Há certos livros na vida que nos fazem bem. Embora toda leitura seja responsável por nos provocar sentimentos, algumas simplesmente nos abraçam. Conforme fui passando as páginas de Como Eu Imagino Você, comecei a desenhar a história na cabeça. Inegavelmente é uma trama previsível, mas essa é uma daquelas em que tal característica não é um ponto negativo. Publicado pela Editora Gutenberg, a obra de Pedro Guerra também nos chama atenção pela capa. Mesmo que seja simples, a fonte usada para escrever o título associada com a o desenho feito por trás, captam o olhar do leitor nas prateleiras. Apesar da história bonita, a obra deve ser valorizada sobretudo por sua mensagem inicial. E é por isso que hoje o Ler é Bom, Vai! fala sobre ele!

Sinopse

Aos 18 anos, Helena vê o mundo de forma diferente. Diagnosticada com uma doença rara na infância, ela possui apenas a visão periférica. Mesmo com todos os obstáculos, Lena é uma jovem alegre, positiva e muito sensível. Mas é a noite que Lena sente seu coração se encher de dúvidas e agitação ao se “encontrar” com um misterioso rapaz que surge constantemente em seus sonhos. E, apesar de não enxerga-lo com nitidez, ela sabe exatamente como ele é. Um dia os pais de Lena precisam fazer uma viagem, e a jovem é obrigada a ficar sozinha em casa. Sua mãe havia contratado uma pessoa para cuidar do jardim. Mas aquilo que parecia ser uma visita indesejada pode trazer uma enorme mudança na vida de Lena.

O Livro

Sabemos que o mundo já é cruel o suficiente para uma jovem de 18 anos. Entretanto, quando se tem apenas 20% da visão, vencer tais desafios pode ser muito pior. Mesmo com todo o seu otimismo, Helena sabe que um dia não enxergará mais nada.

Os pais de Lena são biólogos e por isso, passam muito tempo viajando. Quando seus pais têm de passar um tempo fora, a menina vê uma oportunidade para provar ser independente. Assim como muitos, ela só quer ser tratada como uma pessoa normal.

Antes de viajar, sua mãe resolveu enfim reformar os fundos da casa. Como se deixar a filha em casa não fosse suficiente, a mãe contrata um jardineiro para trazer vida ao jardim. No momento em que ele passa pela porta, porém, toda a sua preocupação vai pelos ares. Ele não apenas é simpático e gentil, como também é o garoto que visita seus sonhos toda a noite, literalmente.

Helena e Lucas, seu melhor amigo, começam a achar que ela pode ter algum poder, por ter previsto a vinda do jardineiro. Enquanto procuram uma explicação, circulam por assuntos como corujas, exoterismo e cartas. Por fim, quando a menina finalmente resolve dar uma chance a Alex, descobre que há coisas no mundo que não tem explicação. E essa frase define muito bem Como Eu Imagino Você.

Divulgação/Editora Gutenberg

O Que Achamos?

Além dos pontos positivos óbvios já descritos, o livro é cheio de referências. Antes de mais nada, não podemos esquecer que os personagens principais são jovens antenados e atualizados.

“Não é como se a gente estivesse em Hogwarts, nem nada disso. O que eu acho que você precisa entender é que, talvez, quero dizer talvez, você tenha alguns sentidos mais aguçados do que outros.”

Pedro Guerra conseguiu criar uma história, que por mais previsível que seja, é adorável. Por ser contada no ponto de vista de Helena, conseguimos entender exatamente o que ela passa. Já imaginou ter todos olhando diferente para você, por você ser cega, mas você consegue perceber? O julgamento da menina começa dentro de casa, lugar onde ela deveria ser mais encorajada a ser independente. Felizmente ela têm os melhores amigos do mundo. Outra lição do autor, ter amigos é algo indispensável a vida, não importa como ela seja.

A maneira como os personagens são desenvolvidos, mesmo que sejam poucos, caracteriza o tom jovial da trama. Por consequência, o livro tem vocabulário simples e explícito, o que o torna muito fácil de ler. Confesso que a partir do momento em que peguei Como Eu Imagino Você para ler, não consegui parar.

Por fim, o livro está entre aqueles que deveriam ser adotados em toda escola. O romance é suave e simples, mas a reviravolta que sofre no final do livro o transforma em algo denso e bonito. Sabemos que Helena e Alex terminarão juntos, mas essa é a questão sobre Como Eu Imagino Você, há muito para contar antes do final.

Comentários

Notícias relacionadas