Mortdecai – A Arte da Trapaça é mais uma tentativa de Johnny Depp sair da mesmice e da sombra de Jack Sparrow, o grande personagem de sua carreira, mas que acabou se tornando um mal para o ator que, desde então, não consegue deixar os maneirismos do pirata. Entre O Cavaleiro Solitário e Sombras da Noite, este acaba sendo o seu melhor trabalho pelo esforço demonstrado do ator, uma pena que a direção do inexperiente David Koepp não correspondeu.

Inspiro no livro de Kyril Bonfiglioli, a trama acompanha Charles Mortdecai (Depp), um charlatão que esbanja sua qualidade de recuperar valiosas peças roubadas. Sempre com a ajuda de seu ajudante Jock (Paul Bettany), Mortdecai embarca no submundo do crime em busca de artefatos e descobre uma peça roubada que guarda um segredo e coloca os dois contra a máfia russa, a MI5 e terroristas internacionais.

O longa escrito por Eric Aronson apresenta vários problemas em sua linha narrativa, que se demonstra arrastada e depende da parceria Depp e Bettany para que a trama se sustente. Para um longa de comédia/aventura, vemos muito pouco em tela. O único destaque fica em Mortdecai ser um medroso nato para situações perigosas e dependendo sempre do escudeiro Jock para se safar.

Os dois são os únicos atrativos na adaptação, que conta com uma Gwyneth Paltrow sem graça e com um timing cômico deveras forçado, e um Ewan McGregor totalmente perdido e apático.

No fim, Mortdecai – A Arte da Trapaça é mais um sinal que Johnny Depp precisa se reinventar como ator e buscar algo novo em sua carreira. Uma pena que um ator de filmes como Edward Mãos de Tesoura, Gilbert Grape, Ed Wood, Donnie Brasco, Medo e Delírio, entre outros, siga atualmente uma carreira repleta de tropeços e más escolhas.

  • Regular
2

Resumo

Mortdecai – A Arte da Trapaça é mais um sinal que Johnny Depp precisa se reinventar como ator e buscar algo novo em sua carreira. Uma pena que um ator de filmes como Edward Mãos de Tesoura, Gilbert Grape, Ed Wood, Donnie Brasco, Medo e Delírio, entre outros, siga atualmente uma carreira repleta de tropeços e más escolhas.

Sending
User Review
0 (0 votes)

Comentários

Notícias relacionadas