Wolverine Origins II será lançado pela Panini

A segunda parte da história de origem do Carcaju amarelo será lançada pela Panini em breve.

O formato será o Marvel Deluxe e deve ter preço semelhante aos demais encadernados da mesma linha. A primeira parte da história sairá pela Coleção Marvel Graphic Novels da Salvat.

Confira a sinopse:

A história foi lançada originalmente em 5 partes. Ela acontece poucos anos depois dos eventos de Wolverine: Origem, encontramos James Howlett vivendo entre os lobos… até que algo inesperado o traz de volta à civilização. Nesta HQ também iremos descobrir o segredo do maior inimigo de James Howlett! Chegará o momento em que o mutante precisará escolher se ele quer viver como homem ou fera. Contando com a equipe criativa formada por Kieron Gillen (Young Avengers, Iron Man) e Adam Kubert (Avengers, Uncanny X-Men, Wolverine).

Wolverine apareceu pela primeira vez na revista The Incredible Hulk#180, em Outubro de 1974, em história escrita por Len Wein e desenhada por Herb Trimpe. Depois integrou a segunda formação dos X-Men em 1975 e se tornou um dos maiores personagens da Casa das Ideias.

Com informações de: O Vício

Akira será republicado no Brasil pela JBC

Finalmente, depois de anos com problemas quanto ao licenciamneto, o renomado mangá Akira, de  Katsuhiro Otomo será republicado no Brasil.

O problema maior para a republicação da história era seu próprio autor que, não a autorizava.

Ainda não se sabe qual será a periodicidade da série mas, o lançamento ocorrerá em Dezembro, durante a CCXP 2015. A JBC tem planos para lançar mais de 20 títulos ainda este ano, incluindo o clássico Ghost in the Shell.

Via O Vício

Primeiro desenho da Mulher-Maravilha está a venda nos EUA

O primeiro desenho da Mulher-Maravilha está sendo vendido nos EUA por um preço não informado.

O desenho em questão foi feito por H.G. Peter, em 1941, a pedido do criador da Mulher-Maravilha, William Moulton Marston.

A imagem se torna mais interessante, por incluir comentários tanto do desenhista quanto do criador a respeito do design da maior heroína de todos os tempos.

A Mulher-Maravilha fez sua estréia em All Star Comics #8, de Dezembro de 1941, antes de ganhar um título próprio.

Via Comic Book Resources

O Reino do Amanhã de Mark Waid

Galera, aproveitando que Mark Waid vem ao Brasil para a CCXP 2015, nada melhor do que comentarmos sobre a maior obra do autor e, sem dúvida nenhuma, uma das maiores HQs de todos os tempos: O Reino do Amanhã.

Muitos criticam os anos 90 lembrando-se de sagas tenebrosas na Marvel e sobre o Superman Vermelho e Azul. Entretanto, na contramão dessas ideias no mínimo duvidosas, temos excelentes HQs como: O Longo Dia das Bruxas, Homem-Aranha 2099 e o próprio Reino do Amanhã.

Hoje, pode-se dizer que o plot não tem nada de original, pois outras HQs já usaram ideias semelhantes, mas a verdade, é que o Reino do Amanhã foi uma das primeiras a apresentar conceitos tão inovadores e impactantes.

Uma das sacadas mais geniais da história é como o Universo DC reagiria a uma aposentadoria do Superman. O cenário não poderia ser pior. Com a desistência do Homem de Aço, outros heróis também se aposentaram e entregaram o combate ao crime a novos super-heróis que, não tem o menor respeito pela vida e são heróis apenas pela glória.

Com a conduta irresponsável dos novos heróis, o mundo se vê obrigado a pedir auxílio de seus ex-campeões que já se encontravam desacreditados, mas com a volta do Superman ao campo de batalha a faísca dos verdadeiros heróis se ascende novamente.

O público em geral não gosta do Superman, mas em minha opinião, nenhum super-herói representa o ideal do justo e correto mais do que o Super e isso fica claro na obra-prima de Waid uma vez que, sua aposentadoria representa a derrocada da era heroica e sua volta, a restauração da esperança.

Outro ponto a considerar são os pontos de vista divergentes da Liga da Justiça do Superman e dos Renegados do Batman que causam uma cisão entre os heróis e apesar das boas intenções de ambos os lados, uma possível batalha entre as facções pode destruir o mundo (e você achando que só em Guerra Civil divergências entre os super-heróis podem causa confrontos épicos).

Os vilões também tem papel fundamental na história principalmente, Lex Luthor. Desde a partida de Superman, Luthor e a Frente de Libertação da Humanidade vinham conduzindo eventos nos bastidores numa tentativa de destruírem todos os super-heróis e controlarem o mundo de uma vez por todas. Destaque para as maquinações de Luthor envolvendo o Capitão Marvel e o Superman.

Se ainda nada disso te convenceu da grandiosidade da obra em questão, a arte foto realista suprema de Alex Ross também é um destaque a mais para a trama, pois transforma a experiência da leitura em algo quase cinematográfico e vivo.

A ótima edição encadernada de luxo da Panini também traz uma singela homenagem a Christhoper Reeve “Por nos fazer acreditar que um homem pode voar”

Por fim, o que transforma a obra de Mark Waid em algo memorável é o ponto de vista de um cidadão comum ante aos atos questionáveis dos heróis e, como um “reles” humano pode tomar decisões e enxergar algo que nem os todos poderosos super- heróis podem.

Os próximos queridinhos literários | Parte II

Os últimos quatro livros da lista (algumas pessoas simplesmente não conseguem escolher um só) tem dois títulos da Galera Record que já estão sendo um sucesso, um que promete agitar muito o gosto musical dos leitores e o maior sucesso do ano – o livro teve os direitos comprados para se tornar um longa antes de ser lançado!

CAPA-Amy-Matthew-horz_capa223. Amy & Matthew – Ammie McGovern / Uma história de amor e TOC (OCD Love Story)- Corey Ann Haydu

Amy & Matthew: “Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro… exceto o que mais importa.”

Uma história de amor e TOC: “Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de… garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor… e TOC”

Dois livros de duas estreantes que foram bem recebidas pela crítica e comparadas a outras escritoras que estão se dando bem, como a Rainbow Rowell. Amy & Matthew entrou para a lista de mais vendidos do país e Uma História de Amor e TOC mesmo em pré-venda é um dos livros mais aguardados pelos viciados em Young adult. Depois do câncer, comas e outras doenças terminais, a superação e abordagem de problemas psicológicos como eles realmente são parecem ser os novos trends da literatura.

Amy&Matthew nas AMERICANAS: R$24,50
Na Saraiva: R$26,60

Uma história de amor e TOC: pré-venda na média de R$35,00

a-playlist-de-hayden_capa4_12. A playlist de Hayden (Playlist for the dead) – Michelle Falkoff
“VOCÊ NUNCA CONHECE UMA PESSOA ATÉ OUVIR O QUE ELA GOSTA – Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.”

O livro deve estar nas livrarias no próximo dia 27 e também parece seguir um estilo próximo As vantagens de ser invisível que apresentou a muita gente o The Smiths. Na lista de músicas teremos nomes como Linkin Park, Nirvana, Ramones, Radiohead e Vampire Weekends, o que deve atrair ainda mais leitores.

No Ponto Frio: R$27,90

Redqueen_capa1. RAINHA VERMELHA (RED QUEEN) – Victoria Aveyard
“O mundo de Mare Barrow é dividido por sangue—tanto por vermelho quanto prateado. Mare e sua família são os Vermelhos, destinados a servir a elite Prateada que com suas habilidades sobrenaturais tornam-os algo próximo a deuses. Mare faz o que pode para ajudar sua família a sobreviver, mas quando seu melhor amigo é recrutado para o exército, ela fará tudo para conseguir sua liberdade. Abalando sua lealdade para o reino e frente ao rei e seus nobres, ela descobre habilidades superhumanas que ela não sabia possuir. Exceto… que seu sangue é Vermelho. Para esconder essa impossibilidade, o rei a força a fingir ser uma perdida princesa Prateada e a une com um de seus próprios filhos. Enquanto Mare é sugada para o Mundo Prateado, ela arrisca sua nova posição para ajudar a Guarda Escarlate — lideres de uma rebelião Vermelha. Suas ações a colocam em uma mortal e violenta dança, colocando príncipe contra príncipe e Mare contra seu próprio coração.”

Trilogias sempre parecem atrair milhões de fãs e mesmo Victoria sendo uma jovem de apenas vinte e dois anos, os direitos do seu livro, que mal foi lançado nos Estados Unidos, já foram comprados pelos mesmos produtores de Divergente. O primeiro livro deve chegar ao Brasil no meio do ano, pelo selo SEGUINTE da Cia. Das Letras.

 

E quais são suas apostas para esse ano? Algum livro não listado que você tem certeza que será um sucesso? Deixe nos comentários seus palpites!

And let the games begin.

Segunda edição da CCXP acontece em dezembro e venda de ingressos será iniciada em junho

Segunda edição do evento terá aumento em tamanho e atrações e deve reunir mais de 120 mil pessoas no São Paulo Expo

A segunda edição da CCXP – Comic Con Experience acontece entre os dias 3 e 6 de dezembro com atrações de peso e conteúdos para fãs de quadrinhos, cinema, programas de TV, desenhos animados e outras áreas da cultura nerd & geek. Mais de 120 mil pessoas são esperadas nos quatro dias de evento, que terá início das vendas dos ingressos em junho.

“Como na primeira edição, teremos muitas surpresas para os fãs de cultura pop e para todos aqueles que querem participar de um evento cheio de convidados nacionais e internacionais, produtos exclusivos e atrações inéditas que já faz parte do calendário cultural do país”, destaca Ivan Freitas da Costa, sócio da CCXP.

Quadrinhos: Primeiro artista confirmado e ampliação do Artists’ Alley

Seguindo a tradição das comic cons, que iniciaram como eventos de quadrinhos, o primeiro nome confirmado na CCXP 2015 é também um quadrinista: Mark Waid, escritor norte-americano responsável pelas revistas Demolidor e Vingadores, da Marvel Comics, e por clássicos como O Reino do Amanhã, ilustrado por Alex Ross. Será a primeira visita de Mark Waid ao Brasil e o artista abre a lista de quadrinistas convidados que serão anunciados pela CCXP ao longo das próximas semanas.

Ainda falando de quadrinhos, o Artists’ Alley, a área mais tradicional de uma comic con, passa a ter 160 mesas (35 a mais que na edição anterior do evento). Nesse espaço, os quadrinistas apresentam seus novos trabalhos aos fãs e o crescimento da área vem atender a grande demanda registrada na CCXP 2014, quando o Artists’ Alley foi uma das áreas mais movimentadas do evento. As inscrições para a área, que deve contar com mais de 250 artistas brasileiros e estrangeiros, começam ainda em abril.

Sobre a CCXP – Comic Con Experience

A CCXP – Comic Con Experience acontece no Brasil nos moldes das comic cons realizadas em diversas partes do mundo, que reúne fãs e profissionais de quadrinhos, cinema, TV, games, anime, RPG, memorabilia, ficção científica e colecionáveis para conhecerem as últimas novidades dessas áreas em uma grande celebração do universo geek e da cultura pop. O evento é organizado pelo portal Omelete, Chiaroscuro Studios e Piziitoys. Em 2014, a CCXP reuniu 97 mil pessoas e as principais empresas e artistas do mercado, tornando-se o maior evento do gênero na América Latina. Em 2015, acontecerá de 03 a 06 de dezembro no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center.

Para saber mais, acesse: www.ccxp.com.br

Os próximos queridinhos literários | Parte I

Agora que o fervor de A culpa é das estrelas e Cinquenta tons de cinza começou a esfriar, é hora de sair à caça dos novos “queridinhos da galera”. Dos sempre populares young adults à ficções “mais adultas”, juntei uma lista de nove livros que você deve ler ou ao menos saber sobre nos próximos meses e aqui vai a primeira parte!

capa_mentirosos8. Mentirosos (We were liars) – E. Lockhart
“Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano eles passam as férias de verão numa ilha particular. Cadence — neta primogênita e principal herdeira —, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Cadence admira Gat por suas convicções políticas e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso evolui para algo mais. Mas tudo desmorona durante o verão de seus quinze anos, quando Cadence sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.”

O suspense de Lockhart chegou às livrarias brasileiras já no final do ano passado, pelo selo SEGUINTE da Companhia das Letras. Para quem gosta do estilo Gossip Girl e Pretty Little Liars, Mentirosos é o ‘must-have’ do semestre e, particularmente, tem tudo para virar um seriado, agora que os também “xodós” jovens da tevê estão com data de ida marcada.

Na saraiva: R$ 16,20
Livraria Cultura: R$ 17,90

 

ArquivoExibir7. QUALQUER TÍTULO DA RAINBOW ROWELL

Talvez seja uma opinião pessoal um forte, mas todos os títulos já publicados pela autora (Eleanor&Park, Fangirl, Anexos, Ligações) são sucessos garantidos. A aceitação do público foi tão grande que tivemos três títulos publicados em um curto – muito curto – intervalo de tempo pela editora representante brasileira Nova Conceito. As capas são lindas, as histórias são divertidas ao mesmo tempo que abordam assuntos importantes como aceitação e família e conseguem agradar leitores dos quinze aos vinte e poucos anos sem problemas. Se você quiser acertar o título mais atraente de cara da Rowell pra você, indico: Eleanor&Park para quem não chegou na faculdade ainda, Fangirl para quem está saindo da barra da saia dos pais, Anexos para quem vai encarar a vida adulta e Ligações pra quem quer refletir sobre formar família e desejar fazer algumas coisas outra vez. Mas, no fim, LEIAM TODOS!
ps: Fangirl é o livro que conta a vida de toda ‘bookaholic’.

Na Saraiva: de R$ 25,90 à R$ 31,90
Amazon: de R$ 22,41 à R$ 30,31
(lembrando que acima de R$69 o frete é GRÁTIS)

all_the_light_doerr6. Toda luz que não podemos ver (All the light we cannot see) – Anthony Doerr
“Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.”

Fazia algum tempo que não encontrava um livro que me trouxesse de volta aquela sensação de estar com um A menina que roubava livros ou Guardião de memórias em mãos. O lançamento da editora Intrínseca é o quinto livro mais vendido de ficção pelo The New York Times e o jornal também o classificou um dos melhores livros de 2014. Você ouvirá falar de um filme baseado nele, não há dúvidas.

Nas livrarias o preço médio é de R$39,90.

myheart_capa5. My Heart and Other Black Holes – Jasmine Warga
“Roman e Aysel se conhecem em um site chamado ‘Suicide Partners’, para pessoas que planejam acabar com suas vidas, mas não querem fazer isso sozinhos. Juntos eles planejam suas mortes, só que durante o tempo que passam juntos encontram uma ou duas razões para continuarem vivos apesar de tudo. A questão é se isso será suficiente e por quanto tempo.”

O livro não tem previsão de lançamento no Brasil, mas é certeza de que no máximo até o começo do segundo semestre estará chegando aqui, já que aborda os temas das obras que estão sendo selecionadas pelas editoras brasileiras: bipolaridade, depressão e suicídio. O livro promete ter uma narrativa sensível e que prende o leitor pra próxima página, seguindo o estilo de As vantagens de ser invisível, que virou sinônimo de “indique um livro”.

por lugares incriveis_capa4. Por Lugares Incríveis (All the bright places) – Jennifer Niven
“Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.”

John Green é o ‘the big boss’ da literatura juvenil desde A culpa é das estrelas e parecia que ninguém poderia chegar perto dele ou de um dos seus títulos, mas então apareceu Jennifer Niven e ela foi digna de ser comparada a ele. E isso já diz muito sobre. Por Lugares Incríveis é da SEGUINTE e foi um ponta pé inicial para 2015; em geral, todos que leem se apaixonam. A história é uma boa mistura entre Quem é você Alasca? e A culpa é das estrelas. Você vai conseguir boas quotes para coleção.

Na Livraria da Folha: R$ 19,20
Saraiva: R$ 19,86

O problema das pessoas é que elas esquecem que na maior parte do tempo o que importa são as pequenas coisas. Todo mundo está tão ocupado no “lugar de esperar”p. 134