James Mangold diz que Dafne Keen pode reprisar o papel de Laura

Durante o lançamento da sessão especial em preto e branco de Logan, o diretor James Mangold participou de um bate-papo onde comentou sobre a possibilidade de Dafne Keen reprisar o papel de Laura, a mutante X-23. O diretor revela que já houve conversas com a 20th Century Fox sobre isso.  As informações são do ComingSoon.

“Tudo é possível”, diz Mangold. “Eu certamente falei com eles sobre isso. Até falei com eles sobre isso antes de fazermos o filme. Eu pensei que ela era apenas uma grande personagem, mas com o que Dafne fez, acho que isso é possível.”

Nos quadrinhos, Laura assume a identidade o lugar de Wolverine após sua morte na história de 2014. Ela também se tornou membro do X-Force.

Na trama de Logan, a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men acabaram. Logan está perdendo seu fator de cura e se rendeu ao álcool, vivendo como chofer. Ele toma conta de um Professor X doente, que vive escondido. Um dia, uma estranha pede a Logan que dirija uma garota chamada Laura até a fronteira do Canadá. Primeiro, eles recusa, mas o Professor espera há muito tempo que essa garota apareça. Laura tem habilidades de luta extraordinárias e é, em muitas maneiras, similar a Wolverine. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa; isso ocorre porque seu DNA contém um segredo que a conecta com Logan.

O filme arrecadou mais de US$ 605 milhões na bilheteria mundial.

Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

Logan | Liev Schreiber revela que quase reprisou o papel de Dentes de Sabre no filme

Logan, o último filme de Hugh Jackman no papel do Wolverine, quase contou com um importante personagem do universo X-Men. Em entrevista ao VarietyLiev Schreiber confirmou que foi convidado para reprisar o papel de Dentes de Sabre, mas conflitos de agenda com a série Ray Donovan impediram sua participação.

“Houve um convite desde o início de Hugh Jackman e do diretor James Mangold e eu teria adorado trabalhar nele. Foi muito difícil por conta do cronograma de Ray Donovan, e eu acho que eles foram para uma direção diferente, bem como a história”, comenta.

Schreiber interpretou Dentes de Sabre em X-Men: Origens – Wolverine (2009). O ator só tem elogios para Logan:

“Acho que é um ótimo filme. Estou muito orgulhoso de Hugh e do jeito que ele lidou com essa franquia e esse personagem. Foi uma grande experiência estar envolvido com um deles e trabalhar com eles. Eu senti um misto de emoções quando ouvi dizer que ele iria se aposentar”, finaliza.

Logan se passa em 2029 quando a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men acabaram. Logan está perdendo seu fator de cura e se rendeu ao álcool, vivendo como chofer. Ele toma conta de um Professor X doente, que vive escondido. Um dia, uma estranha pede a Logan que dirija uma garota chamada Laura até a fronteira do Canadá. Primeiro, eles recusa, mas o Professor espera há muito tempo que essa garota apareça. Laura tem habilidades de luta extraordinárias e é, em muitas maneiras, similar a Wolverine. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa; isso ocorre porque seu DNA contém um segredo que a conecta com Logan.

O filme arrecadou mais de US$ 605 milhões na bilheteria mundial. Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março e será relançado nos EUA em versão preto e branco no dia 16 de maio.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

Logan será relançado no cinema em versão preto e branco

Quando a divulgação do filme Logan começou, algumas imagens em preto e branco foram lançadas pelo diretor James Mangold e pelo ator Hugh Jackman, deixando alguns fãs se perguntando se o filme era realmente em preto e branco. Isso não acabou por ser o caso, é claro, mas agora Mangold revelou no Twitter que os fãs serão capazes de ver Logan em preto e branco nas telonas em 16 de maio somente nos EUA.

Ainda não informação se longa chegará nesse formato em outros países. Contudo, a  versão preto e branco de Logan deverá estar disponível em Blu-ray, DVD e Digital HD.

Na trama, a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men acabaram. Logan está perdendo seu fator de cura e se rendeu ao álcool, vivendo como chofer. Ele toma conta de um Professor X doente, que vive escondido. Um dia, uma estranha pede a Logan que dirija uma garota chamada Laura até a fronteira do Canadá. Primeiro, eles recusa, mas o Professor espera há muito tempo que essa garota apareça. Laura tem habilidades de luta extraordinárias e é, em muitas maneiras, similar a Wolverine. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa; isso ocorre porque seu DNA contém um segredo que a conecta com Logan.

O filme arrecadou mais de US$ 605 milhões na bilheteria mundial.

Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

“Wolverine e Hugh Jackman não podem mais ser separados”, diz Patrick Stewart em novo vídeo de Logan

A 20th Century Fox divulgou mais um featurette de Logan focando no legado deixado pelo ator Hugh Jackman, que está se despedindo como Wolverine nos cinemas.

Com vários depoimentos do elenco e produção, o vídeo revela cenas do último dia de Hugh Jackman no set.  Veja abaixo:

Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

SBT disponibiliza a entrevista completa de Hugh Jackman no programa The Noite

Ontem (06) o SBT iniciou a nova temporada do programa The Noite com a entrevista com Hugh Jackman, que esteve de passagem no fim do mês passado para divulgar Logan, seu último filme como Wolverine. O apresentador Danilo Gentili proporcionou o encontro do ator com Isaac Bardavid, a voz brasileira do mutante.

Bardavid é a voz do Wolverine desde 1994 quando dublou o personagem para a série animada. “Você me ajudou a sobreviver na minha profissão durante 17 anos dublando a sua voz”, disse ele.

“Fico tocado, é um prazer conhecê-lo. As pessoas não têm ideia de quantas pessoas são necessárias pra criar um filme. O senhor é parte desse amor deles (fãs) tanto quanto eu”, disse o emocionado Jackman.

 Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

Logan tem a maior abertura de uma franquia X-Men no cinema

Logan, o filme de despedida de Hugh Jackman do personagem Wolverine deixou sua marca no Brasil. No final de semana de abertura o longa quebrou vários recordes do mercado cinematográfico e registrou a maior abertura de um filme 2D, arrecadando mais de R$ 28 milhões, levando mais de 1,8 milhão de espectadores ao cinema ultrapassando o detentor desse recorde Deadpool, que em seu lançamento arrecadou R$ 25 milhões e levou 1,7 milhão de espectadores.

 Logan é oficialmente a maior abertura da Fox Filme do Brasil.

E no mundo não foi diferente, o filme abriu em primeiro lugar em 80 dos 81 países em que estreou, arrecadando ao redor do mundo, US$ 46,3 milhões na China, US$ 11,4 milhões no Reino Unido, US$ 9 milhões no Brasil, US$ 8,2 milhões na Coréia do Sul e US$ 7,1 milhões na Rússia.

Entre os outros recordes superados pelo longa estão: a maior abertura de um filme da franquia X-Men e a terceira maior bilheteria internacional da Fox.

 Logan estreou nos cinemas brasileiros no dia 2 de março.

Leia mais:

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

Cinema: Estreias da Semana – [02 de Março]

A primeira semana do mês de Março começa com duas grandes estreias, o ator veterano Hugh Jackman volta aos cinemas pela última vez em “Logan” no papel de Wolverine e também temos a participação do ator Patrick Stewart como Professor Xavier. O ator Denzel Washington e a atriz Viola Davis ambos indicados ao Oscar 2017 de Melhor Ator e Melhor Atriz estrelam o drama “Um Limite Entre Nós” que conta com a distribuição da Paramount.

Confira a seguir os lançamentos da semana:

Logan 

EUA – 2017 – Ação – Duração: 132 min

Sinopse: Em 2029, Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como chofer de limousine, para cuidar do nonagenário Charles Xavier (Patrick Stewart). Debilitado fisicamente, esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela (Elizabeth Rodriguez), uma mexicana que precisa da ajuda do ex-X-Men. Ao mesmo tempo em que ele se recusa a voltar à ativa, Logan é confrontado por um mercenário, Donald Pierce (Boyd Holbrook), interessado na menina Laura Kinney / X-23, sob a guarda de Gabriela.

 

Trailer:

 

Diretor: James Mangold

Elenco: Hugh Jackman, Patrick Stewart, Boyd Holbrook

Distribuidora: Fox Films

Classificação: 16 Anos

Um Limite Entre Nós 

(Fences) – EUA – 2016 – Drama – Duração:

Sinopse: Anos 1950. Troy Maxson (Denzel Washington) tem 53 anos e mora com a esposa, Rose (Viola Davis), e o filho mais novo, Cory (Jovan Adepo). Ele trabalha recolhendo lixo das ruas e batalha na empresa para que consiga migrar para o posto de motorista do caminhão de lixo. Troy sente um profundo rancor por não ter conseguido se tornar jogador profissional de baseball, devido à cor de sua pele, e por causa disto não quer que o filho siga como esportista. Isto faz com que o jovem bata de frente com o pai, já que um recrutador está prestes a ser enviado para observá-lo em jogos de futebol americano.

 

Trailer:

 

Diretor: Denzel Washington

Elenco: Denzel Washington, Viola Davis, Russell Hornsby

Distribuidora: Paramount

Classificação: 14 Anos

Logan é uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine

Logan é o fim do ciclo de Hugh Jackman no papel do mutante Wolverine. O filme foi descrito pelo ator como uma ‘carta de amor’ aos fãs do mutante. E não é por menos. Por quase duas décadas, o australiano passou por altos e baixos com o personagem, sempre atento com as críticas boas e más sobre sua performance e, buscando sempre aperfeiçoa-la. Durante a coletiva em São Paulo, Jackman revelou estar orgulhoso desse filme por saber que os fãs sairiam contentes com o resultado. E saímos!

Logan é a adaptação mais próxima que se chegou do Wolverine. Se antes o personagem tinha pose de galã e atraia o público feminino pelo charme de Jackman, aqui vemos o carcaju brucutu (como gostaríamos de ver) e com aparência de um bicho do mato como nos quadrinhos. Demorou, mas o ator junto com a 20th Century Fox se deram conta que Wolverine precisaria dessa abordagem.

O projeto surgiu a partir de um sonho do ator, que rapidamente gravou os detalhes em áudio de um Wolverine envelhecido, amargurado e carregando o peso de consequências de tudo que fez no passado. E, claro, o ator deve ter lido a HQ O Velho Logan para criar o mesmo universo distópico visto no filme. O resultado é um longa feito com paixão pelas partes envolvidas. Logan não é somente ação ou violência gratuita, é um filme sobre consequências, sobre escolhas, sobre sobrevivência.

Novamente em parceria com James Mangold, que dirigiu o ótimo Wolverine – Imortal (tirando aquele final medonho com o Samurai de Prata transformer), eles conseguiram fazer de Logan mais que um filme inspirado num personagem de quadrinhos. A produção é um excelente road movie que lida com a busca de algo que ficou abandonado no passado. A relação entre Wolverine e Charles Xavier (Patrick Stewart) nesse filme são de homens que viram e enfrentaram muitas coisas juntos, perderam pessoas que amavam e agora são tudo que resta um ao outro; para o bem ou para o mal. Ambos estão prestes a se quebrar (não apenas fisicamente), pois por dentro os dois estão despedaçados emocionalmente.

A chegada da pequena Laura (Dafne Keen) acaba resgatando os bons tempos de X-Men. Xavier vê ali uma oportunidade para Logan encontrar alguma motivação e volte a ser o protetor dos jovens mutantes de outrora. O filme faz uma referência deveras apropriada com o clássico Os Brutos Também Amam (1953) na cena que Laura e Xavier assistem ao filme na tv de um hotel. O protagonista desse filme é um velho pistoleiro chamado Shane. Sua vida foi marcada por violência e, buscando fugir do passado ele passa a morar em uma região tranquila com uma família. Ele se vê forçado a agir e voltar a empenhar uma arma para ajudar o grupo de pequenos colonos a defender suas terras de capangas a serviço de um barão do gado.

Esse é justamente o duelo interno de Logan. Ele busca esquecer quem foi, mas se vê o único capaz de proteger Laura do Dr. Zander Rice e sua gangue de carniceiros. Porém, ele não é apenas um sujeito violento em sua essência. Ele tem coração. Ele também ama. Em uma forma de se auto-proteger, o mutante passa a imagem de ranzinza que pouco se importa com os outros, mas está sempre cuidando de Xavier como se fosse um pai. E, ao conhecer Laura, lembra de um passado distante quando protegia sem pestanejar os alunos da Escola Charles Xavier para Jovens Superdotados. Logan pode não aceitar, mas seu impulso sempre foi de proteção. E Xavier mesmo debilitado e com a voz sempre trêmula, ainda consegue enxergar isso no seu eterno aluno e o aconselha salvar Laura.

Movido em uma atmosfera triste e nostálgica, o filme indica a esperança por dias melhores. Não apenas para esses personagens, mas para a própria FOX, que bagunçou com a linha temporal dos X-Men. Intencional ou não, James Mangold meio que deixou um caminho para os executivos arrumarem a casa daqui pra frente.

Logan encerra com uma frase bastante tocante: “então é essa a sensação”. A frase me tocou profundamente e deixou escapar algumas lágrimas, porque não soou apenas como uma mensagem do Wolverine, mas do próprio Hugh Jackman para os fãs. A sensação de dever cumprido, de ter realizado o filme que os fãs do Wolverine gostariam de ver. Uma despedida merecida e que faltava para o Wolverine (porque a dos quadrinhos foi vergonhosa) nessa saga cinematográfica que perdurou 17 anos.

Patrick Stewart está deixando a franquia X-Men depois de Logan

Não é somente Hugh Jackman que está deixando o universo X-Men após Logan. Em entrevista ao site EW, Patrick Stewart confirmou que foi sua última participação no papel do professor Charles Xavier.

“Há uma semana, na noite de sexta-feira em Berlim, nós três estávamos sentados assistindo ao filme”, disse Stewart. “E eu estava tão comovido com isso, muito mais emocionado do que eu tinha ficado na primeira vez de vê-lo. Talvez fosse a companhia desses dois caras, mas o filme terminou e – isso é uma admissão – mas em um ponto [Hugh] estendeu a mão, e ele pegou minha mão nesses últimos minutos, e eu o vi limpando uma lágrima de seus olho, e então eu percebi que eu tinha acabado de fazer a mesma coisa. Então, o filme terminou … e nós íamos ser levados para o palco, mas não até que os créditos estivessem terminado. Então, tivemos algum tempo para sentar lá e, como eu sentei lá eu percebi que nunca haverá uma maneira melhor, mais perfeita, mais sensível, emocional e bela de dizer au revoir a Charles Xavier do que este filme. Então, eu disse [Hugh] naquela mesma noite, ‘Eu terminei também. Acabou.'”

Patrick Stewart interpretou o professor Charles Xavier por 17 anos, o mesmo tempo em que Hugh Jackman esteve interpretando o mutante Wolverine.

Logan estreia em 02 de março nos cinemas. Já assistimos ao filme, segue a crítica abaixo.

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

 

O que você precisa saber para assistir LOGAN

No programa de hoje, recebemos o Marcus Lázaro do canal Nerdista e passamos todas as informações importantes para você que vai assistir Logan nos cinemas.

Em um futuro próximo, um Logan cansado cuida do doente Professor Xavier (Patrick Stewart) em um esconderijo na fronteira mexicana. Mas as tentativas de Logan de se esconder do mundo e de seu legado são interrompidas com a chegada de uma jovem mutante, perseguida por forças sombrias.

Dafne Keen será a mutante X-23. Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Richard E. Grant, Elizabeth Rodriguez, Eriq La Salle e Elise Neal também estão no elenco.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan estreia em 02 de março no Brasil.


Não deixe de conferir também a nossa participação no canal Nerdista, onde comentamos sobre os filmes adultos de super-heróis!

Crítica | Logan é visceral, brilhante e revolucionário

Os filmes dos X-Men nunca foram unânimes. A maioria sempre dividiu opiniões de críticas e do público ao longo dos anos, e Logan veio para quebrar esse parâmetro com a mesma facilidade com que se rasga papel molhado. O novo filme do carcaju é um respiro para o gênero de heróis, trazendo um enredo louvável, recheado de drama e ação visceral. Os fãs, tais como Hugh Jackman, podem se sentir representados – e aliviados – com a despedida do personagem interpretado pelo australiano. Como o próprio ator disse na coletiva de imprensa: “Este é o filme que imaginei e tornou-se realidade, mesmo após tantos anos”.  A discrepante tonalidade com os predecessores é notada na cena inicial, onde vemos Wolverine tendo seu sono perturbado por arruaceiros que tentam furtar peças de sua limusine. A prossecução mostra a decorrência dos anos no corpo de adamantium, que o tornou lento e reduziu seus poderes regenerativos, ou seja, a luta corpo-a-corpo é próxima, brutal e dura de assistir. Membros decepados e crânios perfurados são um mero atrativo para uma história bem desenvolvida que soube discutir de forma sutil a dualidade do Wolverine.

Baseado nos quadrinhos de Velho Logan (Old Man Logan), a trama do filme se passa no ano de 2029, com os poucos mutantes que restaram no mundo escondidos num cenário pós-apocalíptico. Isso inclui o próprio Logan e Charles Xavier (Patrick Stewart), que se homiziaram na fronteira com o México. O velho carcaju agora trabalha como chofer, divagando pela cidade e servindo humanos, com o intuito de assomar lucro para abandonar a terra firme, e prover medicamentos para conter a mente mais poderosa do mundo em deterioração. Mesmo que o início mostre a dureza cotidiana dos mutantes, o enredo prova que a vida, do dia para a noite, pode piorar o que já estava péssimo. O advento de uma nova mutante, Laura (Dafne Keen), muda para sempre a vida dos dois, forçando-os a postergar a zona de conforto e enfrentar os demônios do passado como forma de aprendizado para lidar com o presente.

O diretor James Mangold, de forma exímia, acerta na forma que conduz o longa-metragem e nas nuances sutis do roteiro. Nota-se que ele entendeu e respeitou o personagem do início ao fim da produção, tanto pelos diálogos bem escritos como na forma que conduziu o veterano Hugh Jackman durante as gravações. É interessante ver a forma em que James utiliza a metalinguagem no perpassar da narrativa, tendo as revistas em quadrinhos como ponto chave dessa ideia. Laura, como qualquer criança, agarra-se na esperança emanada pelas histórias e crê que sua salvação está diretamente ligada a elas. Logan, por outro lado, despreza a fantasia e repete veementemente que o mundo real é o oposto da ficção. O conflito assíduo entre ambos é outro elemento bem explorado. A convivência serve como crescimento natural de suas personalidades; um busca salvação para ter liberdade; outro busca redenção para a alma enclausurada, que sofre pelas vidas ceifadas por suas garras. Além da relação entre os protagonistas e além mesmo da metalinguagem, o diretor coloca Logan contra seu próprio passado, de forma literal e figurativa. O velho integrante dos X-Men passou o decorrer de sua trajetória atormentado pelo propósito de sua criação, mas aprendeu a lidar (ou apenas sentiu-se anestesiado) com o passar do tempo. James traz à tona esse embate, colocando Logan contra seu antigo eu desalmado, mostrando o contraste da evolução do personagem desde sua primeira aparição nos cinemas.

O elenco condecorado acompanha a ambição do roteiro. Todos os intérpretes trabalharam de forma opulenta, mas os destaques ficam por conta de Patrick Stewart, Dafne Keen e, claro, Hugh Jackman. O desempenho da atriz mirim é admirável, fazendo a X-23 roubar o brilho das câmeras sempre que entra em ação. A personalidade taciturna e selvagem é decifrada com suas expressões, pouco necessitando de diálogos. Por outro lado, Patrick traz uma brilhante visão do que seria um Xavier com a mente danificada. Quando não ingere seus remédios, aborda assuntos sem sentido e age de forma exorbitantemente divergente do que estamos acostumados; a postura de homem sábio se esvai nesses momentos e é retomada quando anestesiado pelos medicamentos. Hugh Jackman, acostumado a interpretar o Wolverine, traz uma nova faceta ao mutante imortal: sua velhice na forma de andar e o semblante de dor estão presentes em (quase) todo percurso do filme, sendo substituído quando adota sua particularidade selvagem. Caliban (Stephen Merchant) está irreconhecível debaixo da maquiagem e de uma performance exemplar. Os vilões Pierce (Boyd Holbrook) e Doutor Rice (Richard Grant) não deixam nada a desejar, mesmo que o foco do enredo esteja nas relações e nos conflitos do protagonista.

Logan pode ser considerado uma película stand-alone, tornando-se acessível para as pessoas que não acompanharam a saga desde o início. O público pode entrar na história sem medo de perder-se, pois poucas são as citações ao passado dos mutantes, tanto como sua extinção. O foco, mais uma vez, está nos dramas pessoais de Wolverine e no seu crescimento ao lado de Laura, que se desenvolve como um clássico road movie. Logan torna-se um marco por saber utilizar muito bem sua alta censura na forma de contar uma história madura, deixando o clichê de que filmes de heróis precisam ser divertidos e coloridos de lado. Arcos dramáticos e uma carnificina que receberia elogios de Quentin Tarantino assomam qualidades pontuais ao longa-metragem. A trilha sonora e a paleta de cores utilizada na fotografia acrescem a trama adulta, enchendo os olhos dos aficionados por detalhes. O único pesar ao deixar a sessão é ter em consciência que esta é a despedida de Jackman. Posto isso de lado, é necessário exaltar que James e Hugh dobraram as mangas e trouxeram para os fãs o filme definitivo e primoroso do Wolverine: visceral, brilhante e revolucionário.

‘Eu nunca vou deixar de ser o Logan’, diz Hugh Jackman em coletiva em São Paulo

O ator australiano Hugh Jackman esteve hoje em São Paulo para a coletiva de imprensa do filme Logan, a sua despedida no papel do mutante Wolverine.  O ator conversou para uma plateia de mais de 200 jornalistas brasileiros e latino-americanos (e o Poltrona Nerd esteve lá!) no Hotel Hyatt, logo após uma sessão exclusiva para a imprensa.

“O Brasil tem apoiado muito o Wolverine e o X-Men. Eu queria muito vir aqui para dizer obrigado”, disse o entusiasmado ator.

O ator confirmou que não voltará a interpretar o personagem, mas confessa: “Eu nunca vou deixar de ser o Logan e ele nunca vai me deixar”.

“Eu fico emotivo de ver o quanto cresci com esse papel, o quanto ele me ensinou. Sempre senti que existia uma história mais profunda sobre o personagem”, disse Jackman para os jornalistas. Ele conta ainda que há dois anos acordou durante a madrugada com a ideia do que queria mostrar em Logan: “É a primeira vez que tive a sensação de gerar algo, mesmo não escrevendo ou dirigindo o filme”.

Sobre as expectativas para o lançamento, o ator contou: “Meu sonho é que a gente consiga fazer as pessoas olharem o filme de maneira revolucionária. Ele é muito autêntico. Rezo para o fãs do Wolverine falarem: ‘Finalmente, é esse Wolverine que eu quero ver'”.

A première mundial do filme foi nesta sexta-feira, como parte da programação oficial do Festival de Berlim. O ator e o diretor estiveram presentes à exibição. Jackman veio diretamente da Alemanha para o Brasil para participar da coletiva.

Em 2024, a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men acabaram. Logan está perdendo seu fator de cura e se rendeu ao álcool, vivendo como chofer. Ele toma conta de um Professor X doente, que vive escondido. Um dia, uma estranha pede a Logan que dirija uma garota chamada Laura até a fronteira do Canadá. Primeiro, eles recusa, mas o Professor espera há muito tempo que essa garota apareça. Laura tem habilidades de luta extraordinárias e é, em muitas maneiras, similar a Wolverine. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa; isso ocorre porque seu DNA contém um segredo que a conecta com Logan.

Dafne Keen será a mutante X-23. Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Richard E. Grant, Elizabeth Rodriguez, Eriq La Salle e Elise Neal também estão no elenco.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan estreia em 02 de março no Brasil.

Logan | Dublador nacional Isaac Bardavid dá adeus ao Wolverine

Não é só Hugh Jackman que está dando adeus ao Wolverine. O dublador brasileiro Isaac Bardavid divulgou em seu Facebook um vídeo confirmando que Logan será seu último trabalho como a voz do mutante.  “Hoje termina essa saga entre mim e o Wolverine”, disse ele.

Em 2024, a população mutante diminuiu significativamente e os X-Men acabaram. Logan está perdendo seu fator de cura e se rendeu ao álcool, vivendo como chofer. Ele toma conta de um Professor X doente, que vive escondido. Um dia, uma estranha pede a Logan que dirija uma garota chamada Laura até a fronteira do Canadá. Primeiro, eles recusa, mas o Professor espera há muito tempo que essa garota apareça. Laura tem habilidades de luta extraordinárias e é, em muitas maneiras, similar a Wolverine. Ela é perseguida por figuras sinistras que trabalham para uma empresa poderosa; isso ocorre porque seu DNA contém um segredo que a conecta com Logan.

Dafne Keen será a mutante X-23. Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Richard E. Grant, Elizabeth Rodriguez, Eriq La Salle e Elise Neal também estão no elenco.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan estreia em 02 de março no Brasil.

Cartaz IMAX do filme Logan é belíssimo! Veja!

O diretor  James Mangold compartilhou o maravilhoso cartaz IMAX de Logan, filme que encerra a participação de Hugh Jackman no papel do mutante. Veja na galeria abaixo!

Em um futuro próximo, um Logan cansado cuida do doente Professor Xavier (Patrick Stewart) em um esconderijo na fronteira mexicana. Mas as tentativas de Logan de se esconder do mundo e de seu legado são interrompidas com a chegada de uma jovem mutante, perseguida por forças sombrias.

Dafne Keen será a mutante X-23. Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Richard E. Grant, Elizabeth Rodriguez, Eriq La Salle e Elise Neal também estão no elenco.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan estreia em 02 de março no Brasil.