Alex Garland é um dos nomes mais talentosos da ficção científica. Sua estreia como diretor foi no ótimo Ex Machina (2014). Um filme desafiador e reflexivo sobre o avanço tecnológico e a visão da humanidade. Antes disso, Garland já se mostrava diferenciado como roteirista dos filmes Extermínio (2002) e Dredd (2012) e de games como DmC: Devil May Cry(2013). Todas as obras possuem algo em comum: não seguem a mesmice e buscam desafiar o público.

O mesmo segue com Aniquilação, seu segundo filme atrás das câmeras, que foi prejudicado pelo não lançamento nos cinemas. Com as compra dos direitos pela Netflix, o filme chega ao serviço de streaming. Infelizmente, a experiência visual foi prejudicada porque o longa merecia ser visto em tela grande.

Inspirado no livro de Jeff VanderMeer, a trama segue Lena (Natalie Portman), uma bióloga de carreira militar que se envolve em um fenômeno inexplicável situado em uma área no sudeste dos EUA. O local definido como Área X está causando mutações genéticas em plantas e animais da região. Seria uma evento extraterrestre ou algo de cunho religioso. Esse é o grande dilema da narrativa.

Garland cria um ambiente instigante e mistura com eficiência elementos de sci-fi com thriller. Fica claro uma inspiração em autores do gênero como H.P. Lovecraft. A narrativa sempre transparece que ninguém é confiável, deixando o telespectador na dúvida e analisando com atenção a cada cena.

Portman desempenha uma atuação segura. Lena é carente de emoções devido ao seu passado trágico com a perda do marido (Oscar Isaac), que misteriosamente retorna. Com isso, ela não sabe o que sentir, como reagir e as respostas pelo que acontece na Área X pode ser um alento para sua vida.

O problema do longa está na construção. Os planos que exaltam as discussões entre a ciência e a fé são burocráticos. Apesar do visual exuberante com grandes planos exaltando as cores, são sequências no piloto automático e com pouca inspiração como aconteceu em Ex Machina. Já como thriller o longa é deveras eficiente com sequências empolgantes como os ataques das misteriosas criaturas.

Apesar dos problemas, Aniquilação é uma obra que merece ser vista e apreciada. Um filme que não vai entregar de mão beijada todas as respostas. Muitas dúvidas ficam no ar, deixando o público decidir e ter sua própria reflexão sobre os dilemas expostos na narrativa.

Comentários

Notícias relacionadas