Sempre que Hollywood lança mais um filme sobre Segunda Guerra Mundial, vem aquele sentimento de que será apenas mais um. Muito ja foi abordado sobre o tema, então encontrar algo original se torna cada vez mais raro. Robert Zemeckis, porém, resolveu tentar a sorte. E conseguiu não apenas agradar, mas também surpreender a quem assistiu seu mais novo filme.

Uma história envolvendo espionagem, paixão, confiança, amor e traição, é o que representa Aliados, produção de Zemeckis (diretor de filmes como a franquia De Volta para o Futuro e os filmes Náufrago e ForrestGump – O Contador de Histórias).

A história traz um clima de Sr. e Sra. Smith dos anos 40, onde o casal protagonista é vivido por Brad Pitt e Marion Cotillard, dois espiões escalados para uma missão em Casablanca, no Marrocos. Apesar de todos os motivos desfavoráveis, Max Vatan e Marianne Beausejour se apaixonam em meio a guerra e ao caos. Provando que o amor pode superar qualquer coisa, eles se casam, têm uma filha e resolvem viver uma vida calma e normal no interior.

O público é levado pela história por meio de uma ótima trilha sonora, criando os momentos de tensão e drama na hora certa. Além disso, o figurino típico da época somado a belos cenários, acrescentam a toda a trama o clima necessário para entreter o espectador. Nem muito longo e nem curto, o filme dura o suficiente para não nos deixar piscar até os créditos começarem a surgir nas telas.

Tudo ia bem para Max e Marianne, até uma suspeita conexão entre ela e os alemães surgir nos arquivos ingleses. Cego pelo amor, ele primeiramente desacredita, mas logo se vê consumido pela dúvida e resolve investigar. É a partir daí que o filme adquire um ritmo frenético, e todo o romantismo desaparece. Max utiliza todos os recursos disponíveis para descobrir a verdade, antes da confirmação pelo exército, que resultaria em execução.

A genialidade de Zemeckis leva o público a investigar junto com Max, nos surpreendendo a cada revelação e sofrendo com ele a cada descoberta. O mais importante do filme, porém, não está no desfecho, no decorrer e muito menos no início dele, mas sim na mensagem que ele nos oferece.Até que ponto a política, a economia, o poder e a ganância são mais importantes do que a construção de uma família, de um lar ou de apenas um relacionamento ?

Sem a menor dúvida, Aliados é daqueles filmes que vemos, revemos, indicamos e assistimos novamente com os amigos sempre que der. Sem grandes produções e efeitos, prova que desde que o roteiro seja coerente, denso e bem trabalhado, e que seus protagonistas exerçam seu melhor potencial, uma grande produção é feita e o sucesso é garantido. Para os fãs de drama, espionagem, suspense e ação, é um prato cheio e prazeroso de se assistir.

  • Excelente
5

Resumo

Aliados é daqueles filmes que vemos, revemos, indicamos e assistimos novamente com os amigos sempre que der. Sem grandes produções e efeitos, prova que desde que o roteiro seja coerente, denso e bem trabalhado, e que seus protagonistas exerçam seu melhor potencial, uma grande produção é feita e o sucesso é garantido. Para os fãs de drama, espionagem, suspense e ação, é um prato cheio e prazeroso de se assistir.

Comentários

Notícias relacionadas