No Coração do Mar, adaptação da história por trás do clássico Moby Dick, de Herman Melville, passou desapercebido nos cinemas estadunidenses. Não precisa ser expert para perceber o quão burocrática é a direção de Ron Howard, responsável por sublimes produções como Apolo 13 e Uma Mente Brilhante. Com exceção de Rush – No Limite da Emoção, os longas de Howard não estão conseguindo mais engrenar. Elas apresentam boas histórias, mas falta inspiração, falta gana. Pelo menos, é a sensação que fica após assistir este novo filme.

Repetindo a parceria de Rush com Chris Hemsworth, o longa apresenta uma introdução deveras interessante com Herman Melville (Ben Whishaw) à procura de ideias para seu próximo romance. Eis que o autor tem conhecimento sobre o naufrágio do navio baleeiro Essex, quando conhece um dos sobreviventes interpretado por Brendan Gleeson.

Daí, seguimos a trajetória do inexperiente e prepotente capitão George Pollard (Benjamin Walker) e, o primeiro oficial Owen Chase (Chris Hemsworth), que almeja um dia assumir o cargo de Pollard. Eles e toda a tripulação viajam em alto mar para coletar vários barris com o valioso óleo de baleia. Mas, eles não imaginam que uma grande ameaça está por vir.

A produção busca abordar a longa jornada do homem contra natureza, algo que causa um imenso impacto ambiental que sentimos nos dias de hoje, como várias espécies de baleias entrando em extinção por conta da matança. Continua desumano o tratamento dos baleeiros, evidente em uma incrível cena da morte de um mamífero a frente dos olhos dos personagens de Hemsworth e Tom Holland (o novo Homem-Aranha).

A dupla, que estará presente em muitos filmes da Marvel Studios, são os destaques do longa, com a ajuda de boas participações de Cillian Murphy, Frank Dillane, Michelle Fairley e Charlotte Riley.

No mais, Ron Howard apresenta uma direção pragmática. Bons cenários, um visual ok, efeitos visuais bacanas, mas nada que possa causar uma empolgação. Nem a presença da gigante baleia é capaz de um grande impacto.

Ao final, No Coração do Mar está longe de ser um dos piores filmes do ano, mas também não está perto de entrar na lista dos melhores do ano. Um bom filme, mas que deixa a sensação de que poderia ter sido um filmaço. Ficou na vontade.

  • Bom
3

Resumo

Ao final, No Coração do Mar está longe de ser um dos piores filmes do ano, mas também não está perto de entrar na lista dos melhores do ano. Um bom filme, mas que deixa a sensação de que poderia ter sido um filmaço. Ficou na vontade.

Comentários

Notícias relacionadas