Sony Pictures quer Fede Alvarez na direção de A Menina que Brincava com Fogo

Segundo informações da Variety, a Sony Pictures quer Fede Alvarez (Evil Dead, O Homem nas Trevas) na direção de A Menina que Brincava com Fogo, continuação de Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, saga literária de Stieg Larsson.

O sucesso inesperado de O Homem nas Trevas, que fez mais de US$ 150 milhões em uma produção que custou apenas US$ 10 milhões, deixou os executivos do estúdio satisfeitos.

Rooney Mara e Daniel Craig, que interpretaram respectivamente Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist, não devem retornar para este novo filme.

Scott Rudin e Amy Pascal assumem a produção do novo filme, que já conta com Steven Knight (Senhores do Crime) para escrever o roteiro.

Sequência de Os Homens Que Não Amavam As Mulheres deve acontecer sem David Fincher

Depois de Rooney Mara demonstrar incerteza sobre a sequência de Os Homens que Não Amavam as Mulheres, a Sony estaria planejando seguir com a adaptação, mas não da forma que irá agradar os fãs dos livros. De acordo com o Hollywood Reporter, o estúdio planeja adaptar os romances A Menina que Brincava com Fogo e A Rainha do Castelo de Ar em um único filme.

Além disso, David Fincher não retornaria para a direção. Mara reprisa o papel de Lisbeth Salander, ficando a dúvida sobre o retorno de Daniel Craig.

 Steven Zaillian cuida novamente do roteiro. Mais informações devem sair em breve.

Lançado em 2011, Os Homens que Não Amavam as Mulheres rendeu apenas US$ 233 milhões mundiais. Com uma fraca bilheteria, a Sony decidiu repensar sobre o futuro do remake.

A Menina que Brincava com Fogo | Rooney Mara revela que continuação não deve acontecer

Rooney Mara conversou com o E! e falou sobre o andamento de A Menina que Brincava com Fogo, sequência de Os Homens que Não Amavam as Mulheres, adaptação da trilogia literária de Stieg Larsson. A atriz revelou que não está nos planos da Sony produzir a continuação e será difícil reprisar o papel de Lisbeth Salander:

“Eu não acho que não vai acontecer. Estou triste em nunca mais retornar, mas ele simplesmente parece que não está nos planos. Acho que é porque a [Sony] já gastou milhões de dólares sobre os direitos e o script para que resulte em alguma coisa. O script que temos agora tem um enorme potencial, eu posso revelar, tanto quanto é extremamente diferente do livro”, disse a atriz.

Dirigido por David Fincher em 2011, Os Homens que Não Amavam as Mulheres rendeu apenas US$ 233 milhões mundiais. Com uma fraca bilheteria, a Sony decidiu em repensar sobre o futuro do remake. Ainda não há informações concretas se o estúdio vai continuar com os filmes.