Ler é Bom, Vai | Cormoran Strike, os misteriosos e desconhecidos romances policiais de J.K. Rowling

Não, você leu não errado e nem a pessoa que vos escreve está ficando maluca. A aclamada autora da saga Harry Potter, J.K. Rowling, escreveu três romances policiais nos últimos anos – sob o pseudônimo de Robert Galbraith – e eles são excelentes! Por que Rowling optou pelo nome falso? Simples, ela não queria que as pessoas lessem suas histórias apenas por ela ser quem é, mas sim pelas palavras e pelo conteúdo presente em suas novas produções. Até agora foram três livros publicados, mas Rowling já afirmou que o quarto está em produção. O sucesso foi tanto que a HBO, em parceria com a BBC One, adquiriu os direitos de produção e Cormoran Strike se transformou em The Strike Series, futura série de televisão britânica com 7 episódios.

O primeiro livro recebeu o nome de O Chamado do Cuco e é o primeiro caso de Cormoran a que temos acesso. Após perder a perna e ser considerado um herói de guerra, Strike adentra no mundo de detetives particulares e é contratado para investigar a morte de uma super modelo, Lula Landry, considerada suicídio pela polícia, mas não por seu irmão. Enquanto isso, uma empresa de  funcionários temporários lhe envia semanalmente uma secretária, e por não poder arcar com as despesas, ele acaba as dispensando. É então que chega Robin Ellacot – bela, objetiva e inteligente -, que desperta no detetive um ânimo que ele há muito não encontrava. No fim da semana, ele acaba indo contra seus princípios e contratando-a. É o começo de uma maravilhosa parceria que irá nos fazer suspirar e gargalhar pelas páginas, além de nos deixar em dúvida sobre torcer ou não para um suposto casal.

Tenho de confessar que esse é o meu menos favorito dos três, pois a medida que Galbraith nos apresenta as características de Cormoran, acaba fornecendo detalhes demais e o livro se torna maçante. O detetive é muito complicado na vida e em seus relacionamentos, e no começo da história, não há nada de muito interessante que nos obrigue a prestar atenção. Não demora muito, porém, para a história engrenar e as teorias começarem a surgir na cabeça. Enquanto os primeiros capítulos passam lentamente, do meio para o fim não podemos piscar e a trama já se mostra dinâmica, inteligente e muito bem escrita. Com um desfecho surpreendentemente sensacional, o autor encerra seu primeiro caso e abre o caminho para uma ótima série de livros policiais.

“O que realmente nos faz falta, se formos honestos o suficiente para admitir, são as travessuras divertidas dessa garota de boa vida e fina como papel, de cuja existência de quadrinhos marcada por abuso de drogas, vida tumultuada, roupas elegantes e namorado perigoso e errante, não podemos mais desfrutar.”
Em O Bicho da Seda a história já engrena mais cedo, visto que não temos toda a introdução ao personagem de Cormoran. Neste caso, assim como no anterior, temos um parente da vítima (a esposa Leonora) acreditando que algo diferente aconteceu. O escritor Owen Quine desapareceu repentinamente, e por mais que a senhora tivesse todas as razões para acreditar que era outro dos típicos sumiços do marido – feito para que alguém sentisse sua falta e envaidecesse seu ego – ela contrata Strike para encontrá-lo. Tratando-se de J.K. Rowling, não poderia ser um simples caso de desaparecimento, e não demora muito para descobrirmos o porque. Assim como o detetive, nos deparamos com uma rede de corrupção e falsidade exposta no último livro de Owen, resultando em uma série de pessoas que desejariam silenciá-lo.

Leonora não tarda para ter suas respostas e seu marido logo é encontrado brutalmente assassinado, o que só instigou Cormoran a descobrir o motivo de um crime tão macabro. Para nossa felicidade – ou não – o lado detalhado de Galbraith retorna nesse momento e cada parte do corpo do escritor é descrita, incrementando ainda mais o horror na morte de Owen. Robin e Strike se desdobram para investigar a complexa vida do morto e tudo aquilo que o rodeia, e Galbraith consegue sem esforços, nos trazer para dentro do processo. O relacionamento entre os dois já está mais desenvolvido e uma chama de torcida para um suposto casal florece no leitor. Pistas e informações vão surgindo, assim como teorias e hipóteses em nossas cabeças.  Quando tudo parece estar claro, percebemos que não estamos nem perto do veredicto. Se você achou o final de O Chamado do Cuco surpreendente, prepare-se para O Bicho-da-Seda. Apesar de ser um novo caso sem a menor relação com o anterior, ler o primeiro é estritamente recomendável devido a união entre os dois protagonistas, que vai se desenvolvendo com o decorrer das histórias.

“Owen Quine pensava que as mulheres não tinham lugar na literatura: ele, Strike, também tinha um preconceito secreto – mas que alternativa tinha agora, com o joelho gritando por misericórdia e nenhum carro com direção automática para alugar?”

Finalmente chegamos ao último livro da série publicado até agora, e também o meu favorito, sendo aquele que li mais rápido entre os três. Se você chegou até aqui é porque se encantou pelas palavras de Galbraith e por seus dois protagonistas, e felizmente (ou não) nesse livro a torcida por Robin e Cormoran fica mais forte do que nunca. Apesar de ambos estarem em um relacionamento sério, ela tem o “poder” de fazer Strike se abrir e olhar para dentro de si, revelando o melhor lado do investigador e impedindo que ele consiga viver sem ela. Ele por outro lado é o alvo das brigas entre Robbie e Matthew, e a secretária prefere um inferno astral em casa a sair do escritório pequeno. A moça conquistou espaço não apenas no protagonismo da saga, mas também em nossos corações.

O macabro nos pega logo no início, quando a secretária recebe nada mais do que uma perna decepada pelo correio e desperta em Strike memórias de quatro possíveis pessoas que poderiam ter enviado-a. O que todos tem em comum? Simples, o fato de serem extremamente violentos, perigosos e odiarem o detetive. Diferente das outras histórias de Galbraith, onde a dupla apenas investigava os crimes, nessa eles são o alvo de tudo – principalmente Cormoran -, tendo que descobrir o mais rápido possível para salvar suas vidas. Pouco a pouco vão revendo casos antigos de Cormoran, investigando cada suspeito a fundo e desenredando uma rede de informações interligadas e mal resolvidas do passado.

Outra divergência nesse livro é o ponto de vista do vilão, entreposto entre os capítulos e aguçando ainda mais nosso desejo de descobrir quem é o responsável por pensamentos tão sombrios e pútridos. Os pensamentos do assassino são expostos desde o início da trama e o tempo todo nos vemos com vontade de invadir as páginas e alertar Robin do que está por vir. Vocação para o Mal é a prova de que mesmo após tantos trabalhos publicados – incluindo outros dois livros da série – Rowling ainda consegue nos surpreender e deixar-nos de queixo caído. Se você não havia se surpreendido com os dois primeiros desfechos, duvido que não o faça nesse, e se fizer….parabéns Cormoran!

“Ele pretendia infligir tanta dor em Cormoran Strike, uma dor sobre-humanamente possível. Iria muito além de uma facada nas costas no escuro. Não, o castigo de Strike seria mais lento e mais inusitado, assustador, tortuoso, e por fim devastador.”

Confira as primeiras imagens de Cormoran Strike na série baseada nos livros de J.K. Rowling

A semana vai está agitada para os fãs e seguidores da autora britânica J.K. Rowling.

Além do lançamento do filme Animais Fantásticos e Onde Habitam no próximo dia 17, foram divulgadas as primeiras imagens de Cormoran Strike e Robin, protagonistas da série de livros do autor Robert Galbraith.

Tá, mas onde entra a Rowling nisso ?

Para quem não sabe, Robert Galbraith é o pseudônimo de ninguém menos que a autora dos livros de Harry Potter, J.K. Rowling (entenderam agora ?). A conta oficial do ‘autor’ no Twitter divulgou as duas primeiras fotos de The Strike Series, a adaptação televisiva dos romances de Cormoran Strike. O detetive já tem três livros descrevendo seu trabalho: O Chamado do Cuco, O Bicho da Seda e Vocação Para o Mal, todos já publicados em português.

cormoran-strike-tv-show

Na foto podemos ver Cormoran Strike (Tom Burke) em Londres. Apesar de parecer um pouco ‘limpo demais’, pode ser que venhamos a conhecer o verdadeiro Strike durante os episódios. A série será baseada nos três livros e irão ao ar tanto na HBO quanto na BBC One, mas ainda não foi estabelecida uma data.

cormoran-robin-tv-show

Também podemos ver Robin (Holliday Grainger), a paciente secretária de Strike, e o detetive em frente ao Pub The Tottenham.

“Eu estou extremamente feliz de estar me inserindo no papel de Cormoran Strike, que é mais complexado do que a vida. Eu sei que estou me juntando a um time extraordinário de pessoas, em uma série que, para mim, é apimentada com momentos de profunda emoção e estabelecida meticulosamente no virar das páginas dos livros. O mundo de Cormoran é rico e rústico ” – comentou Burke.

Estou emocionada com a escolha de Tom Burke, um ator extremamente talentoso que irá trazer o personagem para a vida perfeita. Cormoran Strike é pura alegria de se escrever, e mal posso esperar para ver Tom interpretá-lo ” – disse J.K. Rowling.

A autora está, no moment, escrevendo o quarto livro, que irá (se Deus quiser) ser lançado em algum momento em 2017.