Crítica | Luke Cage é a melhor série dos defensores na Netflix… até agora

Luke Cage posterLuke Cage foi o primeiro herói negro a ganhar sua própria série em quadrinhos, mesmo tendo vindo depois do Pantera Negra, também da Marvel. O personagem marcou uma época conhecida como blaxploitation na década de 70, que exaltava a comunidade negra, o hip hop e o estilo urbano de viver.

Marvel’s Luke Cage não é somente a série de um herói negro, mas um retrato do atual cenário que vivemos. A produção da Netflix chega em um momento delicado, quando nos EUA negros estão sendo executados covardemente pela polícia, apenas pela cor, pela maneira de vestir ou por atitudes que não se adequam à uma sociedade conservadora. A discussão, por lá, está bem intensa, ainda mais com um candidato à presidência americana, que vem demonstrando sérios problemas emocionais no que diz respeito a raça, religião, e por aí vai…

Seguindo o mesmo padrão de qualidade das séries Demolidor e Jessica Jones, Luke Cage apresenta em seus 13 episódios uma eficiente história de origem do personagem, que vai agradar os fãs dos quadrinhos, porque sua essência está presente, mas que o adapta para o cenário do universo Marvel no cinema e TV. Então, mudanças seriam necessárias.

O showrunner Cheo Hodari Coker utiliza de maneira efetiva o visual do Harlem, fazendo o público se sentir no clima do gueto e da música negra. Falando nisso, a série repete a mesma competência de Guardiões da Galáxia em utilizar a trilha sonora para ditar a narrativa, mas sem deixa-la se sobrepor.

Luke Cage apresenta o melhor elenco se comparar com as outras produções. Mike Colter está soberbo no papel título. Alfre Woodard (Mariah Dillard) e Erik LaRay Harvey (Diamondback) encarnam com maestria o tipo “vilões que amamos odiar”. Os episódios finais são carregados de uma atmosfera intensa, muito por conta de suas magníficas atuações. Vale também destacar as competentes performances de Simone Missick (Misty Knight) e Rosario Dawson (Claire Temple), as parceiras de Cage, que possuem participações relevantes para a história.

A série faz um bom uso do fan service, com referências a Homem de Ferro 2, Os Vingadores, Demolidor, Jessica Jones e Punho de Ferro (atenção para o último episódio). A produção também homenageia a fase clássica do personagem com um easter egg para nenhum fã de quadrinhos reclamar.

Marvel’s Luke Cage se apresenta como a melhor série dos defensores na Netflix… até agora. Não é fácil uma produção saber explorar todo o potencial que possui. Eis que a série do Poderoso fez isso com maestria.

Que venha Punho de Ferro e que venha Os Defensores!

Luke Cage | Alfre Woodard se junta ao elenco da série

Deadline informa que Alfre Woodard (das séries Desperate Housewives, True Blood) está se juntando ao elenco de Marvel’s Luke Cage, série da Marvel produzida em parceria com a Netflix.

A atriz vai interpretar a misteriosa Minetta, uma mulher poderosa que terá um impacto na vida de Luke Cage. O papel é considerado chave para a série.

Mike Colter (da série The Good Wife) será o protagonista e sua primeira aparição como Luke Cage acontecerá em seis episódios da série Jessica Jones, estrelada por Kristen Ritter. A estreia acontece no fim do ano.

Cheo Hodari Coker (da série NCIS: Los Angeles) produz Marvel’s Luke Cage, que estará disponível na Netflix em 2016.

Demolidor foi o primeiro projeto da Marvel produzido pela Netflix, ambientada no mesmo universo estabelecido no cinema. Jessica JonesPunho de Ferro e Luke Cage também ganharão séries com 13 episódios para cada personagem, além de uma minissérie confirmada com oito episódios intitulada Os Defensores, que irá reunir os quatro heróis.