The Good Doctor é a mais nova série médica da ABC. Mesmo que seja novidade, a série tem conquistado um grande e fiel público com a sua narrativa. A trama traz o desenvolvimento profissional de um jovem autista, que também apresenta Síndrome de Savant na carreira de medicina. Uma vez que a série foi renovada para a sua segunda temporada, resolvemos listar aqui cinco motivos para você começar a assistir essa grande produção.

1) Não é só mais uma série médica

The Good Doctor
(Reprodução/ABC)

Embora tenhamos Grey’s Anatomy, Chicago Med, ER, Scrubs, General Hospital e muitas outras, estamos saturados de séries médicas? Não! Nunca! The Good Doctor não tem apenas todo aquele drama de relacionamentos dentro de um hospital, mas também as amizades, falsidades, os pacientes, as mortes e demais coisas que já estamos acostumados. Contudo, ter um protagonista autista é um imenso diferencial. A história se desenvolve de uma forma que talvez nunca tivéssemos pensado antes. Em pleno século XXI, ainda vemos o preconceito direcionado a autistas dentro da medicina.

2) Debates atuais e necessários

The Good Doctor
(Reprodução/ABC)

Além do preconceito com pessoas dentro do espectro autista, a série retrata outras dificuldades enfrentadas no hospital. Semelhantemente, tais empecilhos poderiam ser adaptados para qualquer profissão. Entre eles estão questões como racismo, machismo, agressão sexual, homofobia e transfobia, seja por meio da equipe médica ou de pacientes. Precisamos sim falar sobre esses assuntos, e a ficção é um bom meio de comunicação a ser utilizado.

3) É estrelada por Freddie Highmore

The Good Doctor
(Reprodução/ABC)

Quem fica responsável pelo papel principal de Dr. Shaun Murphy é o ator Freddie Highmore. Inegavelmente você já deve ter visto o ator em algum filme ao longo dos anos. Ele já é conhecido do público desde sua infância, quando estrelou A Fantástica Fábrica de Chocolates em 2005, até o seu mais popular trabalho televisivo como Norman Bates, na série Bates Motel. Com papéis tão diferentes, o ator mostra-se um excelente “pau pra toda obra”, com habilidades versáteis de conseguir encarar qualquer papel que lhe seja dado e entregar resultados exuberantes em todos eles.

4) Tem ótimos efeitos visuais

The Good Doctor
(Reprodução/ABC)

Eventualmente surge um problema médico sem saída com algum dos pacientes. Nessas horas, Shaun centraliza todo o seu conhecimento técnico a fim de encontrar uma solução. Vale lembrar que ele tem Savantismo, distúrbio que se apresenta em seu portador como um déficit de inteligência aliado a grande habilidade intelectual e de memória espetacular. Tal distúrbio pode não ser o mais prático ou viável para a equipe, mas é muito eficiente na resolução dos diagnósticos. Afinal,  salvar a vida do paciente é o que importa.

Para o telespectador não ficar boiando quanto ao se passa na cabeça do protagonista durante seus momentos de reflexão profunda, um mapeamento do corpo humano é adicionado ao seu lado como apoio visual para o que o personagem está pensando. A maquiagem também não deixa a desejar, sobretudo por ninguém querer ver uma série médica que usa ketchup como sangue, né? Os elementos utilizados para reapresentar ferimentos e cirurgias são extremamente realistas, com alguns que chegam até mesmo a embrulhar o estômago e causar aflição. Entretanto, nós sabemos que se algum efeito nos faz desviar os olhos durante a cena é porque o conteúdo é de qualidade. The Good Doctor certamente consegue isso.

5) É baseada em um drama coreano

The Good Doctor
(Reprodução/ABC)

Nem de filme nem de livro. A série surgiu do drama coreano homônimo de 2013, dirigido por Ki Min Soo, Kim Jin Woo e escrito por Park Jae Bum. Transmitido originalmente na Coreia do Sul entre os meses de agosto e outubro de 2013, o drama teve apenas uma temporada. Isso pode ser explicado conforme as tradições televisivas locais. Embora tenha feito sucesso, estamos acostumados com séries americanas que podem chegar a mais de dez temporadas.

Essa diferença entra como um obstáculo para a adaptação da ABC. Mesmo que já esteja confirmada para sua segunda temporada, a série terá um desafio. O enredo terá de sofrer diversas alterações, a fim de aumentar o fluxo dramático da narrativa. Por consequência, a história poderá render por mais alguns anos, como já podemos esperar. Embora sofra mudanças, é visível que a série tem respeitado muito do conteúdo original. Quando o assunto é o background do protagonista e os obstáculos que ele enfrenta em sua profissão, enxergamos muito da história do drama coreano.

E você, já está assistindo The Good Doctor?

Comentários

Notícias relacionadas