De uns tempos pra cá, a Netflix vem investindo em séries com temas para o público jovem, mas sem bastante êxito. 13 Reasons Why começou bem, mas derrapou. Insatiable foi um desastre e Everything Sucks, que apesar de uma boa premissa, acabou cancelada.

Sex Education é uma série britânica que mantém o selo de qualidade de outras produções do gênero como Skins. A aposta da Netflix repete a fórmula da série da BBC tratando de assuntos sérios como gravidez, drogas e sexo com naturalidade. Criado por Laurie Nunn, a série mescla o bom humor e o drama de maneira eficiente. Mesmo em situações de diversão, o público é capaz de compreender a mensagem séria por trás.

A Série

A trama acompanha Otis (Asa Butterfield), um jovem virgem de 17 anos que demonstra um certo conhecimento sexual. A vantagem que muitos garotos da sua idade gostariam é devido ao seus pais psicólogos. Sua mãe Jean (Gillian Anderson) é uma terapeuta sexual e a forma como ela encara o sexo acaba deixando traumas no filho. Porém, seu conhecimento teórico chama a atenção da bela Maeve (Emma Mackey), que o convence a criar um grupo de terapia para dar conselhos aos seus colegas de escola em troca de grana. A partir daí, percebemos que o sexo é um tabu para muitos dos alunos, que ainda encaram o tema com timidez.

Diversidade

O pano de fundo de Sex Education é a diversidade. Não apenas nos personagens, mas nos assuntos que ela aborda. Algumas de forma mais profundas e outras rasas. A série começa com a auto-estima. Otis se sente um perdedor, então acredita que será uma decepção sexual e sente um peso enorme quando iniciar sua vida amorosa. Outros personagens como a própria Maeve, demonstra estar segura de si, mas se sente perdida pela ausência dos pais. Otis acaba encontrando em Maeve o talento que ela acredita não ter, por falta de um ombro amigo. E o relacionamento de ambos se desenvolve com fluidez. A heterossexualidade e homossexualidade são temas comuns e tratados com eficiência. Eric (Ncuti Gatwa) é o maior exemplo e o personagem mais carismático pela forma que encara sua sexualidade, mesmo sofrendo bullying. Ser negro e gay torna-o um alvo fácil. Bonito a forma como seu pai, que de início parece alguém conservado ao extremo, mas no fundo sente orgulho do filho encarar as adversidades com naturalidade e, ser mais corajoso do que ele, que teme pelo filho ser ferido. Tanto Eric como o pai se auto descobrem e a relação entre os dois se torna mais forte.

Um dos motivos para a personalidade forte de Eric cai nos braços de Otis, que nenhum momento questiona a sexualidade do melhor amigo. Ele até se veste de drag para se divertir com o amigo. A amizade entre os dois é natural como deveria sempre ser.

Descobertas

Sendo uma série de comédia, as piadas e o humor são bem utilizadas. Os dilemas envolvendo sexo e a  discussão (ou não) da família, principalmente a relação entre Otis e a mãe, mostram os lados positivos e negativos. O conhecimento de Otis para se tornar um “orientador” se deve a presença da mãe, mas ao mesmo tempo Otis se sente intimidado e pressionado em ser um expert.

Outro ponto importante que a série foi certeira foram em reservar episódios sobre a sexualidade feminina, principalmente na questão da saúde. A série mostra que tratar de sexo continua um constrangimento e que muitas mulheres não conhecem seu próprio corpo. A questão social acaba afastando os jovens de buscarem conhecimento. Conhecer sexo não significa promiscuidade, é se prevenir. O tema mais delicado e polêmico da série foi o episódio sobre o aborto, que trata da difícil decisão de abortar um bebê e o julgamento de quem está de longe, que prefere atirar primeiro a pedra do que entender a situação.

O que achamos?

Sex Education é que a série que o público teen precisava na Netflix. Uma produção que trata assuntos considerados sérios com normalidade. Os momentos de humor ajudam a tirar o pouco do constrangimento para que lá na frente possa ser um assunto cada vez mais corriqueiro. Discussões sexuais deveriam ser mais presentes. E a série contribui para que isso aconteça. Os oito episódios da primeira temporada contam com uma narrativa que jamais perde o ritmo e embebecido de uma trilha sonora nostálgica. Uma série divertida, importante e necessária para maratonar.

5

Excelente

Sex Education é que a série que o público teen precisava na Netflix. Uma produção que trata assuntos considerados sérios com normalidade. Os momentos de humor ajudam a tirar o pouco do constrangimento para que lá na frente possa ser um assunto cada vez mais corriqueiro. Discussões sexuais deveriam ser mais presentes. E a série contribui para que isso aconteça. Os oito episódios da primeira temporada contam com uma narrativa que jamais perde o ritmo e embebecido de uma trilha sonora nostálgica. Uma série divertida, importante e necessária para maratonar.

Comentários

Notícias relacionadas