Ficha técnica:
Diretora e roteirista:  Greta Gerwig
Gênero: Comédia, Drama
Duração: 1h e 34 minutos
Elenco: Saoirse Ronan, Laurie Metcalf, Tracy Letts, Lucas Hedges e Timothée Chalamet

Sinopse: Christine McPherson (Saoirse Ronan) está no último ano do ensino médio e o que mais deseja é ir fazer faculdade longe de Sacramento, Califórnia, ideia firmemente rejeitada por sua mãe (Laurie Metcalf). Lady Bird, como a garota de forte personalidade exige ser chamada, não se dá por vencida e leva o plano de ir embora adiante mesmo assim. Enquanto sua hora não chega, no entanto, ela se divide entre as obrigações estudantis no colégio católico, o primeiro namoro, típicos rituais de passagem para a vida adulta e inúmeros desentendimentos com a progenitora.

1 – O filme fala com o público

Apesar dos ares de filme cult e de ser um dos queridinhos da crítica, Lady Bird – A Hora de Voar consegue se comunicar com o grande público. Mesmo mostrando uma história bastante pessoal, baseada nas experiências da própria diretora Greta Gerwig, o filme nos remete em muitos pontos à nossa própria adolescência.

Normalmente filmes sobre crescimento focam em assuntos que são prioridades na adolescência como o encontro do amor, vestibular, trabalhos extracurriculares e esses temas servem como o que levará o personagem a fazer autodescobertas e crescer. Mas essas são as coisas consideradas agonizantes para a protagonista. A diferença para os outros filmes, é que Lady Bird – A Hora de Voar mostra que esses são apenas assuntos secundários. A transição para a vida adulta não é mostrada como uma jornada com um ponto final, o que torna o filme honesto.

2- Greta Gerwig

Apesar de ter feito papéis em grandes filmes como Mulheres do Século 20, Jackie e Sexo Sem Compromisso e de ser a estrela do cult Frances Há, Greta Gerwig não era um dos nomes mais falados de Hollywood. Até agora.

Lady Bird – A Hora de Voar é a estreia de Gerwig na direção. Ela também escreveu o roteiro do longa e deu bastante atenção aos detalhes na hora de realizar o filme. Ela deu a equipe de produção seus próprios anuários da escola para que fosse possível obter o ambiente correto para o filme, pensou na trilha sonora perfeita para a época e acabou fazendo um primeiro trabalho aclamado pela crítica, que já rendeu quatro vezes seu pequeno orçamento e que foi o ganhador do Globo de Ouro de melhor filme de comédia ou musical.

3- Saoirse Ronan

A atriz tem feito grandes papeis há mais de uma década, teve grande destaque em Desejo e Reparação e foi indicada ao Oscar por sua atuação em Brooklyn. Em Lady Bird – A Hora de Voar, Ronan oferece mais uma vez uma performance extraordinária e, apesar de ser mais velha do que a personagem, consegue captar perfeitamente a personalidade de uma adolescente em crise.

4- Trilha sonora

Gerwig pensou precocemente na trilha sonora carregada de músicas do final dos anos 1990 e começo dos anos 2000. Para que tudo saísse perfeito, a diretora escreveu cartas pessoais para os ídolos de sua adolescência – Alanis Morissette, Justin Timberlake e Dave Matthews – explicando o que as músicas deles significaram para o crescimento dela, o plano deu certo já que canções de todos eles acabaram entrando para a versão final do filme. Confira a trilha sonora no Spotify:

5 – Representatividade feminina

Lady Bird – A Hora de Voar foi escrito por uma mulher, dirigido por uma mulher e é estrelado por uma mulher. Além disso é um filme cult com roteiro original e mesmo assim conseguiu levar público aos cinemas. Provando que filmes realizados por mulheres podem sim ser grandes sucessos, mesmo quando não têm um livro ou quadrinho como base. O fato de ter sido um sucesso não só de crítica, mas também de bilheteria, é um ponto extremamente positivo para as mulheres que estão fazendo cinema.

Lady Bird – A Hora de Voar recebeu cinco indicações ao Oscar 2018: Melhor Filme, Melhor Diretora, Melhor Atriz, Melhor Roteiro Original e Melhor Atriz Coadjuvante

O filme entra em cartaz nos cinemas brasileiros no dia 15 de fevereiro.

Comentários

Notícias relacionadas