Coringa e Darkseid são destaque em novos trailers de Injustice 2

Os dois últimos gameplay trailers de Injustice 2 trazem como destaque o Coringa e Darkseid e detalham os movimentos dos vilões. Primeiro, o Príncipe Palhaço do Crime:

Se levarmos em conta os acontecimentos do primeiro game, a presença do Coringa é bem curiosa. Depois temos como destaque o regente de Apokolips:

Darkseid é considerado um dos mais importantes vilões do Superman. Ainda não está claro se o personagem será apenas um conteúdo de DLC, ou se ele terá alguma relevância na trama do game.

Injustice 2 sai em 16 de maio para Playstation 4, Xbox One e PC.

Gotham | Jerome ainda pode ser o verdadeiro Coringa

A terceira temporada de Gotham está quase aí e muitas perguntas ainda precisam de respostas. Quem era o pequeno sósia de Bruce Wayne ? Qual será a situação de Jim Gordon ?

Uma grande questão que irá marcar a terceira temporada é a identidade e o status do vilão mais infame do universo Batman, o Coringa. Muitos fãs suspeitavam que a versão infantil do personagem era Jerome Valeska (Cameron Monaghan), mas a teoria foi por água abaixo quando Jerome foi morto. Na segunda temporada, entretanto, Hugo Strange traz a tona vários vilões criados por ele próprio, e os introduz pelas ruas de Gotham. Mais alguém conseguiu ouvir a famosa risada de Jerome ao fundo ?

jerome5

A presença de Jerome na terceira temporada foi confirmada, e uma entrevista com o produtor Ken Woodruff, deu a entender que o menino é o Coringa genuíno. Quando perguntado sobre a possível morte de Jerome ter sido para desviar as suspeitas dele vir a se tornar o Coringa, Woodruff respondeu :

“Exatamente. Jerome sempre foi a inspiração para o Coringa. Talvez ele passe por um processo de evolução e venha a se tornar o Coringa atual, que todos nós conhecemos. Toda ideia era para ele ser a inspiração para o vilão. “

 

Vídeo explica porque o Coringa de Heath Ledger foi o melhor vilão

O canal do Youtube, Lessons from the Screenplay, (via ComicBook) publicou um vídeo explicando os motivos que fazem da performance de Heath Ledger como Coringa em O Cavaleiro das Trevas, a melhor de um vilão já feita no cinema.

Segundo o vídeo, Coringa é excepcionalmente bom em atacar as maiores fraquezas do Batman. Considerando que Batman normalmente pode intimidar seus adversários com a força física, o Coringa cria cenários, tais como sequestro Rachel e Harvey Dent, que não podem ser resolvidos com socos. Depois, há o código moral de Batman que o impede de matar alguém. O Coringa não teme a morte e só vai realmente parar quando ele estiver morto, ele facilmente expõe e explora essa fraqueza.

O Coringa é também um grande antagonista, porque ele continua a aplicar pressão ao longo do filme, forçando Batman a fazer escolhas cada vez mais difíceis que testam e revelam seu verdadeiro caráter. Para esta parte da discussão, o vídeo traça um interessante paralelo entre vilão de Kevin Spacey em Se7en e o Coringa de Ledger.

Batman: O Cavaleiro das Trevas garantiu o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante para Heath Ledger, que faleceu antes do lançamento do filme em 2008, vítima de uma overdose acidental de medicamentos.

Crítica | Esquadrão Suicida é um desperdício de potencial

Aviso: este texto possui spoilers

A espera finalmente acabou. Esquadrão Suicida está chegando aos cinemas de todo o mundo com a missão de suprir as (muitas) expectativas dos fãs. O filme traz uma galeria de vilões para o universo cinematográfico em construção, colocando-os no papel de heróis contra suas vontades e fazendo-os agir em prol da sociedade e do governo americano. A premissa do filme é simples: juntar as piores pessoas com as mais diversas habilidades, controlá-las para fazer algum bem e, como prêmio, reduzir suas penas presidiárias. O enredo do filme baseia-se na junção desses personagens pela figura icônica de Amanda Waller (Viola Davis), mas a própria realização do esquadrão resulta no advento de sua primeira missão: impedir que Magia (Cara Delevingne) destrua a Terra.

David Ayer tinha tudo nas mãos para trazer novos ares aos filmes baseados em quadrinhos, além de ter a oportunidade de trazer algo inovador ao gênero. Infelizmente, o diretor desperdiça a oportunidade de ter ótimos elementos a sua disposição para trazer uma história enfadonha e fragmentada do início ao fim. Esquadrão Suicida perde-se entre as expectativas do material divulgado e a sua triste realidade: estar muito aquém do prometido. O filme se passa após os eventos de Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016, Warner Bros), onde é mostrado como a população e os governantes do país reagiram à morte do Superman. Com a ausência do kryptoniano, assim como a ausência do Batman (que é explicada na cena pós-crédito), Amanda Waller vê uma brecha para iniciar seu Esquadrão Suicida com os piores dos piores: Amarra (Adam Beache), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez), Pistoleiro (Will Smith) e Katana (Karen Fukuhara), sendo todos liderados por Rick Flag (Joel Kinnaman).

O início é muito apressado, onde Amanda Waller introduz os personagens de forma célere. As cenas são com flashbacks curtos e rasos, mas preenchidos com fan services e as participações especiais de Batman (Ben Affleck) e Flash (Ezra Miller). Os backgrounds explorados do início ao fim do filme dão profundidade (se é que podemos achar alguma dentro de 130 minutos de filme) somente a duas personagens de destaque na trama: para a Arlequina e para o Pistoleiro. Ambas histórias remetem a pessoas que ambos amam, sendo respectivamente, o Coringa (Jared Leto) e a filha do assassino de aluguel. O restante dos membros do Esquadrão Suicida são jogados dentro da história, embora tentem ser desenvolvidos de forma pífia durante o restante da trama. O grupo não tem química entre si, e falta timing durante os momentos que seriam cômicos. As melhores piadas foram liberadas previamente nos trailers e clips do filme, não resguardando muito material para o produto final. Pela metade do filme você pode até se questionar “Quando começa a ficar bom?“, mas a resposta é: “Não fica“.

A edição do filme peca pelo excesso de cortes rápidos, não dando tempo das cenas se desenvolverem naturalmente para que haja empatia com os personagens que acompanhamos. Desde o início, percebe-se a pressa em juntar cada um deles e colocá-los na missão para a ação se desenrolar durante o segundo e terceiro ato. A história, mesmo apresentando os personagens brevemente no início, ficou dividida entre o presente e os flashbacks que persistem em ocorrer durante toda progressão da trama – e isso incomoda. Uma vez que os personagens foram unidos de forma rápida e seu background contado de forma rasa, seria mais pertinente deixá-los se desenvolverem ao longo da missão, focando na interação entre cada um ao invés de continuar com os cortes rápidos para um passado que de nada soma à trama. A trilha sonora do filme é igualmente problemática, embora que haja ótimas músicas, uma vez que Esquadrão Suicida vem com a proposta de ser pop. As músicas não se encaixam com os momentos, e são simplesmente jogadas ao longo do filme, tornando-se o oposto de Guardiões da Galáxia (2014, Marvel Studios), onde cada faixa é escolhida a dedo para algum momento do filme.

O arco principal da história se baseia no Esquadrão Suicida realizando a missão de salvar o mundo, mas paralelo a isso existe outra história: uma história de amor. Protagonizada por um homem de vestes espalhafatosas, de pele extremamente alva e meio louco da cabeça. O único problema é que ele tem cabelo verde, usa batom vermelho e é chamado de Coringa. David Ayer realmente queria mostrar um lado diferente da figura maquiavélica do palhaço do crime, e conseguiu. Sua participação é desnecessária e prejudica o andamento da história principal, além de não haver uma cena completa mostrando a interação do Coringa com outros personagens. Todas as cenas que o envolvem sofrem de cortes e mais cortes, não dando tempo e espaço para a interpretação de Jared Leto engrandecer, além de dá-lo um papel amoroso extremamente duvidoso para os conhecedores do personagem.

Esquadrão Suicida tem alguns bons momentos, entretanto, a maioria desses baseiam-se em torno da figura do Pistoleiro e sua jornada do início ao fim do filme, trazendo alguns picos emocionais que realmente funcionam e acrescentam para sua história. Outro ponto positivo a se destacar são as atuações de Margot Robbie, Viola Davis e Will Smith, que conseguem encarnar de forma exímia suas personagens. Posto isso de lado, esse é um filme problemático que não encontra o seu tom e não sabe a que veio. O melhor filme do Esquadrão Suicida será aquele imaginário que ficou nas nossas cabeças após as incríveis montagens de cada trailer. David Ayer se preocupou mais em encurtar as vestes da Arlequina na pós-produção e em dizer “Foda-se a Marvel”, do que em contar uma boa história. Esquadrão Suicida foi tudo que queria ter sido em termos de material de divulgação, mas esqueceu do principal: de ser um filme.

Jared Leto quer voltar a interpretar o Coringa !

Esquadrão Suicida pode ser a primeira aparição de Jared Leto com o Coringa, mas se depender dele, não será a última.

Durante a transmissão do programa Good Morning America, Leto disse esperar que Esquadrão Suicida seja apenas o início de sua carreira nos filmes da DC como o Príncipe Palhaço do Crime.

Eu penso que esse filme é uma introdução ao Coringa, e eu espero que vejamos mais. Acho que você não diz realmente Adeus, o Coringa sempre está ali em algum lugar” – disse Leto

E aí, será que teremos mais produções de Leto como o Coringa ? Certamente ninguém iria se importar !

Heath Ledger foi impecável como Coringa, diz Jared Leto

Capa da última edição da revista Rolling Stone, o ator e músico Jared Leto, falou como foi suceder Heath Ledger no papel do vilão Coringa no cinema. O ator elogiou o trabalho de Ledger no filme O Cavaleiro das Trevas (2008).

“Heath fez uma performance impecável, perfeita como o Coringa. É uma das melhores atuações do cinema. Eu tinha conhecido Heath antes. Eu não o conhecia bem, mas ele era uma pessoa adorável”, comentou Leto.

Para interpretar o palhaço do crime em Esquadrão Suicida, Leto utilizou o processo de atuação do método, o que resultou em assistir horas de cenas reais de violência no Youtube.

“O Coringa é incrivelmente confortável com atos de violência. Eu estava assistindo violência real, consumindo isso. Há muita coisa que você pode aprender vendo. Nem todo ato de violência é cometido com frenesi, qualquer um. Lembro-me de aprender isso. As pessoas podem ficar calmas. Eles fizeram a sua escolha de ir e fazer alguma coisa, e não é em um frenesi. É metódico e às vezes até mesmo hipnótico e deliberado”, comenta.

Esquadrão Suicida estreia em 04 de agosto. David Ayer (Marcados Para Morrer, Corações de Ferro) dirige o longa.

Coringa megalomaníaco no novo comercial de Esquadrão Suicida

Warner Bros. divulgou o novo comercial de Esquadrão Suicida. O vídeo dá destaque à insanidade do vilão Coringa, tudo ao som de “Bohemian Rhapsody”, do Queen!

Joel Kinnaman (Rick Flagg), Jared Leto (Coringa), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Cara Delevingne (Magia), Viola Davis (Amanda Waller), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Crocodilo), Karen Fukuhara (Katana), Adam Beach (Amarra), Ike Barinholtz (Hugo Strange), Common, Raymond Olubowal e Scott Eastwood formam o elenco de Esquadrão Suicida.

Ben Affleck (Batman) fará uma participação no filme. 

Criado por Robert Kanigher e Ross Andru em 1959, a história acompanha criminosos condenados que realizam missões suicidas em troca de liberdade a serviço do Governo. Na TV, uma versão foi apresentada na 2ª temporada de Arrow.

Esquadrão Suicida estreia em 04 de agosto. David Ayer (Marcados Para Morrer, Corações de Ferro) assume a direção.

Veja o novo design do Coringa nas HQs inspirado no visual de Jared Leto

A iniciativa Rebirth, que vai mudar o universo DC nos quadrinhos também trará novos visuais para vários personagens. O escolhido da vez foi o Coringa, com o design feito pelo brasileiro Rafael Albuquerque. Confira:

poltrona-novo-coringa

O novo visual do Príncipe Palhaço do Crime é fortemente baseado no design, que veremos na nova aparição do vilão em Esquadrão Suicida, na qual o personagem será interpretado pelo ator e cantor Jared Leto.

Enquanto isso, Esquadrão Suicida ainda contará com

Joel Kinnaman (Rick Flagg), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Cara Delevingne (Magia), Viola Davis (Amanda Waller), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Crocodilo), Karen Fukuhara (Katana), Adam Beach (Amarra), Ike Barinholtz (Hugo Strange), Common, Raymond Olubowal e Scott Eastwood formam o elenco de Esquadrão Suicida.

Ben Affleck (Batman) fará uma participação no filme. 

Criado por Robert Kanigher e Ross Andru em 1959, a história acompanha criminosos condenados que realizam missões suicidas em troca de liberdade a serviço do Governo.

Esquadrão Suicida estreia em 04 de agosto. David Ayer (Marcados Para Morrer, Corações de Ferro) assume a direção.

Batman: A Piada Mortal | Longa ganha data de lançamento

A DC ficou famosa por suas animações e, nos últimos anos, a mais pedida foi sem dúvida A Piada Mortal. Agora os fãs poderão finalmente conferir um longa baseado na icônica obra de Alan Moore e Brian Bolland.

Graças a Amazon uma data de lançamento para o filme foi revelada. O Blu-Ray e DVD do longa será lançado no dia 2 de agosto e está confirmado como um filme R-Rated (maior de 18 anos), assegurando a possível fidelidade da obra.

Batman: A Piada Mortal deve ser exibida na Comic-Con São Francisco deste ano e conta com as vozes de Mark Hammil (Coringa) e Kevin Conroy (Batman)

Fonte: ComicBook.

Piada Mortal | Animação ganha censura 18 anos

A próxima animação da DC vai adaptar a icônica HQ Piada Mortal. O longa animado acaba de ganhar censura 18 nos EUA, o que é um excelente indício de que a adaptação será bem fiel ao material base, que é extremamente violento e controverso. Nas palavras de Sam Register, presidente da Warner Bros. Animation:

“Desde o começo da produção, nos encorajamos Bruce Timm e nosso time da Warner Bros. Animation para se manterem fiéis à história original – independentemente da eventual censura que poderíamos pegar.”.

Kevin Conroy e Mark Hamil voltam para reprisar seus papéis como Batman e Coringa. Os dois atores se consagraram como umas das vozes mais adoradas pelos fãs ao interpretarem os personagens na série animada do Cruzado Encapuzado em 1992 e no jogos da série Arkham. Bruce Timm (Batman Animated Series e Liga da Justiça) fica à cargo da direção. A nova animação terá uma exibição especial na San Diego Comic Con desse ano.

Também confira nosso artigo sobre o que esperar da animação.

A graphic novel escrita por Alan Moore e desenhada por Brian Bolland conta mais um confronto entre o Batman e o Coringa, no qual o Príncipe Palhaço do Crime aleija Barbara Gordon e tenta provar, que tudo que uma pessoa precisa para ser como ele é um dia ruim.

Piada Mortal | Mark Hamil divulga primeira imagem da animação

A Piada Mortal é uma das mais aclamadas histórias do Batman e logo sua animação estará entre nós. Agora há pouco, o ator Mark Hamil, que é uma das vozes mais icônicas do Coringa e que vai reprisar o papel na animação, divulgou a primeira imagem do novo filme. Confira:

poltrona-piada-mortal-animaçao

Além de Hamil, Kevin Conroy também voltará para reprisar a voz do Homem Morcego. Os dois atores se consagraram como uma das vozes mais adoradas pelos fãs ao interpretarem os personagens na série animada do Cruzado Encapuzado em 1992 e no jogos da série Arkham. A nova animação terá uma exibição especial na San Diego Comic Con desse ano.

Também confira nosso artigo sobre o que esperar da animação.

A graphic novel escrita por Alan Moore e desenhada por Brian Bolland conta mais um confronto entre o Batman e o Coringa, no qual o Príncipe Palhaço do Crime aleija Barbara Gordon e tenta provar, que tudo que uma pessoa precisa para ser como ele é um dia ruim.

Veja o novo cartaz de Esquadrão Suicida com o elenco completo

A DC e a Warner liberaram o primeiro cartaz de Esquadrão Suicida estampando o elenco completo do filme, contando inclusive com o Coringa. Confira na galeria:

Joel Kinnaman (Rick Flagg), Jared Leto (Coringa), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Cara Delevingne (Magia), Viola Davis (Amanda Waller), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Crocodilo), Karen Fukuhara (Katana), Adam Beach (Amarra), Ike Barinholtz (Hugo Strange), Common, Raymond Olubowal e Scott Eastwood formam o elenco de Esquadrão Suicida.

Ben Affleck (Batman) fará uma participação no filme. 

Criado por Robert Kanigher e Ross Andru em 1959, a história acompanha criminosos condenados que realizam missões suicidas em troca de liberdade a serviço do Governo. Na TV, uma versão foi apresentada na 2ª temporada de Arrow.

Esquadrão Suicida estreia em 04 de agosto. David Ayer (Marcados Para Morrer, Corações de Ferro) assume a direção.

Com informações de Comic Book.com

Coringa Robô gigante ataca em Detective Comics #44

Em uma prévia de Detective Comics #44 divulgada pela DC, um Coringa Robô gigante ataca Batman, Bullock e Montoya a mando da filha do Príncipe Palhaço do Crime. Confira as páginas divulgadas pela editora que tem roteiros de Brian Bucellato e desenhos de Fernando Blanco:

A edição também contará com uma capa variante que homenageia os 75 anos do Lanterna Verde.

Com informações de Comic Book Resources

Dez anos depois do anúncio, Batman : Europa vai finalmente sair

Dez anos depois de a DC Comics anunciar a minissérie, finalmente a HQ ganhou uma data de lançamento, que será 18 de novembro nos EUA. A sinopse divulgada pela DC é a seguinte: “O impossível aconteceu: Batman é derrotado por um vírus sem cura. Mas alguém pode ajudá-lo, certo? Bom, sim: o Coringa. Quem infectou Batman com o virus? O que o Coringa pode fazer para salvá-lo? E como fazer isso acontecer antes que o Cavaleiro das Trevas morra? Juntos, os arqui-inimigos e colegas improváveis viajam pela Europa em busca de pistas enquanto o relógio corre”.

Brian Azzarello divide o roteiro com o italiano Matteo Casali, e os desenhos ficam a cargo de Jim Lee e do italiano Giuseppe Camuncoli, além do espanhol Diego Latorre e do britânico Jock. A minissérie se baseia na passagem de Jim Lee pela Itália.

Confira as capas do #1 da série:

Com informações de Comic Book Resources