BGS 2016 | Entrevistamos Milton Leite, narrador do PES 2017

Pro Evolution Soccer 2017, ou para os mais íntimos, PES 2017, retorna esse ano com algumas mudanças positivas para o público brasileiro. A sua nova versão terá a ilustre narração de Milton Leite, famoso pelos díspares jargões e pela sua forma bem humorada de traduzir o que se passa dentro de um jogo de futebol.  O Poltrona Nerd estava presente na Brasil Game Show e pode realizar uma entrevista exclusiva com o novo narrador da franquia tão amada pelos brasileiros. Que beleza!

Poltrona Nerd: Milton Leite, conhecemos o seu trabalho de longa data e gostaríamos de saber qual o sentimento que você tem sabendo que atingirá um público diferente e gigante, contando que isso traz um reconhecimento ainda maior para sua carreira?

Resposta: Primeiramente, um sentimento de alegria. Eu já havia trabalhado com games no começo dos anos 2000 e foi um trabalho que me agradou muito. Conheci um público que eu não tinha muito contato fora da televisão. Então, estou feliz em voltar, ainda mais agora em que os games estão ainda mais populares do que naquela época. Hoje percebo que, diferentemente daquela época, existem comunidades, caras que são “Fifeiros”, caras que são “Peseiros”, e só jogam um dos jogos, não trocam. Estar nesse mundo é muito legal. O que você tem de tecnologia nesses jogos hoje em dia é muito maior do que era naquela época. Até para gravar foi muito mais fácil do que naquela época, em função disso. Estou muito contente, naquela expectativa de ver as pessoas jogando e ver se a expectativa delas também foi bem atendida.

pes-0

Poltrona Nerd: Foi uma grande surpresa você aparecer no PES, ainda mais depois de participar em outras franquias. Como foi o trabalho no estúdio? Deve ter tido bastante trabalho. Tem algum bate-bola com o Mauro Betting no jogo?

Resposta: No jogo tem! Mas não gravamos juntos. Ele gravava a fala dele e eu a minha, e depois a edição junta. Até por que, eu tive que gravar muito mais que o Mauro, pois ele já tem um histórico no jogo, que eu não tenho, e tive que gravar o jogo inteiro. As falas que ele tinha que fazer comigo, no geral, ele gravava um dia antes, e eu chegava, ouvia o que ele tinha falado, e adaptava as minhas falas para o texto. Como eu tinha que gravar tudo, eu demorei mais de 40 dias no estúdio. Ia para lá 3 ou 4 vezes por semana, ficava por lá por uma hora e meia, duas horas, as vezes até três horas de estúdio, pois foram quase 13.000 arquivos que eu tive que gravar. Então, demorou bastante, foi algo longo, mas foi bem feito. Achamos que conseguimos fazer com cuidado pra que texto ficar parecido com o que eu faço na TV. Para nós o resultado ficou muito bom!

Poltrona Nerd: Exatamente neste ponto! Somos fãs do seu trabalho na TV. A emoção que você passa no jogo é algo sensacional! Queríamos saber se você conseguiu passar essa emoção para o jogo, pois no mundo dos games de futebol, as narrações, principalmente as em português, não trazem a emoção que se pede e algumas falas ficam perdidas. Você acha que conseguiu trazer esse sentimento?

Resposta: Eu acho que sim! A avaliação que eu fiz, e que o pessoal do estúdio fez, foi de que estava muito próximo do que eu faço na televisão. Eu recebia o texto antes. Adaptava ao meu jeito de narrar, mesmo na hora quando mudávamos alguma coisa, o pessoal do estúdio dava uns toques por conhecer melhor a mecânica do jogo, mas eu sempre tentava adaptar para o meu jeito. Então acho que está bem próximo, todos os meus bordões estão lá, tive o cuidado até de, por exemplo, tem muito grito de gol, certo? E o gol não é sozinho, vem sempre seguido de algum complemento. Eles até sugeriram de gravar um gol só e depois eles editariam, para não precisar ficar gritando gol várias vezes, mas preferi fazer o texto todo. Gritei todos os gols que estavam lá, pois achei que ficaria bem mais natural a frase inteira com o gol, as vezes até com um nome de jogador no final, então, novamente, dentro dessa maneira que fizemos, ficou bem próximo da TV sim. Se não ficasse seria ruim, pois a Konami fez uma pesquisa pra renovar o jogo e meu nome foi muito citado, então, as pessoas queriam o cara da televisão. Então acho que ficou muito parecido! Ficou bem legal!

pes-2

Poltrona Nerd: Você teve bastante liberdade na hora de gravar? Tentou algo novo que achou que poderia ficar legal no jogo?

Resposta: Na verdade, não daria nem tempo de criar algo. E eu nunca crio nada, as coisas que falo saem na hora e são bem naturais. As vezes, os bordões não sou nem eu quem crio, ouço em algum lugar e reproduzo ali na hora, não fico em casa pensando em bordão, então não teria sentido fazer isso no jogo. Deve ter sim uma coisa ou outra que eu não fale na TV, mesmo porque, o jogo traz situações diferentes de vez em quando também. Enfim, tentei dar a minha cara ao jogo, algo bem natural.

Poltrona Nerd: Você já jogou o jogo? Se sim, conte-nos a sua experiência como jogador.

Resposta: Não joguei o jogo. Aliás, minha experiência como jogador é zero (risos). Preciso aprender. Tenho dito para todo mundo que esse jogo eu me obriguei a aprender a jogar. Sou de uma geração onde não tínhamos acesso a essa tecnologia. Agora, meu neto, de 2 anos, já mexe em tablet e daqui pouco tempo já vai estar jogando. Eu vou ter que jogar com ele, então tenho essa obrigação de aprender. Antigamente, eu só via o jogo com a minha voz com alguém jogando, mas nunca joguei. Dessa vez, eu quero jogar! Mas agora com ele pronto, eu ainda não vi nem ninguém jogando. O resultado que eu tenho é do que assisti no estúdio. As imagens que eu tenho são as mesmas que vocês viram aqui e em outros materiais promocionais.

O novo jogo da franquia já está disponível para compra no PlayStation 4, Xbox One, PC, PlayStation 3 e Xbox 360. A Konami também confirmou que haverá uma versão adaptada do jogo para o PlayStation 4 Pro.

BGS 2016 | Entrevistamos João Barão, produtor do Fifa 17

O Fifa 17 era uma das maiores atrações da Brasil Game Show de 2016. Tanto pelos campeonatos disputados diariamente no estande, premiando os vencedores, tanto pela exclusividade de todo público como a imprensa  de conseguir testar o jogo em sua versão demo, que é praticamente a versão final do game.

Além das diversas novidades apresentadas durante a coletiva realizada na quinta-feira, como os 23 clubes brasileiros disponíveis na versão do novo Fifa, além da volta do Modo Carreira com os nossos amados clubes nacionais, tivemos a oportunidade de conversar com um dos produtores do jogo, João Barão, e fazer algumas perguntas do interesse de todos os fifeiros.

Poltrona Nerd: Desde quando começou a ideia do modo história?

Resposta: A ideia já vem de vários anos, pelos feedbacks que temos nas comunidades do Fifa. Começamos a trabalhar no modo jornada há 2 anos atrás. Escolhemos esse ano para lançamento, pois a interação, a conversa entre dois personagens não era possível sem o engine Frostbite, e tivemos que contratar muita gente nova também, como roteirista, escritores, cineastas, entre outros, pois nunca havíamos feito isso no Fifa antes.

Poltrona Nerd: É um outro jogo dentro de um jogo, certo? É algo totalmente diferente do que estamos acostumados. E essas cenas que vocês criaram, elas mudam conforme suas ações? Como funciona?

Resposta: Sim, uma das coisas básicas, quando começamos a desenvolver o modo, é que o usuário, de acordo com a maneira que ele joga, tem que causar um impacto diferente no jogo, nas cenas, e na carreira do jogador. Então, tudo que você faz dentro e fora do campo tem impacto na sua carreira. Dentro do campo com as suas atuações, notas de partidas, seu rendimento nos treinos, se é titular ou suplente, minutos que joga. Fora de campo, a interação com a imprensa, jornalistas, técnicos e companheiros de time vão moldar sua personalidade. Por exemplo, as respostas na coletiva de imprensa vão mudando sua personalidade. Você pode ser uma pessoa mais calma ou mais brava. Então, isso pode fazer você ver cenas que eu nunca vou ver, dependendo das escolhas que fizermos. Portanto, todas as decisões que você toma no jogo tem um impacto.

journey1

Poltrona Nerd: Vimos no vídeo, que ele o jogador tem um amigo que vai crescendo com ele na carreira. Além dele, outras pessoas que foram criadas por vocês, como por exemplo, o José Mourinho, eles também participam da história?

Resposta: Posso dizer que eles aparecem no modo. Vão aparecer jogadores, agentes, jornalistas. Não posso dar detalhes se vai aparecer alguém conhecido ou não.

Poltrona Nerd: Vocês chegaram no resultado esperado com a Frosfbite? Acha que a nova engine pode contribuir ainda mais pro jogo no decorrer dos anos?

Resposta: Achamos que a qualidade gráfica do jogo está ótima. Eu nunca vi nada tão bom. Mas o Frostbite tem um potencial de continuar a desenvolver e trazer ainda mais. Ela permite trazer features novas muito facilmente. É fácil criar cenas, por exemplo, que antes não era possível. Perderíamos 3 ou 4 meses para fazer uma cena, e agora é tudo muito mais rápido.

Poltrona Nerd: Você acha que futuramente será possível trazer algo como o Game Face para o modo Jornada?

Resposta: Discutimos muito isso durante os testes. Para a qualidade, por ter que criar toda a história por trás desse personagem, não temos como saber a história de todo mundo (risos), então, focamos muito na qualidade visual. Ficaria muito difícil, por exemplo, fazer a sincronização labial para cada língua que o jogador falasse. A decisão de criarmos esse personagem único, com certeza, trará muito mais qualidade do que teríamos se liberássemos para cada um criar o seu jogador. E também, você ainda pode fazer isso no Modo Carreira.

journey2

Poltrona Nerd: Então vamos pro Modo Carreira. Teve alguma remodelada? Alguma nova adição?

Resposta: Olhamos muito para esse modo também. Por exemplo: os objetivos que você tinha como treinador era: Ganhar a Liga, ganhar a Copa, nada a mais. Então, ao fim de 2, 3 Temporadas, ficava repetitivo. E outra coisa… No jogo, é muito mais fácil você ser treinador de um Real Madrid… Você tem todos os jogadores excelentes à sua disposição. Na vida real é o contrário. É muito difícil ser treinador do Real Madrid. Criamos este ano vários novos objetivos, como: expandir a academia, desenvolver a marca do clube em outros continentes, objetivos financeiros. O Real Madrid, por exemplo, não se preocupa com dinheiro, portanto, seus objetivos serão mais focados em expandir a marca. Um dos objetivos, por exemplo, é, na primeira temporada, ganhar X de dinheiro com venda de camisas. Também fizemos muitas mudanças no sistema financeiro. Coisas como despesas do estádio, de viagem, venda de camisetas, portanto, cada temporada é diferente, com objetivos dinâmicos, de curto e longo prazo.

Poltrona Nerd: E isso também se aplica aos times brasileiros? Tem algo voltado para eles neste sentido também?

Resposta: Temos um número de objetivos muito grande. Nossa equipe de licenciamento de dados olha direitinho para cada equipe. Por exemplo, o Santos é conhecido por desenvolver muito bem as categorias de base, portanto, com certeza, desenvolver a academia será um objetivo importante dele.

Poltrona Nerd: Tem mais ações? Ouvi dizer que dobrou o número de animações. Isso é em relação a que? Toque de bola? Comemorações?

Resposta: Em relação ao gameplay, posso dizer que temos 4 mudanças muito importantes. Primeiramente, um sistema de inteligência novo, os jogadores sem a bola são mais ativos, marcam melhor, e com mais ocorrência. Também funciona para os jogadores que estão com a bola. Eles são mais inteligentes. Sabem onde colocar o passe, e seus companheiros sabem se posicionar para receber esse passe. Em termos de animações sim. Temos quase o dobro de animações. Temos novos dribles, comemorações, um novo sistema de proteção de bola manual, segurando o LT (ou L2), você vai proteger a bola de quem vem de trás. Então, tem mais opções de manter a posse de bola, e a falta também teve diferença. Tem muito mais opções para bater a falta. Cobranças rasteiras. E tem também o cabeceamento para baixo. Essas são as principais novidades do jogo. Acho que isso torna o jogo mais fluído.

Poltrona Nerd: Sobre o mercado brasileiro… Vocês estão investindo muito aqui. Já mudou bastante. Como vocês enxergam o mercado brasileiro?

Resposta: O mercado brasileiro é muito importante. Uma das razões que fazemos questão de mandar alguém para a BGS. Eu estou aqui esse ano, e sempre vem alguém. Queremos saber suas dúvidas, opiniões e feedbacks. Ter os 23 clubes acho que mostra o nosso compromisso com isso. 23 clubes é o nosso recorde. A Liga está no Modo Carreira, ano passado não estava, infelizmente, pois não deu tempo. Então, logo depois que terminamos o FIFA 16, já começamos a trabalhar em cima disso para dar tempo tranquilamente.

Poltrona Nerd: Então, quero uma dica… Sofri para bater pênalti quando testei o jogo. Não dá pra ensinar como é, não? Todos que eu chutei foram pra fora.

Resposta: Acho que está mais fácil que no ano passado. Basta escolher o lado exato. As vezes o goleiro faz boas defesas, mas também mandei muitos pênaltis para fora. É porque o sistema é novo, depois acostumamos.

Fifa 17 utiliza a engine Frostbite e é produzido pela Eletronic Arts. O game chegará as lojas físicas e digitais no dia 27 de Setembro – e já disponível para os assinantes de EA Access, no Xbox One.

Brasil Game Show 2016 | Vendas do 2º lote terminam na próxima segunda

A Brasil Game Show (BGS) encerra na próxima segunda-feira, 15 de fevereiro, as vendas do 2º lote de ingressos para a nona edição da maior feira de games da América Latina, que acontecerá de 01 a 05 de setembro, no São Paulo Expo, o mais novo e moderno centro de exposições do Brasil.

Os interessados em adquirir entradas com 35% de desconto – R$ 55 (individual) e R$ 180 (passaporte, que dá direito a todos os dias de feira abertos ao público) – têm até às 23h59 para acessar o site oficial e garantir o seu ingresso. Os valores são referentes à meia-entrada, benefício disponível para todos que doarem 1kg de alimento não-perecível na entrada do evento, além de estudantes, portadores de necessidades especiais, idosos com idade a partir de 60 anos e professores, todos mediante apresentação de comprovação.

A partir do dia 16 de fevereiro, começam as vendas do 3º lote, com o ingresso individual por R$ 59 (meia-entrada), e o passaporte por R$ 196 (meia-entrada). Os valores praticados no 3º lote são válidos até o dia 16 de março.

Para mais informações sobre a Brasil Game Show 2016, acesse o site oficial da feira.