Ao longo dos anos, muitas versões dos clássicos de Walt Disney foram lançadas. Tanto em forma de animação, quanto em live-action, as histórias vêm sido recontadas com o passar do tempo. Com Mogli não foi diferente. O menino criado por lobos já foi desenvolvido de diversas formas, interpretado por meninos de diferentes características. Em 2018, conhecemos Mogli – Entre Dois Mundos

Não há como negar o sucesso de Mogli. Com toda a certeza, podemos afirmar ser um dos contos mais aclamados pelo público. Assim sendo, em dois anos tivemos duas diferentes versões do menino lobo.

Com o intuito de trazer-nos uma imagem mais sombria da história, o diretor criou Mogli – Entre Dois Mundos. Estamos falando de ninguém menos do que Andy Serkis, o Gollum de Senhor dos Anéis. O ator retorna ao cargo de diretor, visto que já dirigiu outras produções cinematográficas. 

Reprodução

Mogli – Entre Dois Mundos

É provável que você já conheça a história de Mogli. Após perder os pais na floresta, a criança foi acolhida e criada por uma alcateia. Além dos lobos, o menino é protegido por Bagheera, uma pantera, e Baloo, um urso gigantesco de pelagem escura. Por sua inocência e bondade, Mogli logo é aceito por todos as criaturas da selva. Todas, menos uma. 

Shere Khan é um tigre aterrorizante, marcado por um passado sombrio e tenebroso nas mãos de seres humanos. A figura do tigre é temida por todos na mata, principalmente por Mogli, cujos pais foram mortos por Khan. Ao descobrir que a criança sobreviveu e vive com os lobos, o tigre toma como missão de vida matá-lo. Mas o menino sempre foi protegido por seus amigos. 

Mogli

A medida que foi crescendo, a criança percebeu que não era parecido com seus irmãos lobos. Mogli passou a ser motivo de piada entre os lobos mais novos, cujas características físicas os transformavam em verdadeiros caçadores. E nem mesmo Bagheera foi capaz de diminuir tais diferenças de performance. 

Conforme o tempo foi passando, o menino se sentiu cada vez mais sozinho. Por consequência, Shere Khan enxerga na situação uma oportunidade perfeita. Mogli – Entre Dois Mundos nos traz, então, uma produção sombria e muito diferente daquelas com finais felizes que conhecíamos. 

Reprodução

O filme

Caso você seja um fã tradicionalista, esse certamente não é um filme para você. Não espere presenciar a cena clássica de Mogli e Baloo cantando “Somente o Necessário” na floresta. Não espere um final digno de um conto de fadas. Mogli – Entre Dois Mundos conta a verdadeira história do Livro da Selva, sem a maquiagem infantil dos filmes de Walt Disney

Esse não é um filme para crianças. Não apenas por cenas violentas sem a menor preocupação em impactar, mas também pela veracidade dos momentos. Não podemos esquecer jamais, que Mogli é um ser humano vivendo em meio aos animais. E quem é o maior predador do mundo? Aqui vai uma dica, ele não anda em quatro patas, mas sim em duas pernas.

O Elenco

 Diferente do que acontece com as produções anteriores, Mogli – Entre Dois Mundos não se desenvolve baseado em efeitos visuais. Na verdade, temos aqui a versão mais real e orgânica do Livro da Selva. 

O jovem Rohan Chand encara o desafio de viver o protagonista do filme. Apesar da pouca idade, o menino entrega um personagem fantástico. Chand é exatamente a versão de Mogli que o filme precisa que seja. 

Embora não os vemos, vozes famosas podem ser ouvidas no filme. Andy Serkis dá voz a Baloo, Christian Bale dubla Bagheera e Cate Blanchett é Kaa. Mas o grande destaque está por conta de Benedict Cumberbatch, que dubla o tigre Shere Khan. A dublagem é simplesmente fenomenal, transformando o vilão em um dos melhores personagens do longa. 

O que achamos?

Lançado pela Netflix no dia 7 de dezembro, Mogli – Entre Dois Mundos está entre as produções de destaque do streaming. Com um cenário belíssimo e personagens muito bem desenvolvidos por computação gráfica, o longa apela para o emocional do público. E funciona. 

Por se tratar de uma produção mais real, nos leva às lágrimas em diversos momentos. Criamos empatia

3

Bom

Mogli – Entre Dois Mundos traz uma versão sombria do clássico de Walt Disney. Entretanto, o longa é a versão mais fiel ao Livro da Selva. Com um belo cenário e personagens extremamente bem desenvolvidos, o filme está entre as melhores reproduções já feitas da história do menino lobo. 

Comentários

Notícias relacionadas