Imagine a Terra onde os dinossauros não foram extintos e vivem quase como os humanos.

Essa é a premissa inicial de O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur – 2015), onde um casal de Apatossauros vivem em uma fazenda com os três filhos. Libby, Buck e Arlo, esse último o protagonista da história.

Incentivados pelo pai, cada membro da família tem uma missão a cumprir para deixar sua marca na história da família e a de Arlo é nada mais do que exterminar uma praga que está acabando com o estoque de alimento da fazenda. Por Arlo ser muito medroso, essa missão acaba trazendo consequências negativas para sua família e para ele, que se vê perdendo no mundo e tendo que enfrentar todos os seus medos e fazer novos amigos para conseguir voltar para casa junto a sua família.

O legal de O Bom Dinossauro é que o filme é cheio de referências, tanto ao nosso mundo de hoje, quando a filmes clássicos da Disney. Não sei se foi intenção do diretor Peter Sohn de fazer essa referência aos clássicos da Disney, mas é nítida a semelhança em alguns pontos com o filme “O Rei Leão” (1994), “Tarzan” (1999) e “Dumbo” (1941), mas algo interessante é que o filme não tem um supervilão.

Peter Sohn e a produtora Denise Ream estiveram na Comic Con Experience 2015 e nos contaram como foi à produção do filme e como os cenários parecem tão reais. Sério, as cenas são incríveis que parece até filmagens. Para isso eles visitaram locações reais, estudaram os movimentos dos rios, das nuvens, a transição da luz do sol. O filme está impecável nesse quesito.

Outro ponto interessante do filme são personagens. Todos são referências (olha aí as referências de novo) a animais do nosso mundo. O andar e as patas dos Apatossauros são as mesmas de Elefantes, os Tiranossauros não correm, eles cavalgam. Até mesmo o humano (Spot) é uma referência a um cachorro. Como eu disse, o filme é legal pelas suas referências e associar os personagens aos animais de hoje foi uma ótima experiência

O roteiro do filme em si, não é o mais original e incrível, é um filme que com o tempo você vai esquecendo, mas é um filme que agrada todas as idades, com piadas e cenas equilibradas para cada uma. Após o término do filme fiquei com duas interpretações do final, o que é interessante para um filme “infantil” porque cada um pode interpretar o final de sua maneira.

O Bom Dinossauro é um bom filme pelas suas referências e seus cuidados na produção, sua mensagem apresentada durante o filme é boa, mas é uma história superficial e com personagens O.K., diferente de Divertida Mente (2015), também da Disney•Pixar, que lançou no mesmo ano dos EUA, onde o filme acaba e você quer ver de novo e ter todos os bonequinhos do filme.  O Bom Dinossauro está concorrendo ao “Globo de Ouro 2016” e possivelmente ao “Oscar 2016”, mas acho difícil levar o prêmio.

O Bom Dinossauro tem estreia no Brasil dia 07 de Janeiro nos cinemas.

 


CRITICA BÔNUS!

Os Heróis de Sanjay (Sanjay’s Super Team – 2015)

Como de costume os filmes da Disney • Pixar apresentam um curta animado antes do filme, e o de “O Bom Dinossauro” é o “Os Heróis de Sanjay” (2015). A história é baseada (quase) na vida do diretor Sanjay Patel, onde um pai indiano está tentando fazer sua oração/meditação e o filho (Sanjay) está querendo assistir ao seu desenho ocidental o “Super Team”. Após uma relutância em se desligar do mundo ocidental, Sanjay obedece ao pai e acaba embarcando numa grande aventura no mundo oriental.

“Os Heróis de Sanjay” é mais animação quase totalmente sem diálogos, como “Dia e Noite” (2010) e “La Luna” (2011), onde a trilha e efeitos sonoros nos conta a história. O curta é supercolorido e apesar do tema ser sobre uma crença religiosa, não é forçado e é bonito de ver e “conhecer” uma cultura diferente. Eu assistiria “O Bom Dinossauro” de novo só para assistir essa animação com mais atenção.

“Os Heróis de Sanjay” estreia dia 07 de Janeiro junto com o filme “O Bom Dinossauro” nos cinemas.

Crítica por: Diego Martins

  • Bom
3

Resumo

O Bom Dinossauro é um bom filme pelas suas referências e seus cuidados na produção, sua mensagem apresentada durante o filme é boa, mas é uma história superficial e com personagens O.K., diferente de Divertida Mente (2015), também da Disney•Pixar, que lançou no mesmo ano dos EUA, onde o filme acaba e você quer ver de novo e ter todos os bonequinhos do filme. O Bom Dinossauro está concorrendo ao “Globo de Ouro 2016” e possivelmente ao “Oscar 2016”, mas acho difícil levar o prêmio.

Comentários

Notícias relacionadas