Crítica | Capitão Fantástico é uma drama emotivo e forte sobre o amor paternal

Depois de uma estreia discreta na direção em 28 Hotel Rooms, o ator Matt Ross (Psicopata Americano) ganhou a atenção em festivais de cinema com a dramédia indie Capitão Fantástico.

O longa, também escrito por ele, estabelece de uma forma divertida e diferente o conceito de família. Digo, “estranho”. Porque é raro um pai e mãe se dedicar ao máximo para que os filhos estejam preparados para o mundo. Enfim, é uma discussão que gera uma crítica somente para isso. Mas, resumindo, a criação familiar está muito deturpada, com apenas cobranças como passar no vestibular e bla bla bla. Com ressalvas.

Na trama, Ben (Viggo Mortensen) é o pai de seis crianças, que decide fugir da civilização e criar os filhos nas florestas selvagens do Pacífico Norte. Ele passa os seus dias dando lições às crianças, ensinando-os a praticar esportes e a combater inimigos. Um dia, no entanto, Ben é forçado a deixar o local e retornar à vida na cidade. Sua esposa, que havia retornado por problemas de saúde, acabou falecendo. A partir daí, começa o aprendizado do pai, que deve se acostumar à vida moderna. Além disso, o avô das crianças (Frank Langella) é um crítico severo com a forma em que os netos são criados, iniciando uma luta pela guarda dos seis jovens.

A narrativa de Capitão Fantástico é dividida em dois pontos. O primeiro com a posição de Ben e seus filhos, que seguem uma vida que bate de frente com o sistema. Desde a leitura de obras literárias, músicas clássicas e alimentação saudável do que eles colhem e caçam na floresta. Um sujeito de vida urbana os taxariam como brutamontes, mas Ben os prepara para todas as situações, inclusive, para sua visão, o maior predador do mundo: o ser humano. A cena em que sua filha de oito anos expressa sua opinião política e solta “resistir é poder”, enquanto seu sobrinho mais velho da cidade nem sequer sabe o que são direitos civis, é uma crítica, por mais sutil que seja, da sociedade artificial em que se vive. Tudo é baseado em consumo, ganância e exageros.

O outro ponto é o forte laço familiar que Ben e seus filhos possuem. Há momentos de tensão e discussão, mas o que encanta no longa é a maneira como ele trata seus filhos na base da sinceridade, sem delongas. Como a divertida cena em que ele explica o que é relação sexual para uma das crianças.

Seguindo um bom road movie, o longa apresenta um trabalho técnico competente, usando bem a fotografia traçando o ambiente selvagem, mas belo em que convivem. A trilha sonora se destaca pela belíssima cover de “Sweet Child O’Mine”, da banda Guns N’ Roses.

Viggo Mortensen emprega uma atuação hipnotizante. A indicação ao Globo de Ouro por melhor ator de comédia ou musical foi justa, embora estranha. Há momentos cômicos em sua performance, mas como o patriarca da família, o ator se destaca no aspecto dramático, pela forma amorosa em suas ações como Ben. Dados momentos, ele mais parece um leão. Robusto, temido, mas que protege com sua própria vida sua família. Contudo, Ben tem ciência de que eles precisarão seguir seu próprio caminho um dia. Ou seja, com seus preceitos respeitados à risca, ele prepara seus filhos pra serem independentes. Seguindo a ótima atuação de Viggo, o elenco jovem é cativante pela doçura e espontaneidade de cada um em cena.

Capitão Fantástico é uma mistura de reflexões. Começando com o sentimento de fugir para a natureza selvagem, viver em harmonia e com mais liberdade. Uma forma de escapar de uma sociedade tão consumista, cruel e individualista.
Por outro lado, o filme define como a sociedade rotula de maneira precipitada e com base em preconceitos uma família por ser diferente ou seguir um outro tipo de educação. Infelizmente, não há espaço e tolerância para Ben e sua família na atualidade.

Cinema: Estreias da Semana – [22 de Dezembro]

O ano de 2016 ja está entrando na reta final e ainda temos grandes estreias nos cinemas de todo o Brasil, o drama “Capitão Fantástico” estrelado pelo ator Viggo Mortensen chega aos cinemas sob a direção de Matt Ross,  a Paris Filmes apresenta a comédia “Minha Mãe É Uma Peça 2” com os atores Paulo Gustavo, Herson Capri, Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo e Luana Piovani.

A animação “Sing – Quem Canta Seus Males Espanta” chega aos cinemas com dublagem de Matthew McConaughey, Scarlett Johansson, Reese Witherspoon e com a distribuição da Universal Pictures.

Confira a seguir os lançamentos da semana:

Capitão Fantástico

(Captain Fantastic) – EUA – 2016 – Drama – Duração: 118 min

Sinopse: Ben é o pai de seis crianças pequenas, que decide fugir da civilização e criar os filhos nas florestas selvagens do Pacífico Norte. Ele passa os seus dias dando lições às crianças, ensinando-os a praticar esportes e a combater inimigos. Um dia, no entanto, Ben é forçado a deixar o local e retornar à vida na cidade. Começa o aprendizado do pai, que deve se acostumar à vida moderna.

 

Trailer:

Diretor: Matt Ross

Elenco: Viggo Mortensen, Frank Langella, George Mackay

Distribuidora: Universal

Classificação: 14 Anos

Minha Mãe É Uma Peça 2

BRA – 2014 – Comédia – Duração: 86 min

Sinopse: Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está de volta, desta vez rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com o ninho vazio, afinal Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier) resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib (Bruno Bebianno), o primogênito, chega com o neto. E ela também vai receber uma longa visitinha da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família, que mora há anos em Nova York.

 

Trailer:

Diretor: André Pellenz

Elenco: Paulo Gustavo, Herson Capri, Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo, Luana Piovani

Distribuidora: Paris Filmes

Classificação: 12 Anos

Sing – Quem Canta Seus Males Espanta

EUA, JAP – 2016 – Infantil – Duração: 108 min

Sinopse: Um empolgado coala chamado Buster decide criar uma competição de canto para aumentar os rendimentos de seu antigo teatro. A disputa movimenta o mundo animal e promove a revelação de diversos talentos da cidade, todos de olho nos 15 minutos de fama e US$ 100 mil dólares de prêmio.

 

 

 

Trailer:

Diretor: Garth Jennings

Elenco: Matthew McConaughey, Scarlett Johansson, Reese Witherspoon

Distribuidora: Universal

Classificação: Livre

Capitão Fantástico | Assista ao trailer do drama estrelado por Viggo Mortensen

A Universal Pictures Brasil divulgou o primeiro trailer legendado de Capitão Fantástico, drama estrelado por Viggo Mortensen (O Senhor dos Anéis), que foi um dos grandes destaques dos festivais de Cannes e Sundance deste ano. Veja no player abaixo!

A trama é sobre um pai que se dedica ao máximo para transformar seus seis filhos em adultos extraordinários. Isolada da sociedade, a família será forçada a abandonar seu querido paraíso – criado em meio à floresta – quando é acometida por uma tragédia. A partir desse momento, a jornada para o mundo exterior passa a ser desafiadora, e a ideia do que é ser pai é colocada à prova.

No elenco também estão Frank Langella, George MacKay, Samantha Isler, Annalise Basso, Nicholas Hamilton, Shree Crooks, Charlie Shotwell, Ann Dows, Erin Moriarty, Missi Pyle, Karhryn Hahn e Steve Zahn.

Com direção e roteiro de Matt Ross, Capitão Fantástico tem previsão de estreia para dezembro no Brasil.