Mulher-Maravilha 2 será o primeiro filme em Hollywood a adotar a nova Anti-Sexual Harassment Guidelines (diretrizes anti assédio sexual, em tradução livre) criada pela Producers Guild of America.

Desde que a Warner Bros. e a DC compartilharam o universo de heróis com seriedade começando com Batman vs Superman: A Origem da Justiça, a franquia foi incomodada por uma narrativa em grande parte negativa. Desde as críticas negativas em Batman vs Superman e Esquadrão Suicida até as controversas refilmagens em Liga da Justiça fizeram com que os fãs não gostassem de muitos aspectos da série de super-heróis. Entretanto, um ponto de luz foi lançado no ano passado: Mulher-Maravilha de Patty Jenkins com Gal Gadot no papel de Diana Prince.

A Warner Bros. anunciou a sequência de Mulher-Maravilha durante a Comic-Com International em San Diego no ano passado e divulgou que o longa será lançado em 2019. Jenkins estará de volta no cargo de diretora e a produção do filme deve começar no meio de 2018. O sucesso de Mulher-Maravilha se manteve constante desde seu lançamento e a heroína de Gadot se tornou umas das personagens mais populares dessa nova franquia da DC. Agora a Mulher-Maravilha vai entrar para história mais uma vez.

Rebecca Keegan da Vanity Fair reportou que os presidentes da Producers Guild of America anunciaram durante a cerimônia seu prêmio anual que Mulher-Maravilha 2 será o primeiro filme a adotar as diretrizes anti assédio sexual. O comitê de diretores da PGA votou para ratificar as novas diretrizes que foram então emitidas para os mais de oito mil membros da organização. Os presidentes da PGA Gary Lucchesi e Lori McCreary falaram sobre as diretrizes:

“Assédio sexual não pode mais ser tolerado em nossa indústria ou entre os membros da Producers Guild. Nós fornecemos liderança chave na criação e sustentação de ambientes de trabalho construídos baseados em respeito mútuo, por isso é nossa obrigação mudar nossa cultura e erradicar esse abuso. Enquanto a PGA é uma organização de membros voluntários, as diretrizes anti assédio sexual da PGA são sancionadas como melhores práticas para nossos membros”

A PGA começou a trabalhar nessas diretrizes após expulsarem o produtor Harvey Weinstein no ano passado após todas as acusações de assédio sexual que ele recebeu. Entre as recomendações da PGA estão um treinamento anti assédio antes do começo da produção de cada filme ou de cada temporada de um programa de televisão, além de designar pelo menos duas pessoas de diferentes gêneros para que os membros do elenco e da produção possam reportar caso aconteça algum assédio. Além disso, a PGA impeliu os produtores a estarem conscientes da dinâmica de poder no set e a proteger os funcionários de possíveis retaliação na sequência do assédio sexual reportado.

A sequência de Mulher-Maravilha será o primeiro filme a oficialmente adotar essas diretrizes, o que certamente faz sentido considerando a posição da personagem como modelo para meninas e mulheres do mundo todo (embora não seja necessariamente por isso que será o primeiro a adotar as diretrizes). Além disso, Mulher-maravilha quebrou vários recordes para um filme dirigido por uma mulher, solidificando um grande passo para a representação do gênero em termos de direção em Hollywood. E mais, foi reportado no ano passado, enquanto Jenkins e Gadot estavam negociando seus contratos para a sequência, que a atriz se recusou a assinar para fazer Mulher-Maravilha 2 a não ser que a Warner Bros. cortasse os laços com a produtora de Brett Ratner para o filme. Ratner havia sido acusado de assédio por inúmeras mulheres, incluindo a atriz Ellen Page.

O que foi reportado estava incorreto – Jenkins e Gadot deixaram claro que a Warner Bros. cortou os laços com Ratner e a produtora RatPac antes mesmo das discussões de Mulher-Maravilha 2 começarem – mas mesmo assim Mulher-Maravilha continua sendo um triunfo para as mulheres em Hollywood e receber uma sequência apenas solidifica o sucesso. Agora Mulher-Maravilha 2 poder ter a chance de ser um exemplo para o resto de Hollywood ao adotar as diretrizes. Afinal, Gadot disse que a Mulher-Maravilha nunca aceitaria assédio sexual e isso parece que vai se tornar verdade em termos da produção de seu próximo filme.

Comentários

Notícias relacionadas