O Destino de Uma Nação adapta um importante momento histórico: a retirada das tropas inglesas na batalha de Dunquerque durante a Segunda Guerra Mundial. O assunto foi abordado por Christopher Nolan em Dunkirk. Lançados em um curto espaço de tempo, os dois filmes funcionam como uma extensão do outro. Enquanto o filme de Nolan acompanha a guerra, o filme de Joe Wright acompanha os bastidores com Winston Churchill nos seus primeiros dias como Primeiro-Ministro da Grã-Bretanha e seu “acordo de paz” com Adolf Hitler, que deu um ponto final na guerra.

O roteiro de Anthony McCarten (A Teoria de Tudo) humaniza a figura de Churchill e aproveita o carisma de Gary Oldman, que mesmo irreconhecível por tanta maquiagem, apresenta uma performance avassaladora. Oldman apresenta um personagem complexo e cheio de falhas, nada da figura heroica como costumava ser. Isso ajuda por compreender as motivações, mas a narrativa derrapa por exagerar demais na romantização.

O longa não pode ser classificado como uma cinebiografia, mas como uma encenação do que aconteceu em 1940, o que não chega a ser um demérito. Tudo é realizado com extrema elegância com planos bem calculados, destacando as cores e iluminação. De início, Churchill está sempre na penumbra como uma figura misteriosa aos olhos de sua secretária vivida por Lily James. A propósito, a atuação de Oldman lembra Daniel Day-Lewis em Lincoln. É muito mais do que atuar. É uma entrega total ao personagem. Os dois filmes colaboram para que os atores deixem sua marca e conquistem muitos prêmios. Gary Oldman tem tudo para conquistar seu primeiro Oscar, e caso aconteça, será de forma merecida.

Outra fator interessante é como as mulheres são apresentadas no filme. Enquanto muito se discute o empoderamento e igualdade, é agradável acompanhar como a narrativa tratou as personagens femininas. Embora de início pareça subalterna, Elizabeth Layton, a secretária de Churchill interpretada por Lily James, exerce um papel importante porque o longa parte do seu ponto de vista. Ela foi importante por redigir os famosos discursos e atua como um braço direito do Primeiro-Ministro. Kristin Scott Thomas está incrível como Clementine, a esposa de Churchill. Ela tem sua voz e sua sintonia com Oldman está ótima.

O Destino de Uma Nação é um prato cheiro para os amantes dos fatos sobre a Segunda Guerra Mundial. Um filme redondo que aproveita de forma eficiente as qualidades de seu elenco, principalmente, a magnificência de Gary Oldman no papel de Winston Churchill.

Comentários

Notícias relacionadas