Documentos judiciais revelam que as atrizes Felicity Huffman (Desperate Housewifes) e Lori Loughlin (Três É Demais), foram indiciadas no maior esquema de admissão em faculdades dos Estados Unidos até o momento. O suposto golpe envolvia pais pagando somas exorbitantes de dinheiro para levar seus filhos para as famosas universidades que formam a Ivy League (entre elas Harvard, Princeton e Yale) e outras universidades de elite, seja como atletas recrutados por esportes que não praticavam ou com base em notas de provas que não tinham feito.

Esse tipo de suborno é muito diferente de doações que podem favorecer as faculdades escolherem crianças de uma certa família ou a ideia de admissões por legado que há muito tempo são debatidas em círculos acadêmicos. Nesse caso, os pais pagaram explicitamente aos organizadores para garantir a admissão por meio de falsificação, como por exemplo, tirando fotos para criar a impressão de capacidade atlética ou trapaceando testes padronizados como o SAT e o ACT.

De acordo com o NBC News, Huffman e Loughlin foram detidas na terça-feira, juntamente com o marido de Loughlin, Mossimo Giannulli. Eles, juntamente com outros 29 pais, faziam parte do esquema que englobava todos os tipos de profissionais da educação que vão desde treinadores universitários até administradores de exames. Para piorar, o dinheiro usado para pagar o esquema foi supostamente mascarado por meio de uma instituição de caridade. O marido de Huffman, o diretor William H. Macy, não foi mencionado pelo nome na acusação, mas aparentemente também participou do pagamento de 15 mil dólares para que o SAT de sua filha mais velha fosse feito por outra pessoa.

Enquanto isso, Loughlin e Giannulli gastaram uma quantia muito maior, eles pagaram cerca de 500 mil dólares para que ambas as filhas fossem rotuladas como recrutas do time de canoagem da University of Southern California, apesar de não praticarem o esporte. Embora nenhuma das ações garanta a admissão, ambas aumentam exponencialmente as chances. No total, o mentor William Rick Singer supostamente recebeu cerca de 25 milhões de dólares de pais ricos entre 2011 e 2019, a fim de subornar os administradores e treinadores em todo o país. Embora as próprias faculdades não estejam sob ataque, algumas tomaram medidas decisivas com a divulgação dessas descobertas – Stanford demitiu seu treinador chefe de vela depois que sua carga de extorsão veio à tona, por exemplo.

Nem as atrizes nem suas famílias fizeram quaisquer declarações públicas ainda.

Comentários

Notícias relacionadas