Ron Howard, o diretor de Solo: Uma História Star Wars, disse que a função de Alden Ehrenreich (Dezesseis Luas) como Han Solo nunca foi a de fazer uma impressão de Harrison Ford (Blade Runner 2049). O universo cinematográfico mudou há 41 anos quando o primeiro Star Wars feito por George Lucas foi lançado, apresentando ao mundo personagens como Luke Skywalker (Mark Hamill) e Princesa Leia (Carrie Fisher). Mas quem roubava a cena mesmo era Harrison Ford com uma performance única na pele de Han Solo, um pirata espacial que mudaria as vidas de Luke e Leia na trilogia original.

Apesar dos espectadores terem visto Ford como Solo pela última vez em O Despertar da Força de 2015, o universo Star Wars ainda não acabou de contar suas histórias sobre os personagens. Menos de seis meses após o lançamento do sétimo episódio da saga da família Skywalker, Ehrenreich foi escalado para interpretar Han Solo na história de origem do famoso contrabandista e de sua nave Millennium Falcon – um trabalho extremamente desafiador que se tornou ainda mais complicado com a saída dos diretores originais do filme, Phil Lord e Christopher Miller. Mesmo com Howard tomando a direção, parece que uma constante durante a produção foi que a representação de Solo feita por Ehrenreich não se tratava de imitar a de Ford. Em uma entrevista ao Empire, Howard disse:

“Desde o começo ficou claro, mesmo antes de eu estar envolvido, que não seria uma imitação de Harrison. Ninguém queria isso. Parte do personagem Han Solo é uma espécie de vibe, de sensação e de linguagem corporal”

A julgar pelos trailers já lançados, parece que Ehrenreich atendeu às expectativas dos cineastas, pois fica claro, a partir do diálogo que ele proferiu, que imitar a Ford não era um mandato. É verdade que Ehrenreich se assemelha fisicamente a Ford – o que é quase um pré-requisito para o papel – mas pedir para que ele tente soar como seu antecessor icônico não estaria apenas fazendo um desserviço ao filme, já que o próprio ator teria que aguentar críticas pesadas.

Em vez disso, parece que Ehrenreich está fazendo exatamente o que lhe é pedido e, tanto quanto ele pode, está fazendo o papel dele. O ator certamente parece possuir a arrogância que Ford trouxe para o personagem, mas de uma forma muito mais sutil do que estamos acostumados a ver. Os fãs têm que lembrar que Han é um personagem que foi moldado pelo tempo e experiências, então não parece natural que Ehrenreich replique quem os fãs vieram a conhecer no primeiro filme de Star Wars. Fãs e críticos serão os juízes finais da performance quando Solo: Uma História Star Wars chegar aos cinemas no dia 24 de maio.

Comentários

Notícias relacionadas