Dois anos depois e com uma passagem frustrante em Os Defensores, o demônio de Hell’s Kitchen está de volta para sua terceira temporada. Demolidor retorna em um momento crítico da Marvel na Netflix. Na última semana, Punho de Ferro e Luke Cage foram cancelados, sobrando apenas Demolidor, Jessica Jones e O Justiceiro ainda vivos, pelo menos, por enquanto.

Fato é que Demolidor sempre esteve no patamar que as outras séries deste universo jamais conseguiram alcançar. O primeiro ano trouxe um estilo diferenciado não apenas em adaptação de quadrinhos, mas do gênero ação.

Uma narrativa instigante e personagens complexos, que fogem do clichê de super-herói. Matt Murdock está sempre dividido entre sua crença religiosa, seu trabalho como advogado e sua atuação como vigilante. Depois de uma segunda temporada que muito oscilou, o terceiro ano retoma o mesmo tom e qualidade do primeiro ano.

3ª temporada

A nova temporada começa a partir do final de Os Defensores. Ou seja, é necessário ter acompanhado a minissérie de 2017. Matt Murdock (Charlie Cox) é resgatado quase sem vida e abrigado por um orfanato administrado por freiras. O herói está destruído tanto fisicamente quanto mentalmente. O seu período no orfanato e ao lado da irmã Maggie o faz repensar sobre tudo que fez e o que deixou de fazer. Enquanto isso, o vilão Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) decide abrir a boca para o FBI e consegue uma prisão domiciliar. Tudo para arquitetar o plano de vingança contra Demolidor, Karen Page (Deborah Ann Woll) e Foggy Nelson (Elden Henson).

Episódios

Demolidor continua repetindo os erros anteriores. Mais uma vez, a série peca na quantidade de episódios – 13 acaba sendo demais ao final. A série dedica um episódio desnecessário sobre o passado de Karen Page. A história apresenta o que a audiência já sabe de cor dos traumas de Karen. Algo que poderia ser explicado em um simples flashback de alguns minutos. 8 ou 10 capítulos seria o bastante para a temporada.

A temporada traz importantes discussões sobre a figura do Demolidor. O vigilante acaba distorcido pela mídia, mas ao final a presença de alguém vigiando as ruas é um mal necessário.

Matt Murdock inicia a série perdendo sua crença. Ao ser abrigado pela irmã Maggie, ele confronta o seu passado e encontra algumas respostas.

Nada de A Queda de Murdock

Muito se foi dito que a terceira temporada de Demolidor seria uma adaptação de A Queda de Murdock, uma das histórias mais clássicas do personagem. Porém, pouca coisa do universo da HQ foi aproveitado nesta temporada. A única coisa que se assemelha é Matt Murdock precisando se reconstruir após um grande baque. No mais, algumas referências e citações que fazem lembrar a HQ de Frank Miller.

Vilões

A terceira temporada conta com dois antagonistas. O primeiro é Wilson Fisk, mais uma vez interpretado com maestria por Vincent D’Onofrio, se estabelecendo com um dos principais vilões do universo Marvel, juntando cinema e TV. Fisk possui um olhar clínico para identificar o ponto fraco de seus alvos. Daí, usa sua persuasão e manipulação para efetuar o seu plano de controlar a imprensa, FBI e toda a cidade. Com todo o sistema ao seu favor, não haverá ninguém para lhe dizer não. Assim, será capaz com suas “Fake News” de culpar e tornar Demolidor um criminoso.

Fisk conta com as habilidades do Mercenário. O clássico vilão é apresentado de forma eficiente, tendo um episódio para explicar todo o seu comportamento e sua habilidade de tornar qualquer objeto uma arma letal. Na série, ele é ainda Benjamin Poindexter, um agente do FBI com um passado traumático. A performance de Wilson Bethel é sóbria e impactante, superando a atuação desastrosa e caricata de Colin Farrell no filme de 2003.

O que achamos?

A terceira temporada de Demolidor retoma o que a série tem de melhor. Excelentes cenas de luta com o tradicional plano sequência. Aqui, há um plano de 11 minutos sem cortes. Não supera a espetacular cena do corredor da primeira temporada, mas o selo de qualidade está mantido.

Com os cancelamentos de Punho de Ferro e Luke Cage, o futuro de Demolidor segue incerto. Mas o final da temporada deixa esperanças e potencial para mais episódios da jornada de Matt Murdock.

4

Ótimo

A terceira temporada de Demolidor retoma o que a série tem de melhor. Excelentes cenas de luta com o tradicional plano sequência. Aqui, há um plano de 11 minutos sem cortes. Não supera a espetacular cena do corredor da primeira temporada, mas o selo de qualidade está mantido.

Comentários

Notícias relacionadas