Inspirado no livro de André Aciman, Me Chame Pelo Seu Nome arrancou elogios da crítica durante sua exibição no Festival de Toronto em 2017. Com isso, o drama se tornou um forte candidato ao Oscar nas principais categorias. O motivo está nas incríveis atuações de Timothée Chalamet e Armie Hammer, o último uma grata surpresa. Hammer ficou marcado por ser “só mais um rostinho bonito em Hollywood” com atuações bem abaixo da média. Aqui, o ator usa sua elegância de forma eficiente e conquista na primeira cena com o carisma de Oliver, seu personagem.

Contudo, os holofotes ficam com Chalamet, ator em ascensão que demonstra uma maturidade para poucos atores de sua idade. A jornada de amadurecimento de Elio, um adolescente ainda ingênuo sobre o mundo, é cativante e emocionante.

A trama se passa em 1983 no interior da Itália, onde Elio e seus pais passam uma temporada de férias ao redor de muita arte e toda a beleza napolitana. O pai de Elio, vivido por Michael Stuhlbarg, é um especialista em cultura grego-romana. Ele recebe o acadêmico Oliver (Hammer) para ajuda-lo em sua pesquisa e trocarem conhecimento. Oliver e Elio se aproximam e percebem que tem muito mais em comum do que imaginam.

Dirigido por Luca Guadagnino (100 Escovadas Antes de Dormir), a história é muito mais do que um romance gay. Elio e Oliver vivem uma sincera amizade, onde motiva Elio a buscar outras experiências e sair da zona de conforto que estava. Além de ler e estudar partitura, há um mundo inteiro pela frente esperando por ele. A sequência final do filme traz o momento mais belo quando Michael Stuhlbarg entrega uma incrível performance no diálogo entre pai e filho. “Não desgaste seu coração, aproveita a felicidade que você sentiu”, diz ele.

É isso que o longa de Guadagnino se trata. Aproveitar suas experiências, e não julga-las. Me Chame Pelo Seu Nome é uma sincera e sublime aventura sobre descobertas, que nem sempre são simples. Às vezes trazem consequências dolorosas, mas o final do filme deixa claro que nada é proveitoso sem nunca antes ter vivido. Não lamente. Viva.

Comentários

Notícias relacionadas