Um dos muitos pontos positivos do Skoob, é termos acesso a livros não presentes nas principais bancadas em livrarias. Em uma de minhas visitas ao site, me deparei com Seis Anos Depois de Harlan Coben e resolvi dar uma chance ao autor. Para minha surpresa, este definitivamente fará parte de minha estante daqui para frente.

Seis Anos Depois é daqueles livros que gostamos de graça logo nas primeiras páginas, por meio de palavras simples e apenas os detalhes suficientes para nos apresentar seus personagens. A história inicia como um típico romance, onde o homem abandonado procura reencontrar o amor de sua vida. Logo percebemos, porém, que a história é muito mais obscura e complicada do que parece, desenvolvendo um ótimo romance policial.

“Sentei-me no último banco da igreja e fiquei assistindo à única mulher que amaria na vida se casar com outro homem”

A trama gira em torno de Jake Fisher, um professor universitário preso ao passado e a Natalie Avery, uma jovem que conheceu em um retiro para artistas 6 anos antes. Jake é escritor e Natalie pintora, e juntos viveram o melhor verão de suas vidas. O mundo do professor desaba sobre seus pés, quando a jovem decide romper o namoro para se casar com um ex-namorado, por quem diz estar apaixonada. Para endossar sua tristeza, Natalie o convida para seu casamento e mesmo contra suas vontades, ele resolve aparecer e confirmar seu pesadelo. Antes de ir embora, ela o pede que prometa deixá-la em paz.

O livro começa a engrenar quando Jake vê o obituário do suposto marido de Natalie no jornal, e ao chegar no velório, descobre que a viúva era outra mulher. A partir daí, o clássico romance dá lugar a uma investigação frenética e descobertas que surpreendem não apenas ao professor. Uma simples história de verão se transforma em um caso policial, envolvendo um assassinato de 6 anos antes e matadores treinados para não deixar nada para trás. Jake decide quebrar sua promessa e vai atrás de Natalie, colocando sua vida em riscos inimagináveis.

“Acho que de vez em quando – em uma ou duas ocasiões na vida – nos sentimos fascinados por uma pessoa, de forma muito profunda, primordial e imediata, um encanto mais que magnético.”

A cada capítulo, uma informação diferente surge e nos pegamos tentando adivinhar o que irá acontecer em seguida. A maneira como Coben descreve os acontecimentos, nos traz para próximo do personagem, entendendo sua dor e nos angustiando com a maneira que tudo transcorre.

O livro apresenta uma narrativa límpida, fácil e prazeirosa de se ler, conquistando o leitor desde suas primeiras páginas. A história encontra seu desfecho nas últimas páginas, então por mais desesperador que possa parecer perceber que está acabando, calma! As informações se encaixam perfeitamente e tudo faz sentido de uma maneira surpreendente, não deixando nenhuma ponta solta.

Comentários

Notícias relacionadas