suficiente a produções desenvolvidas no Brasil. Quando recebi Filhos da Lua – O Legado, não conferi o nome de quem o havia escrito, apenas comecei a ler. Rapidamente me apeguei a história e não consegui largar. Enfim fui saber quem estava por trás da trama. Qual não foi minha felicidade ao perceber que se tratava de uma autora brasileira? Marcella Rossetti está de parabéns, Filhos da Lua tem tudo para ser uma grande série!

“Você consegue imaginar que a vida que te ensinaram a viver pode não ser aquela para a qual nasceu? Que tudo o que acredita pode não ser inteiramente verdade? E que existem criaturas conhecidas como trocadores de pele vivendo entre nós?”

Divulgação – Bianca Bley

A História

A trama gira em torno de Bianca Bley, uma adolescente com um passado sombrio. Por conta do trabalho de sua irmã, Laura, ela vive se mudando de cidade em cidade. Por consequência, a menina sempre tem de se acostumar com ambientes novos, pessoas novas e hábitos novos. Algo porém, parece persegui-la onde quer que ela vá. Bianca é sonâmbula e suas aventuras noturnas se revelam cada mais perigosas. Sem perceber, a menina caminha longas distâncias e acaba acordando bem longe de casa. Como se não fosse suficiente, pesadelos frequentes assombram seu sono. Todos contam com a aparição de um monstro gigantesco tentando acabar com sua vida.

A mãe e o padrasto de Bianca foram assassinados quando ela era bem jovem. O que parecia um terrível trauma de infância se revela mais importante do que a menina gostaria. Seu mundo vira de cabeça para baixo durante uma festa, a qual ela foi apenas pela paixonite da escola, Lucas. O monstro de seu pesadelo se mostra muito real diante de seus olhos.

A partir daí, Bianca descobre ser de uma linhagem de seres trocadores de pele e é levada para um refúgio. Ao lado dos Filhos da Lua, a menina passa a aprender cada vez sobre seu verdadeiro significado no mundo, além de finalmente descobrir o que aconteceu com sua mãe.

Divulgação – Lucas Mattos

O Que Achamos?

Marcella nos apresenta uma espécie de mitologia em seu livro. Apesar de lobisomens ser um assunto pra lá de batido, a maneira como ela desenvolve o enredo nada repetitiva. Fiquei com medo de estar diante de uma história infantil e boba, mas felizmente me enganei. Nada na trama da autora é sem sentido, tudo se encaixa.

Embora tenha mais de 450 páginas, a leitura é tão boa que passa rápido até demais. Por mais difícil que possa parecer, em um livro tão grande assim, não temos a sensação de estarmos sendo enrolados. Toda informação que Marcella escreve tem alguma importância para a trama como um todo. A fórmula de livros adolescentes do tipo se repete. Bianca é a típica protagonista sem sal, cujo valor está no fato de ser a última de sua linhagem. A medida que sua rotina exige mais de seu potencial, porém, ela começa a ganhar destaque.

Já estava apaixonada pela história quando o grande plot twist surgiu. O personagem odiável se tornou extremamente agradável e o contrário também aconteceu. A maneira como a autora desenvolve cada um dos membros de sua história é incrível, possibilitando-a brincar com cada um deles. Os clichês ainda estão presentes, afinal, estamos falando de um livro destinado principalmente para o público jovem. Entretanto, a rede de detalhes e informações é tão grande que mal notamos os pequenos defeitos.

Divulgação – Julian Ross

Mal posso esperar para ler a continuação, O Legado Sombrio, que será lançado ainda esse ano!

Comentários

Notícias relacionadas