Kenobi, de John Jackson Miller

Um dos personagens mais queridos pelos fãs de Star Wars é o misterioso Obi-Wan Kenobi. Fomos apresentados a ele como um sábio e aposentado mago no primeiro Star Wars. Depois, na Nova Trilogia, vemos como um jovem jedi aprendiz, que se torna mestre de Anakin Skywalker. Existe todo um espaço em branco em sua história. E John Jackson Miller usa esse espaço para escrever Kenobi, publicado no Brasil pela Editora Aleph.

Miller é bastante sagaz na maneira que conta sua história. Ao invés de fazer uma grande aventura para salvar o universo, ele cria uma história bastante intimista, referente a um pequeno povoado em Tatooine e um conflito com o Povo da Areia.

A premissa é simples: um povoado na fronteira com o deserto sofrendo ataques dos Tusken. Os fazendeiros estão tentando montar uma milícia, mas alguns pretendem usar essas milícias para outros fins. No meio disso temos uma família que só quer viver em paz, mas que acaba no meio do conflito. E que fica amiga de um estranho forasteiro, que ninguém sabe quem é ou de onde veio.

Star Wars é uma fantasia espacial, que emprega elementos clássicos das histórias de capa e espada para contar uma história no espaço. A princesa a ser resgatada da torre, o jovem fazendeiro destinado a ser herói, o grupo de amigos aventureiros, o feiticeiro maligno. Está tudo lá, só que com uma cara espacial.

Kenobi pega empresado características de outro gênero cinematográfico, o western. O pequeno vilarejo da fronteira, os nativos americanos, os bandidos, a família que precisa de proteção. E o forasteiro que fala poco sobre seu passado, mas é atormentado por ele.

Outro truque interessante usado é narrar em primeira pessoa e ficar alterando o narrador de acordo com o capítulo. Kenobi, porém, tem breves narrações, e dificilmente na ação. Por suas habilidades, ele dificilmente veria os problemas e obstáculos como algo mais que inconvenientes. Mas para as pessoas que estão ao seu redor, seus problemas são o centro do universo.

Kenobi é uma mostra que Star Wars é bem mais que naves e lutas de espadas laser. É possível contar quase todo tipo de história baseada no universo que George Lucas criou. Recomendo a leitura.

Comentários

Notícias relacionadas