Rampage - Destruição Total

Antes que seu lançamento se aproximasse, Rampage: Destruição Total já enfrentava preconceitos. Uma vez que a história se baseia em um jogo de videogame, não havia como não ficarmos com pé atrás com a adaptação. Além disso, outras produções do gênero não tiveram tanto sucesso quanto desejado até muito recentemente. Felizmente, Rampage chega quebrando os pré-julgamentos. Fugindo do modelo tradicional, onde apenas cenas de ação compõe a produção, o longa entretem o público. Mesmo que esteja longe de ser o melhor filme do ano, certamente entra para a lista dos bons.

Rampage
Reprodução

O Filme

Primeiramente a história é centrada em Davis Okoye, um primatologista apaixonado por seu trabalho. O amor é tão grande, que Okoye tem um gorila albino gigante como melhor amigo. O animal recebe o nome de George e não apenas é dócil, como também se comunica por linguagem de sinais. Okoye resgatou o gorila de caçadores e desde então, os dois construíram um lindo vínculo.

Ao mesmo tempo, do outro lado da cidade estão Claire e Brett Wyden. Os empresários são donos de uma empresa de manutenção genética. Embora só estejam preocupados com dinheiro, seus projetos podem influenciar a vida de diversos seres espalhados pelo mundo. Dessa forma, quando um experimento genético dá errado e cai na terra, um grupo de predadores é infectado. Por consequência, três indivíduos têm seu comportamento e tamanho afetados: George, um lobo e um lagarto.

Quando seu melhor amigo parece não reconhecê-lo e está o dobro do tamanho normal, Okoye decide descobrir quem está por trás disso. Ao lado da geneticista Kate Caldwell, eles tentam retornar ao prédio onde tudo começou. Entretanto, são interrompidos ao serem presos pelo exército, no comando de Harvey Russell. Juntos, eles fazem o possível para impedir que as criaturas monstruosas cheguem a cidade, mas parar animais de no mínimo cinco metros de altura não é fácil. Um caos se instala na cidade de Chicago, enquanto Rampage: Destruição Total começa a tomar forma.

Rampage: Destruição Total
Reprodução

O Elenco

Mesmo que a história esteja voltada para o personagem de The Rock, ele não é o grande destaque da produção. O ator entrega um pouco mais do que estamos acostumados a ver em seus filmes, sem novidades. Repetir sua atuação não é, todavia, um ponto negativo. Rampage: Destruição Total foi desenvolvido e moldado para que o “talento” de Dwayne Johnson não fosse desperdiçado. Seu personagem se encaixa no roteiro e é exatamente o que precisa ser.

Os fãs de The Walking Dead que saírem de casa para ver Jeffrey Dean Morgan no cinema, não irão se decepcionar. Temos a impressão de que foi pedido ao ator para reprisar seu personagem da série. Ao invés de zumbis, o inimigo da vez são três criaturas gigantescas e famélicas. Com todos os trejeitos e piadinhas infames que estamos acostumados, o ator logo atrai toda a atenção para si. Inegavelmente, Morgan é o responsável pelos momentos de descontração de Rampage. Seu personagem diverge o foco principal das inúmeras cenas de ação, e torna o longa mais agradável de assistir. Os diálogos travados com Johnson nos provocam muitas gargalhadas.

Por fim, os outros membros do elenco se adequam as exigências de seus personagens. Malin Akerman e Jake Lacy dão vida aos vilões da trama, mas são vistos em poucas cenas. Entretanto, quando aparecem entregam interpretações satisfatórias. Embora seja um dos nomes conhecidos do elenco, Joe Manganiello não tem chance de mostrar a que veio. Seu personagem poderia, sem dúvidas, ser interpretado por qualquer outro ator.

Rampage: Destruição Total
Reprodução

O Que Achamos de Rampage?

A principal qualidade de Rampage: Destruição Total é que o filme não esconde a que veio. Brad Peyton sabia o tipo de filme que estava dirigindo e não tentou mascará-lo. Estamos diante de um filme de ação e monstros gigantes invadindo cidades, então não espere uma produção digna de um Oscar. Por mais fictícia que a história seja, ela faz sentido. As informações não ficam jogadas no desenvolver do longa, pelo contrário. A explicação do patógeno é plausível, assim como a solução encontrada para detê-lo. Por fim, não há como não citar o quão incríveis são as criaturas.

Mesmo que fuja um pouco da imagem de “monstro”, George é simplesmente fantástico! As expressões do animal são orgânicas e reais, mesmo que sejam todas feitas no computador. O lobo e o lagarto são verdadeiramente medonhos. Cada detalhe é essencial para a imagem que o filme tenta passar. Certamente não gostaríamos de cruzar com um deles por aí.

Recheado de clichês, Rampage: Destruição Total é previsível do início ao fim. Entretanto, como mencionado, o filme não tenta ser o que não é. Mesmo que saibamos o que irá acontecer cena após cena, ainda nos pegamos assistindo-as com atenção. Como resultado, temos o tipo de produção que irá se repetir na Sessão da Tarde no futuro – e gostaremos de ver. Só esperamos que até lá, Brad Peyton aprenda a usar uma sequência de cenas filmadas com uma GoPro. Tal momento dá um ar de amadorismo ao filme, diferente de todos os outros momentos.

Rampage - Destruição Total
Reprodução

Rampage: Destruição Total chega aos cinemas no dia 12 de abril.

Comentários

Notícias relacionadas