Cinema: Estreias da Semana – [02 de Março]

A primeira semana do mês de Março começa com duas grandes estreias, o ator veterano Hugh Jackman volta aos cinemas pela última vez em “Logan” no papel de Wolverine e também temos a participação do ator Patrick Stewart como Professor Xavier. O ator Denzel Washington e a atriz Viola Davis ambos indicados ao Oscar 2017 de Melhor Ator e Melhor Atriz estrelam o drama “Um Limite Entre Nós” que conta com a distribuição da Paramount.

Confira a seguir os lançamentos da semana:

Logan 

EUA – 2017 – Ação – Duração: 132 min

Sinopse: Em 2029, Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como chofer de limousine, para cuidar do nonagenário Charles Xavier (Patrick Stewart). Debilitado fisicamente, esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela (Elizabeth Rodriguez), uma mexicana que precisa da ajuda do ex-X-Men. Ao mesmo tempo em que ele se recusa a voltar à ativa, Logan é confrontado por um mercenário, Donald Pierce (Boyd Holbrook), interessado na menina Laura Kinney / X-23, sob a guarda de Gabriela.

 

Trailer:

 

Diretor: James Mangold

Elenco: Hugh Jackman, Patrick Stewart, Boyd Holbrook

Distribuidora: Fox Films

Classificação: 16 Anos

Um Limite Entre Nós 

(Fences) – EUA – 2016 – Drama – Duração:

Sinopse: Anos 1950. Troy Maxson (Denzel Washington) tem 53 anos e mora com a esposa, Rose (Viola Davis), e o filho mais novo, Cory (Jovan Adepo). Ele trabalha recolhendo lixo das ruas e batalha na empresa para que consiga migrar para o posto de motorista do caminhão de lixo. Troy sente um profundo rancor por não ter conseguido se tornar jogador profissional de baseball, devido à cor de sua pele, e por causa disto não quer que o filho siga como esportista. Isto faz com que o jovem bata de frente com o pai, já que um recrutador está prestes a ser enviado para observá-lo em jogos de futebol americano.

 

Trailer:

 

Diretor: Denzel Washington

Elenco: Denzel Washington, Viola Davis, Russell Hornsby

Distribuidora: Paramount

Classificação: 14 Anos

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Logan é o fim do ciclo de Hugh Jackman no papel do mutante Wolverine. O filme foi descrito pelo ator como uma ‘carta de amor’ aos fãs do mutante. E não é por menos. Por quase duas décadas, o australiano passou por altos e baixos com o personagem, sempre atento com as críticas boas e más sobre sua performance e, buscando sempre aperfeiçoa-la. Durante a coletiva em São Paulo, Jackman revelou estar orgulhoso desse filme por saber que os fãs sairiam contentes com o resultado. E saímos!

Logan é a adaptação mais próxima que se chegou do Wolverine. Se antes o personagem tinha pose de galã e atraia o público feminino pelo charme de Jackman, aqui vemos o carcaju brucutu (como gostaríamos de ver) e com aparência de um bicho do mato como nos quadrinhos. Demorou, mas o ator junto com a 20th Century Fox se deram conta que Wolverine precisaria dessa abordagem.

O projeto surgiu a partir de um sonho do ator, que rapidamente gravou os detalhes em áudio de um Wolverine envelhecido, amargurado e carregando o peso de consequências de tudo que fez no passado. E, claro, o ator deve ter lido a HQ O Velho Logan para criar o mesmo universo distópico visto no filme. O resultado é um longa feito com paixão pelas partes envolvidas. Logan não é somente ação ou violência gratuita, é um filme sobre consequências, sobre escolhas, sobre sobrevivência.

Novamente em parceria com James Mangold, que dirigiu o ótimo Wolverine – Imortal (tirando aquele final medonho com o Samurai de Prata transformer), eles conseguiram fazer de Logan mais que um filme inspirado num personagem de quadrinhos. A produção é um excelente road movie que lida com a busca de algo que ficou abandonado no passado. A relação entre Wolverine e Charles Xavier (Patrick Stewart) nesse filme são de homens que viram e enfrentaram muitas coisas juntos, perderam pessoas que amavam e agora são tudo que resta um ao outro; para o bem ou para o mal. Ambos estão prestes a se quebrar (não apenas fisicamente), pois por dentro os dois estão despedaçados emocionalmente.

A chegada da pequena Laura (Dafne Keen) acaba resgatando os bons tempos de X-Men. Xavier vê ali uma oportunidade para Logan encontrar alguma motivação e volte a ser o protetor dos jovens mutantes de outrora. O filme faz uma referência deveras apropriada com o clássico Os Brutos Também Amam (1953) na cena que Laura e Xavier assistem ao filme na tv de um hotel. O protagonista desse filme é um velho pistoleiro chamado Shane. Sua vida foi marcada por violência e, buscando fugir do passado ele passa a morar em uma região tranquila com uma família. Ele se vê forçado a agir e voltar a empenhar uma arma para ajudar o grupo de pequenos colonos a defender suas terras de capangas a serviço de um barão do gado.

Esse é justamente o duelo interno de Logan. Ele busca esquecer quem foi, mas se vê o único capaz de proteger Laura do Dr. Zander Rice e sua gangue de carniceiros. Porém, ele não é apenas um sujeito violento em sua essência. Ele tem coração. Ele também ama. Em uma forma de se auto-proteger, o mutante passa a imagem de ranzinza que pouco se importa com os outros, mas está sempre cuidando de Xavier como se fosse um pai. E, ao conhecer Laura, lembra de um passado distante quando protegia sem pestanejar os alunos da Escola Charles Xavier para Jovens Superdotados. Logan pode não aceitar, mas seu impulso sempre foi de proteção. E Xavier mesmo debilitado e com a voz sempre trêmula, ainda consegue enxergar isso no seu eterno aluno e o aconselha salvar Laura.

Movido em uma atmosfera triste e nostálgica, o filme indica a esperança por dias melhores. Não apenas para esses personagens, mas para a própria FOX, que bagunçou com a linha temporal dos X-Men. Intencional ou não, James Mangold meio que deixou um caminho para os executivos arrumarem a casa daqui pra frente.

Logan encerra com uma frase bastante tocante: “então é essa a sensação”. A frase me tocou profundamente e deixou escapar algumas lágrimas, porque não soou apenas como uma mensagem do Wolverine, mas do próprio Hugh Jackman para os fãs. A sensação de dever cumprido, de ter realizado o filme que os fãs do Wolverine gostariam de ver. Uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine (porque a dos quadrinhos foi vergonhosa) nessa saga cinematográfica que perdurou 17 anos.

Patrick Stewart está deixando a franquia X-Men depois de Logan

Não é somente Hugh Jackman que está deixando o universo X-Men após Logan. Em entrevista ao site EW, Patrick Stewart confirmou que foi sua última participação no papel do professor Charles Xavier.

“Há uma semana, na noite de sexta-feira em Berlim, nós três estávamos sentados assistindo ao filme”, disse Stewart. “E eu estava tão comovido com isso, muito mais emocionado do que eu tinha ficado na primeira vez de vê-lo. Talvez fosse a companhia desses dois caras, mas o filme terminou e – isso é uma admissão – mas em um ponto [Hugh] estendeu a mão, e ele pegou minha mão nesses últimos minutos, e eu o vi limpando uma lágrima de seus olho, e então eu percebi que eu tinha acabado de fazer a mesma coisa. Então, o filme terminou … e nós íamos ser levados para o palco, mas não até que os créditos estivessem terminado. Então, tivemos algum tempo para sentar lá e, como eu sentei lá eu percebi que nunca haverá uma maneira melhor, mais perfeita, mais sensível, emocional e bela de dizer au revoir a Charles Xavier do que este filme. Então, eu disse [Hugh] naquela mesma noite, ‘Eu terminei também. Acabou.'”

Patrick Stewart interpretou o professor Charles Xavier por 17 anos, o mesmo tempo em que Hugh Jackman esteve interpretando o mutante Wolverine.

Logan estreia em 02 de março nos cinemas. Já assistimos ao filme, segue a crítica abaixo.

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

 

Veja a primeira imagem do Professor Xavier em Logan

Foi revelada hoje a primeira imagem de Patrick Stewart como o Professor Xavier em Logan, terceiro filme solo do Wolverine. Veja na galeria abaixo!

Hugh Jackman retorna ao papel principal. Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Richard E. Grant, Elizabeth Rodriguez, Eriq La Salle e Elise Neal também estão no elenco.

Wolverine 3 estreia em 03 de março de 2017. James Mangold (Wolverine – Imortal) dirige a partir do roteiro de David James Kelly.

Patrick Stewart confirma participação em Wolverine 3

Em entrevista ao Collider, Patrick Stewart confirmou que vai reprisar o papel de Charles Xavier em Wolverine 3, último filme solo do mutante estrelado por Hugh Jackman.

“Acho que o que você diz é verdade. Existe um projeto em desenvolvimento. Eu sei que o Professor Xavier estará fazendo mais do que uma aparição, o que me intriga”, comentou.

O ator também falou sobre a possibilidade do filme ser inspirado na HQ Velho Logan, de Mark Millar.

“E a ideia de um velho Wolverine – Eu estou realmente ansioso para ver Hugh Jackman ficando velho. Você sabe, condená-lo. Ele parece tão grande! Então, eu estou esperando para vê-lo coberto de próteses, sabe? E então ele vai me fazer olhar melhor se esse é o caso”, finaliza.

Novamente dirigido por James Mangold, Wolverine 3 estreia em 03 de março de 2017. David James Kelly escreveu o roteiro.