Crítica | Guardiões da Galáxia Vol. 2 é a prova de que menos é mais

Guardiões da Galáxia foi uma enorme surpresa para os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel e, além disso, para os amantes de cinema. James Gunn conseguiu apresentar um novo grupo de heróis em um roteiro bem elaborado que mescla humor, ação e um ótimo desenvolvimento de seus personagens. O diretor conseguiu perpetrar um trabalho que conquistou os fãs e que angariou em um contrato para mais dois filmes dos heróis espaciais. A sequência, titulada de Volume 2, tem a missão de superar (ou igualar) as expectativas dos fãs e de trazer novidades a mais nova franquia da Marvel Studios.

A história mostra a equipe atuando em missões em torno da galáxia após seis meses dos acontecimentos do primeiro filme. Em meio a viagens em torno do universo, Peter Quill (Chris Pratt) encontra seu pai, Ego (Kurt Russel) e começa a aprender sobre o seu passado, como também sobre seus genes alienígenas. Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Baby Groot (Vin Diesel) e Rocket Raccoon (Bradley Cooper) acompanham o Senhor das Estrelas em sua jornada pessoal, além de contarem também com a ajuda de Yondu Udonta (Michael Rooker), Nebulosa (Karen Gillian) e Mantis (Pom Klementieff).

James Gunn não só mantém a base do primeiro filme, como também a exagera. Algumas decisões do diretor para sua sequência desagradam, sendo que duas delas foram as que mais agradaram no seu filme de 2014: o humor e a trilha sonora. O filme perde a sutileza e originalidade, embora consiga trazer boas risadas pelo ótimo timing do elenco. O diretor encaixa piadas e sátiras em praticamente todas as cenas de sua trama; umas são realmente engraçadas e outras não chegam perto disso. Drax, outrora engraçado por não entender metáforas e manter-se sempre com uma postura séria, agora virou o principal alívio cômico. As músicas eram encaixadas de forma sutil e acompanhavam perfeitamente o que determinada sequência nos mostrava, mas em sua continuação elas são extremamente forçadas. Os personagens do filme pedem a todo o momento alguma música, mesmo que ela de nada sirva para a ocasião (na maioria das vezes). Em outros pontos da trama existem explicações da letra de uma determinada canção para a história, subestimando o espectador a interpretar e encaixá-la dentro do contexto do enredo, como no primeiro filme.

Apesar desses erros específicos, o contexto da história acerta em fechar arcos importantes que envolvem Peter Quil e seu parentesco desconhecido; Gamora e a relação com sua irmã, Nebulosa; Yondu e seus motivos obscuros para não ter entregado Peter ao seu pai. Todos esses pontos são bem desenvolvidos e alcançam a sensação de continuidade e de que os personagens estão em evolução. Outro elogio que a produção merece é quanto à fotografia e a coreografia das cenas de ação. É indubitável que Thor: Ragnarok pegou como inspiração o visual colorido e vivo de Guardiões da Galáxia, sem contar no enorme trabalho visual que Steve Dikto e Jack Kirby deixaram nos arquivos da Marvel. Alguns momentos do filme parecem ter sido retirados do visual psicodélico de Doutor Estranho (2016, Scott Derrickson), trazendo à tona que James Gunn não tem medo de fazer filmes que sejam baseados em quadrinhos. Pelo contrário, o diretor (também roteirista do filme) homenageia e faz referências a eles sempre que possível.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 não tem a mesma urgência do seu antecessor, tampouco o mesmo peso. James Gunn nos conta uma história que não tem a devida grandiosidade para o momento em que o Universo Cinematográfico da Marvel está, sem contar a terrível sensação episódica, que ao contrário do recente Star Trek: Sem Fronteiras (2016, Justin Lin), não é nada boa. O diretor repete a estrutura narrativa do primeiro e exagera onde acertou, trazendo um bom filme de comédia ao público, mas que não leva a lugar algum; prova de que menos sempre é mais.

Observação: o filme possui mais de duas cenas pós-créditos, sendo que algumas estão entre os créditos e outras depois. Permaneça até o final.

Veja a primeira imagem de Lady Gaga e Bradley Cooper no remake de Nasce uma Estrela

A Warner Bros. Pictures anunciou o início das filmagens do remake de Nasce uma Estrela (A Star is Born) com a primeira imagem dos protagonistas Bradley CooperStefani Germanotta, mais conhecida como a cantora Lady Gaga. Veja na galeria abaixo!

Na trama, Cooper interpreta Jackson Maine, uma estrela da música country que está à beira do declínio quando descobre uma talentoso desconhecida chamada Ally (Lady Gaga). Enquanto os dois iniciam um caso de amor, Jack convence Ally a buscar o estrelado. Mas como a carreira de Ally rapidamente apaga a sua, Jack acha cada vez mais difícil lidar com sua glória.

Esta será a quarta adaptação ao cinema da história. William Wellman dirigiu a primeira versão em 1937 estrelada por Fredrick March e Janet Gaynor. Depois, em 1954 com a direção de George Cukor, e Judy Garland e James Mason como protagonistas, e a última em 1976 com a direção de Frank Pierson, e Kris Kristofferson e Barbra Streisand nos papeis principais.

Nasce uma Estrela estreia em 28 de setembro de 2018. Bradley Cooper dirige e escreveu o roteiro em parceria com Will Fetters e Eric Roth, baseado na história de William A. WellmanRobert Carson.

Guardiões da Galáxia Vol.2 | Peter Quill e Rocket disputam comando da nave Milano em novo comercial

A Marvel Studios divulgou o novo comercial de Guardiões da Galáxia Vol.2 com Peter Quill (Chris Pratt) e Rocket (Bradley Cooper) disputando quem é o melhor piloto para a nave Milano. Rocket ameaça Peter Quill com o cocô de Drax. Veja no player abaixo!

A trama continua as aventuras da equipe, enquanto atravessam os confins do cosmos. Os Guardiões devem lutar para manter sua família recém-descoberta juntos, enquanto eles desvendam os mistérios da verdadeira paternidade de Peter Quill. Antigos inimigos se tornam novos aliados e personagens favoritos dos fãs dos quadrinhos clássicos virão ajudar os nossos heróis, enquanto o universo cinematográfico Marvel continua a se expandir.

Chris Pratt (Peter Quill/Senhor das Estrelas); Zoe Saldana (Gamora); Dave Bautista (Drax); Vin Diesel (voz do Groot); Bradley Cooper (voz do Rocket); Michael Rooker (Yondu); Karen Gillan (Nebula); e Sean Gunn (Kraglin) reprisam seus papeis. As novidades no elenco são Pom Klementieff (Oldboy), Elizabeth Debicki (Evereste), Chris Sullivan (da série The Knick) e Kurt Russell (Os 8 Odiados).

Guardiões da Galáxia Vol. 2 estreia em 27 de abril no Brasil. A continuação é novamente dirigida e escrita por James Gunn.

Tom Cruise, Bradley Cooper e até Ryan Reynolds estão na lista de cotados para Tropa dos Lanternas Verdes

A Warner Bros. está começando a trabalhar no seu já anunciado (mas misterioso) filme do Tropa dos Lanternas Verdes.

De acordo com o The Wrap, a lista de atores considerados para o papel de Hal Jordan inclui Tom Cruise, Joel McHale, Bradley Cooper, Armie Hammer Jake Gyllenhaal. E ainda tem mais, Ryan Reynolds, que interpretou o papel no filme anterior, também está na lista.

O processo para a escolha dos atores ainda está nos estágios iniciais e não existem negociações com nenhum dos atores ainda. Fontes ligadas ao The Wrap também informaram que a DC Comics está pensando seriamente em trazer Ryan Reynolds de volta para o papel.

Ainda sem diretor, Tropa dos Lanternas Verdes tem previsão de estreia para 24 de julho de 2020.

Com voz de Bradley Cooper, o drama Quatro Vidas de Um Cachorro ganha trailer legendado

A Universal Pictures Brasil divulgou o trailer legendado de Quatro Vidas de Um Cachorro, adaptação ao cinema do best-seller homônimo de W. Bruce Cameron. Também foi revelado o cartaz nacional. Veja abaixo!

O longa acompanha as quatro vidas de Bailey (voz de Bradley Cooper) e sua busca pela razão de continuar voltando à Terra quando seu tempo nela acaba.

Britt Robertson, Dennis Quaid, Peggy Lipton e Juliet Rylance também estão no elenco.

Dirigido por Lasse Hallström (Sempre ao seu Lado)Quatro Vidas de Um Cachorro estreia em janeiro de 2017.

poltrona-A-DOG'S-PURPOSE-poster-01set16

Lady Gaga vai estrelar com Bradley Cooper o remake de Nasce uma Estrela

Depois dos rumores, a vencedora do Globo de Ouro deste ano, Lady Gaga, está oficialmente confirmada no elenco do remake de Nasce uma Estrela (A Star is Born).

Gaga vai estrelar o filme com Bradley Cooper, que também fará sua estreia como diretor. A confirmação partiu do presidente Greg Silverman, da Warner Bros. Pictures.

A trama segue uma jovem cujos sonhos de estrelato são ajudados por um ícone auto-destrutivo, em declínio em função do abuso de álcool e drogas.

Esta será a quarta adaptação ao cinema da história. William Wellman dirigiu a primeira versão em 1937 estrelada por Fredrick March e Janet Gaynor. Depois, em 1954 com a direção de George Cukor, e Judy Garland e James Mason como protagonistas, e a última em 1976 com a direção de Frank Pierson, e Kris Kristofferson e Barbra Streisand nos papeis principais.

Will Fetters escreveu a última versão do roteiro de Nasce uma Estrela, que ainda não tem previsão de estreia.

Bradley Cooper está desenvolvendo minissérie sobre o Estado Islâmico para a HBO

O ator quatro vezes indicado ao Oscar, Bradly Cooper, está desenvolvendo uma minissérie sobre o Estado Islâmico para a HBO.

Chamada de Black Flags, a minissérie é baseada no livro Black Flags: The Rise Of ISIS, escrito pelo repórter do Washington Post e ganhador do Pulitzer, Joby Warrick.

A minissérie mostrará a ascensão do ISIS desde o começo na Jordânia até sua chegada na Síria. O livro explora a contribuição da guerra do Iraque para o crescimento do ISIS, contado por terroristas, políticos e agentes da inteligencia.

Além de Cooper, Todd Phillips também está em colaboração com Joby Warrick no projeto, informa o Deadline.

A HBO não divulgou previsão de lançamento.

Nasce uma Estrela | Lady Gaga pode estrelar remake dirigido por Bradley Cooper

De acordo com o Deadline, o remake de Nasce uma Estrela (A Star is Born) pode ter encontrado sua protagonista. Segundo a nota, Bradley Cooper (que fará sua estreia na direção) quer Lady Gaga no papel principal.

Cooper teria se encontrado com a cantora no mês passado para o discutir o papel, mas Gaga estava indecisa no momento. Agora, a ganhadora do Globo de Ouro deste ano estaria retomando as negociações.

A trama segue uma jovem cujos sonhos de estrelato são ajudados por um ícone auto-destrutivo, em declínio em função do abuso de álcool e drogas.

Esta será a quarta adaptação ao cinema da história. William Wellman dirigiu a primeira versão em 1937 estrelada por Fredrick March e Janet Gaynor. Depois, em 1954 com a direção de George Cukor, e Judy Garland e James Mason como protagonistas, e a última em 1976 com a direção de Frank Pierson, e Kris Kristofferson e Barbra Streisand nos papeis principais.

Will Fetters escreveu a última versão do roteiro de Nasce uma Estrela, que ainda não tem previsão de estreia.

Crítica | Performance de Jennifer Lawrence é o destaque de Joy – O Nome do Sucesso

poltrona_joy_posterJoy Mangano se tornou um ícone da televisão ao criar o esfregão portátil que facilitou a vida de muitas donas de casa. Sua trajetória merecia ser contada no cinema em tempos que as mulheres se tornaram as grandes protagonistas.

Visando o filme para o público feminino, o cineasta David O. Russell (Trapaça) cria uma estrutura de telenovela. Inicialmente a intenção é boa, mas o longa só emplaca pela interpretação sólida de Jennifer Lawrence.

Na trama, a jovem atriz interpreta uma mãe divorciada vivendo com os dois filhos, a mãe (Virginia Madsen), a avó (Diane Ladd) e o ex-marido (Edgar Ramírez). Com a chegada de mais um residente, o pai (Robert De Niro), ela precisa encontrar um meio de sair de um cotidiano pesado de dona de casa. Desde criança, ela demonstrava ser uma pessoa criativa. Daí, que ela desenvolve um esfregão prático e que não exige muito esforço físico para quem o usar. Contudo, ela não entende nada de negócios e precisa lidar com a descrença de sua família, que não acredita em seu êxito.

A performance de Lawrence é o que faz de Joy – O Nome do Sucesso ser apreciado. Contudo, o mesmo problema em Trapaça acontece aqui, quando a atriz de 25 anos precisa interpretar alguém que aparenta ter mais de 30. Além disso, o roteiro prejudica seu desempenho na composição confusa da personagem. Ora vemos Joy uma jovem insegura, mas logo depois uma adulta capaz de enfrentar o responsável pelo canal de televendas Neil Walker (Bradley Cooper). Embora a cena seja uma das melhores (pela performance de Lawrence), a mudança brusca das atitudes da personagem evidenciam um roteiro confuso.

O longa ainda apresenta um dos piores clichês ao estereotipar Joy em duas cenas: quando ela corta o longo cabelo e, durante a sequência final em que ela usa um óculos escuro. Tudo isso para demonstrar o seu amadurecimento como mulher, como se o cabelo curto e o óculos escuro a deixasse mais forte e confiante.

Joy – O Nome do Sucesso apresenta uma forte personagem interpretada por uma atriz em alta, mas pouco tem a oferecer no final. O que poderia ser uma comédia dramática plausível, resultou em um novelão que não soube explorar o potencial que tinha. Errou feito, errou rude, David O. Russell.

Cinema: Estreias da Semana – 21 de Janeiro

Mais uma quinta-feira com grandes estreias nos cinemas com diversas produções de vários estilos diferentes, começamos com o mais novo filme estrelado pela atriz Chloë Grace Moretz em “A Quinta Onda“, temos também o novo filme da Universal Pictures que apresenta Tina Fey e Amy Poehler como “Irmãs” nesta nova comédia do diretor Jason Moore.

Os renomados atores Robert De Niro, Bradley Cooper e vencedora do Globo de Ouro de Melhor Atriz Jennifer Lawrence estrelam “Joy: O Nome do Sucesso” e a mais nova produção brasileira inspirada em Mad Max e estrelada por Cauã Reymond e Sophie CharlotteReza a Lenda” chega aos cinemas com a direção de Homero Olivetto.

Confira a seguir os lançamentos da semana:

5WV_1SHT_TSR_05.inddA Quinta Onda

(The 5th Wave) – 2016 – EUA – Ficção – Duração: 112 min.

Sinopse: No futuro, a Terra começa a sofrer uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, um pulso eletromagnético retira a eletricidade do planeta. Na segunda onda, um tsnunami gigantesco mata 40% da população. Na terceira onda, os pássaros passam a transmitir um vírus que mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, a adolescente Cassie Sullivan (Chloe Grace Moretz) vai ter que descobrir em quem pode confiar.

Trailer:

Direção: J Blakeson

Elenco: Chloë Grace Moretz, Nick Robinson, Alex Roe

Distribuidora: Columbia Tristar

Classificação: 12 Anos

593307

Irmãs

(Sisters) – EUA – 2015 – Comédia – Duração: 118 min.

Sinopse: Tina Fey e Amy Poehler se reúnem em “Irmãs” um novo filme do diretor de “A Escolha Perfeita”, Jason Moore, sobre duas irmãs distantes que são chamadas para desocupar seus quartos de infância antes que seus pais vendam a casa da família. Esperando retomar seus dias de glória, elas dão uma última festa estilo ‘colegial’ para seus colegas de classe, que acaba se transformando na festa purificante que um grupo de adultos exaustos realmente precisa.

Trailer: 

Direção: Jason Moore

Elenco: Tina Fey, Amy Poehler, Maya Rudolph

Distribuidora: Universal

Classificação: 16 Anos

__5637ce0b421a9Joy: O Nome do Sucesso

(Joy) – 2015 – EUA – Drama – Duração: 124 min.

Sinopse: Inspirado em uma história real, o filme mostra a emocionante jornada de uma mulher que é ferozmente determinada a manter sua excêntrica e disfuncional família unida em face da aparentemente insuperável probabilidade. Motivada pela necessidade, engenhosidade e pelo sonho de uma vida, Joy triunfa como a fundadora e matriarca de um bilionário império, transformando sua vida e a de sua família.

Trailer:

Direção: David O. Russell

Elenco: Jennifer Lawrence, Bradley Cooper, Robert De Niro

Distribuidora: Fox Films

Classificação: 10 Anos


reza-a-lendaReza a Lenda

2015 – BRA – Ação – Duração: 87 min.

Sinopse: Em uma terra sem lei, a sorte favorece apenas os mais fortes e corajosos. Ara, um homem de ação e poucas palavras, é o líder de um bando de motoqueiros armados que acredita em uma antiga lenda capaz de devolver justiça e liberdade ao povo da região. Quando realizam um ousado roubo, acabam despertando a fúria do poderoso Tenório. Agora, Tenório vai concentrar todas as suas forças em uma perseguição para destruir o bando de Ara e recuperar aquilo que acredita ser seu por direito. Durante a perseguição, a jovem Laura é resgatada de um acidente e tem que seguir o bando contra a sua vontade, despertando ciúmes em Severina, companheira de Ara.

Trailer: 

Direção: Homero Olivetto

Elenco: Cauã Reymond, Sophie Charlotte, Luisa Arraes, Humberto Martins

Distribuidora: Imagem Filmes

Classificação: 14 Anos

Veja o novo trailer de Joy: O Nome do Sucesso, com Jennifer Lawrence

A 20th Century Fox liberou o novo trailer de Joy: O Nome do Sucesso, longa escrito e dirigido por David O. Russel (O Lado Bom da Vida). Veja no player abaixo!

O filme conta a história de Joy Manganoe (Jennifer Lawrence) e de como se tornou uma mulher de sucesso no mercado de produtos para o lar nos anos 90.

Bradley Cooper (Trapaça), Robert De Niro (Um Senhor Estagiário), Edgar Ramirez (Fúria de Titãs 2), Diane Ladd (Enlightened), Virginia Madsen (As Bruxas de East End), Isabella Rossellini (The Blacklist), Elisabeth Röhm (Stalker) também formam elenco.

Joy: O Nome do Sucesso estreia em 18 de fevereiro de 2016 no Brasil.

Bradley Cooper fará nova participação na série Limitless

Durante o painel da New York Comic Con 2015, o produtor executivo Craig Sweeny confirmou que Bradley Cooper fará uma nova participação na série Limitless como Senador Edward Morra. As informações são do ComingSoon.

Protagonista do filme de 2011 e produtor executivo da série na CBS, Cooper estará presente no episódio intitulado “Side Effects May Include…”, que será exibido em 27 de outubro nos EUA.

Cooper participou do piloto da série no papel de Morra ajudando Brian Finch (Jake McDorman) com os efeitos secundários graves decorrentes do NZT, e deu a entender que ele tinha planos futuros para Brian.

Limitless está sendo exibido toda terça-feira na CBS.

Bradley Cooper estampa novo cartaz da série Limitless

Bradley Cooper está no elenco da série Limitless (Sem Limites), adaptação do filme encomendada pelo canal CBS para a TV.

O personagem de Bradley, Eddie, que no final do filme original lançou sua campanha para o Senado, agora na série é um senador candidato à reeleição.

A revista EW divulgou o pôster exclusivo da campanha de Eddie, que será apresentado logo no episódio de estreia da série.

limitless-02

Como no filme, a série é baseada no livro The Dark Fields do Alan Glynn, mas com uma abordagem diferente. Limitless mostra a história de Brian Sinclair (Jake McDorman) que usa uma droga experimental chamada NZT para potencializar seu cérebro e ajudar o FBI em casos complicados. Bradley Cooper será Edward Morra (Eddie), seu mesmo personagem no filme. Um senador e usuário assíduo da NZT.

Limitless estreia 22 de setembro nos Estados Unidos.

Veja Jennifer Lawrence no primeiro cartaz de Joy: O Nome do Sucesso

A 20th Century Fox liberou o primeiro cartaz de Joy: O Nome do Sucesso, escrito e dirigido por David O. Russel (O Lado Bom da Vida).

O filme conta a história de Joy Manganoe (Jennifer Lawrence) e de como se tornou uma mulher de sucesso no mercado de produtos para o lar nos anos 90.

Robert De Niro (Trapaça), Edgar Ramirez (Fúria de Titãs 2), Diane Ladd (Enlightened), Virginia Madsen (As Bruxas de East End), Isabella Rossellini (The Blacklist), Elisabeth Röhm (Stalker) também formam elenco.

Joy: O Nome do Sucesso estreia em 18 de fevereiro de 2016 no Brasil.