James Bond se prepara para sua vigésima quinta aparição nas telonas e as conversas sobre uma agente 007 mulher voltaram a aparecer. Entre as pessoas que são contra está a atriz Rachel Weisz (Minha Prima Raquel), ela acha que não seria uma boa ideia.

A primeira publicação de James Bond foi Casino Royale de 1952 escrito por Ian Fleming, ela mostrava Bond como um mulherengo tomador de Martini que participava de missões perigosas. Hoje em dia, as “Bond Girls” que apareceram tanto nos filmes quanto nos livros são quase tão famosas quanto ele. Entretanto, com Judi Dench providenciando uma brilhante troca de gêneros ao interpretar M, poderia uma Bond mulher também funcionar? Para a esposa do atual 007 Daniel Craig esse certamente seria um caminho errado para a longa franquia seguir.

Em uma entrevista ao The Telegraph, a atriz deixou seus sentimentos bem claros:

“Fleming passou muito tempo escrevendo esse personagem em particular, que é particularmente masculino e se relaciona de uma forma particular com as mulheres. Porque não criar novas histórias ao invés de pular nos ombros de algo pronto e ser comparada com todos os outros homens predecessores? Mulheres são fascinantes e interessantes e deveriam ganhar suas próprias histórias”

É um conceito interessante que as mulheres do universo Bond deveriam ganhar suas próprias histórias ao invés de serem um personagem que foi estabelecido durante décadas. Durante os muitos anos e muitos filmes do 007, mulheres como a M de Judi Dench, Pussy Galore de Honor Blackman, May Day de Grace Jones e a Vesper de Eva Green injetaram seus próprios truques femininos no mundo misógino do notório espião. Nós já vimos como as mulheres podem ser poderosas e/ou perigosas, então porque não explorar mais esse lado?

Craig confirmou que retornará para apenas mais um filme e o futuro do espião ainda está em aberto. Ainda não tem nenhum diretor ligado ao projeto Bond 25. Com Craig fora após o seu quinto filme como o espião, uma das portas mais importantes de Hollywood em termos de elenco estará aberta. Todo mundo, desde Idris Elba até Chris Hemsworth foram citados para serem o próximo Bond, Gillian Anderson disse que adoraria interpretar uma versão feminina de Bond. Além disso, com os direitos da série à venda, qualquer um poderia fazer o que quiser com o futuro do 007.

Com uma Doctor Who mulher e ideias de uma Thor mulher dominando nossas telas, conversas sobre uma 007 feminina está nas cartas. No ano passado, David Leitch lançou Atômica como um tom grato no gênero espião e adaptação da novela gráfica The Coldest City. Com Charlize Theron sendo incrível como protagonista, o filme de Leitch levantou mais uma vez o debate de se ter uma Bond mulher.

Vocês concordam com Rachel Weisz ou gostariam de ver uma agente Bond?

Comentários

Notícias relacionadas