As séries de TV estão ganhando qualidade a cada ano que se passa. São novos temas, com atores consagrados em filmes e também com investimentos cada vez melhores. No entanto, os seriados ainda sofrem com um grande problema: os spoilers. A internet é uma ferramenta eficaz e que ajuda a espalhar esse tipo de conteúdo, para quem gosta ou não. Por isso, a luta das produtoras contra essas fofocas está crescendo cada vez mais.

No final de janeiro, a Netflix anunciou que possui quase 140 milhões de assinantes ao redor do mundo. Um número que mostra a força do portal de streaming no entretenimento, que cada vez mais investe em seriados e filmes próprios. Com lucros na casa dos US$ 130 milhões, como mostra reportagem do portal Valor Econômico, é fácil entender porque atores consagrados estão cada vez mais presentes nas produções, aumentando a qualidade dessas séries.

Porém, todo esse dinheiro não impede que os spoilers sejam uma ameaça, já que a internet é gratuita e se transformou na ferramenta perfeita para espalhar notícias e acontecimentos de alguma série. É só perder um episódio e as redes sociais se transformam em terreno perigoso para se explorar. A Netflix usa táticas diferentes para enfrentar isso, já que ela disponibiliza todos os episódios de uma só vez.

A plataforma já realizou algumas medidas para se aproveitar dessa cultura como propaganda. Em 2014, um site de spoilers foi lançado pela Netflix para o público em geral. Era um ranking de episódios e séries que seriam mais sensíveis aos segredos contados. Foi uma forma de proteger a segunda temporada de Orange is The New Black das fofocas, que estava sendo lançada no período. A ideia foi até bem-sucedida, e agradou quem gosta e quem não gosta de spoilers.


No ano passado, a Netflix voltou a brincar com o tema em alguns vídeos produzidos. A ideia é justamente levar na brincadeira, e utilizar essas fofocas para também espalhar uma propaganda do seriado. Durante a estreia da segunda temporada de Stranger Things, a plataforma realizou várias produções que brincavam com alguns dos acontecimentos na história, com o objetivo de conquistar o público.

Problemas de vazamento

Os problemas maiores com essas fofocas não são apenas redes sociais, mas sim as notícias antes mesmo da estreia. Alguns seriados sofrem com vazamentos de informações durante a produção de uma temporada inédita. Como existe um público que gosta das notícias inéditas do que vai acontecer nos futuros episódios, esses vazamentos acabam ganhando maiores proporções.

A HBO sofre com esse tipo de problema, principalmente com Game of Thrones. O seriado é um dos mais populares do mundo, com diferentes recordes de audiência. Por isso, a cultura ao redor do programa ganhou grandes proporções. Até mesmo um Banco Imobiliário próprio o seriado ganhou. Também é possível encontrar conteúdo de GoT em alguns sites de apostas, como os caça-níqueis  online da Betway. Eles se inspiraram em cenários e personagens da HBO para conquistarem o público.

No entanto, esse sucesso também prejudica. A produtora é alvo constante de especulações e também de vazamento dos acontecimentos na série. Inclusive, em 2017, o departamento da HBO sofreu com invasões de hackers e acabou vendo o roteiro da penúltima temporada do seriado vazar na internet, como mostra reportagem do jornal O Globo. É o tipo de spoiler que prejudica até os envolvidos.


Em 2019, a última temporada de Game of Thrones fez a produtora apostar pesado para evitar qualquer problema. Em entrevista para o portal Omelete, o ator Kristofer Hivju confirmou que a produção realizou algumas cenas falsas para enganar possíveis vazamentos. Além disso, alguns drones foram utilizados para caçar outros drones que buscavam informações. Foram ações estratégias para evitar qualquer coisa antes da estreia.

Outros spoilers

A HBO não é a única a sofrer com problemas de vazamentos, principalmente em uma era com tantos casos desse tipo. O canal norte-americano AMC viu alguns documentos também serem vazados na internet, e o seriado The Walking Dead acabou sendo vítimas de alguns importantes spoilers. O caso aconteceu em 2018 e a emissora tentou não comentar para não espalhar a notícia.


Uma situação parecida aconteceu também com a Netflix, e com o seriado Orange is The New Black. Alguns dados da empresa foram vazados online, e a produtora precisou conviver com alguns problemas relacionados a isso. Episódios foram liberados na rede antes da estreia na plataforma, embora isso não tenha impedido que os fãs continuassem a procurar o serviço para assistir aos episódios.

Existem diferentes formas de lidar com essas fofocas, como vimos nos exemplos. Por isso, é difícil entender até que ponto os spoilers atrapalham. Nenhum dos seriados afetados por este vazamento teve alguma queda de interesse, ou então de audiência. É uma situação que faz parte, principalmente com este crescimento de grandes produções. Com certeza, muitas outras séries ainda vão passar por isso.

Comentários

Notícias relacionadas