Finalmente, uma conclusão para Arya Stark. Abstraindo o fato de que é muito difícil exercermos nossa suspensão de descrença em aceitar que uma adolescente sobreviva a múltiplas facadas, quedas e perseguições, Arya fechou bem seu arco que começou desde sua fuga de Porto Real.

O que também surpreende é a grande e repentina mudança de objetivo da garota. Em um mundo onde o cenário medieval reina, é plausível entendermos que é senso comum do universo de GoT que a terra seja plana e que há pouquíssimo ainda desbravado pelo olho humano, mas é forçada demais jogarmos tais ambições em uma garota que jamais mostrou tais aspirações.

As cenas do núcleo de Sandor Clegane, o cão, são tão irônicas quanto seu humor e tão sangrentas quanto seu futuro. Tendo sua vingança parecida com algo que Tarantino dirigiria, Clegane novamente recebe um propósito. Thoros De Myr é o segundo sacerdote é dizer que Sandor tem um futuro, porém só realmente Deus sabe o que vai acontecer daqui pra frente.

Perdendo na canetada, Cersei aparentemente não tem mais esperanças. Não tendo como tirar vantagem do julgamento por combate, seu maior trunfo está em aparente desuso. Sua Montanha está mais aterrorizadora que nunca, porém ele é apenas um perante um exército de pardais.

Brienne tanto falha em conseguir soldados para sua protegida como claramente mostra seus sentimentos a Jaime. Seu queixo treme na despedida porque sabe que sua honra é mais forte que seus sentimentos. Jaime, por um lado, está com o caminho livre para voltar para Cersei resta sabe se haverá tempo suficiente para salvá-la.

Em Merreem, estranhos diálogos acontecem enquanto a rainha se ausenta. Deixando de lado os constrangimentos, é um fato que o próximo episódio não só mostrará a Guerra dos Bastardos, como também um testemunho do poder destrutivo de um dragão ou até de 3, afinal barcos são feitos de simples madeira.

Entre o Inverno e o exército Bolton, Jon não tem mais esperanças se não atacar. Em enorme desvantagem frente ao seu rival, é bom mesmo que Sansa tenha escrito aquela sua carta para Mindinho e engolindo seu orgulho. O exército do homem que ajudou a destruir sua vida duas vezes é o único capaz de trazer esperança a seu futuro.

 

 

 

Comentários

Notícias relacionadas