No início de fevereiro, enquanto lutava contra o que mais tarde chamou de “um pouco de pneumonia”, Stan Lee, aos 95 anos, teve uma discussão com sua filha de 67 anos, J.C. Lee. Isso não era incomum, mas parece ter sido um ponto de ruptura.

Segundo The Hollywood Reporter a lenda das histórias em quadrinhos, está sofrendo nas mãos da sua única filha, sendo vítima de danos físicos e psicológicos.

A revista recebeu um documento assinado por Lee, com data de 13 de fevereiro, no escritório de seu advogado, Tom Lallas, onde ele acusa três homens com “más intenções” – Jerardo “Jerry” Olivarez (cuidador de Lee na época), Keya Morgan (atual cuidador de Lee) e Kirk Schenck (advogado de J.C. Lee) – de tentar controlar suas propriedades e dinheiro. Eles teriam influenciado sua filha, uma mulher com “pouquíssimos amigos adultos” que exigia mudanças em seu testamento. Entre as alterações, estariam a transferência de propriedades para seu nome.


Leia também: Sangue de Stan Lee foi roubado e usado para assinar quadrinhos


O documento começava explicando que Lee e sua falecida esposa, Joanie, tinham conseguindo um contrato de confiança com sua filha, que tinha dificuldade em se sustentar e frenquentemente gastava demais. “Não era incomum J.C. gastar, em qualquer mês, entre U$20.000 a U$ 40.000 em cartões de crédito, as vezes mais”, afirma o documento. Ele continua descrevendo como e quando ele e sua filha discordavam – “o que é frequente” – ela “normalmente grita e grita comigo e chora histericamente se eu não aceitar as condições”.

Lee explica que J.C., “de tempos em tempos”, exigia mudanças em seu testamento, incluindo a transferência de propriedades para o nome dela. Em seus argumentos ela afirmava que “havia aumentado muito a probabilidade de seu maior medo: que depois de minha morte, ela se tornaria sem-teto e destituída”.

De acordo com funcionários da casa e associados de negócios, houve momentos em que as discussões verbais de J.C. tornaram físicas. Um incidente aconteceu em 2014, explica Bradley J. Herman, ex-gerente de negócios e de ativos de Lee depois que J.C. descobriu que o novo Jaguar conversível estacionado do lado de fora, que ela achava ter sido comprado para ela, na verdade só era alugado e ficou furiosa.


Leia também: Stan Lee já gravou aparições para 5 dos próximos filmes da Marvel


Ainda de acordo com Herman, J.C. ao levar uma bronca da mãe, a filha então agarrou a mãe pelo braço, empurrando-a contra a janela, fazendo com que ela caísse no chão. Stan Lee então começou a gritar com a filha e com raiva, J.C. segurou o pescoço de Lee, batendo a cabeça contra o suporte de madeira da cadeira. Joanie sofreu uma grande contusão no braço e estourou alguns vasos sanguíneos nas pernas; Lee teve uma contusão na parte de trás do crânio. (J.C. anteriormente negou o incidente.)

A matéria completa e todos os detalhes dos incidentes podem ser conferidos diretamente na íntegra.

Comentários

Notícias relacionadas