A primeira temporada de The Sinner apresentou uma trama instigante e complexa, deixando o telespectador com o pé atrás de que nem tudo é o que parece. Jessica Biel apresentou uma performance estrondosa (indicada ao Emmy) como uma mulher aparentemente normal que após um acesso de fúria comete um brutal assassinato. Ela é culpada, mas há muito mais do que um simples homicídio.

The Sinner é sobre passado, culpa e traumas que deixaram cicatrizes abertas. Uma grande bola de neve pode surgir daí e, com isso, causar uma tragédia. A nova temporada disponível na Netflix traz mais uma história rodeada de mistério e, que já no primeiro episódio, prende o público.

A 2ª temporada

O novo ano apresenta o jovem Julian (Elisha Helig), que parece curtir uma viagem de lazer com os pais. Mas, nem tudo é o que parece. O garoto apresenta um comportamento estranho, sempre desconfortável ao lado do casal. Durante uma estadia em um hotel, o menino friamente mata os “pais” envenenando-os com um chá que ele mesmo fez. A partir daí, o crime parece ter sido solucionado já que o suspeito é réu confesso. Então, o detetive Harry Ambrose (Bill Pullman), protagonista da primeira temporada, decide investigar o caso usando a experiência do crime anterior.

Bill Pullman

O retorno de Harry Ambrose foi deveras útil. O detetive acabou se tornando o protagonista ao lado de Jessica Biel no primeiro ano da série. Sua sagacidade, frieza em analisar as entrelinhas de um crime, tornaram-no um personagem querido.

Bill Pullman entrega mais uma performance soberba. Ambrose não é nenhum homem perfeito. Seu passado é conturbado e repleto de vícios, que o neglicencia de uma vida social. Ele é “O Pecador”, tal qual o título da série. E, talvez por isso, consiga enxergar com clareza o que se passa na cabeça de Julian, e o desenho técnico do crime que ocorreu.

Cultos

A nova temporada faz uma dura crítica aos cultos religiosos. O extremismo pode levar ao caos e subverter pessoas a traumas irreparáveis. Por alguns momentos, a narrativa submete ao game Far Cry 5, que aborda um líder extremista religioso de uma comunidade. Uma das vítimas desta lavagem cerebral é Carrie Coon (The Leftovers), a mãe de Julian, que atribui ao menino os piores traumas de sua vida. A atriz entrega uma ótima performance nos últimos episódios.

O que achamos?

Constituído de um elenco afiado e talentoso, a segunda temporada de The Sinner mantém o mesmo padrão de qualidade técnica e uma trama carregada de emoção pelo apelo de Julian, vítima de uma vida desestruturada. A série se aprofunda ainda mais no elemento humano, e o quanto as pessoas conseguem ser sombrias ao ponto de torturas psicológicas diante de falsos moralismos.

4

Ótimo

A série se aprofunda ainda mais no elemento humano, e o quanto as pessoas conseguem ser sombrias ao ponto de torturas psicológicas diante de falsos moralismos.

Comentários

Notícias relacionadas