Crítica | A Cabana estende e aprimora as emoções presentes no livro

Recentemente escrevi uma matéria falando sobre o livro A Cabana (aqui), de William P. Young, e recentemente tive o prazer de ver sua obra exposta em uma tela de cinema 10 anos depois. Felizmente, a história de Young se manteve intacta a medida que as cenas decorriam, modificando apenas alguns detalhes e/ou omitindo outros, sem que o roteiro como um todo fosse prejudicado. Além disso, um dos pontos negativos do trabalho de Young é a lentidão como os fatos acontecem, tornando o livro monótono e difícil de capturar a atenção de seu leitor durante algumas passagens; entretanto no filme, uma vez que ao invés de palavras temos cores, pessoas – ótimas, por sinal – e um cenário maravilhoso, é fácil a maneira como tudo flui, e antes que possamos perceber, acabou.

Mackenzie é vivido por Sam Worthington (de “Avatar” e “Fúria de Titãs“), que apesar de representar bem o estilo “lenhador bruto e solitário”, não atinge o nível de emoção necessário para se igualar ao personagem do livro. O Mack que Young nos apresenta derrama lágrimas do início ao fim, principalmente a medida que vê suas amarguras expostas por Deus, Jesus e Sarayu. O lado frio é deixado de lado e um novo homem surge na Cabana, mas Worthington nos mostrou apenas a primeira versão. O objetivo geral de seu personagem não foi comprometido, apenas deixou um pouco a desejar para os leitores que já imaginavam a transformação de Mack acontecendo gradualmente.


A Santíssima Trindade é interpretada por Octavia Spencer (de “Estrelas Além do Tempo“), como Deus, Aviv Alush (Jesus) e Sumire (Sarayu), e o destaque óbvio é para a vencedora do Oscar. Octavia interpreta com maestria um papel de tamanha importância – não apenas na trama -, adicionando um lado engraçado, simples e materno a Deus. Como a própria atriz citou na coletiva de imprensa, ela transmite a imagem de mãe para Mackenzie, e não o Deus de histórias e crenças. Outra surpresa é o “desconhecido” Alush, que encarna o lado humano das divindades, a quem Mack mais se identifica. É ao dele um dos momentos chave do filme: o andar sobre a água, e ter a figura de um rapaz jovem de cabelos encaracolados no papel de Jesus Cristo, facilita a quebra da barreira que o homem construiu após a morte da filha. Finalmente temos Sarayu, desconhecida por muitos que não entendem de religião, mas que conhecem a existência de um Criador. A beleza e o colorido do jardim da moça trazem paz até mesmo para o espectador que assiste pela tela, representando muito bem o que foi descrito pelas palavras de Young.

Muitos podem pensar que A Cabana é um livro sobre religião e por isso aqueles que não acreditam em Deus não irão gostar. Melhor parar por aí e dar uma chance ao filme de te provar o contrário. A naturalidade e fluidez com que a história vai passando e abordando temas como crer, perdão, vingança e saudade, é cativante e curioso ao mesmo tempo, e é exatamente sobre isso que a trama de Young tenta nos mostrar. O filme é cheio de frases de efeito – assim como o livro – ditas por Jesus, Sarayu e Deus, e nos identificamos com a maioria delas, seja você da religião que for. Os personagens típicos e simples do interior vividos pelos protagonistas e pelos atores secundários (Tim McGraw, Radha Mitchell, Graham Greene, Megan Charpentier, Gage Munroe e Amélie Eve) não necessitam de muito esforço para trabalhar seu papel, visto que o filme todo decorre de maneira orgânica e emocionante.

Apesar de ser uma adaptação, A Cabana é muito fiel a sua história original e traz para fora das páginas tudo aquilo que imaginamos. É um daqueles raros exemplos em que a versão do cinema se iguala a da livraria, principalmente com a fotografia e trilha sonora acrescentadas. O diretor Stuart Hazeldine soube interpretar muito bem os detalhes abstratos descritos por Young, como as luzes coloridas representando os filhos de Deus. A cena em que Mack reencontra seu pai poderia ter sido melhor trabalhada, porém, dando a ideia de ter sido encaixada de última hora na trama. Fora isso, o filme é ótimo! Um destaque que deve ser mencionado é a participação de Alice Braga como a Sabedoria, protagonizando uma das cenas mais bonitas. Octavia mencionou inclusive, ter sido essa sua cena favorita.

Não há muito o que reclamar a respeito da adaptação cinematográfica de A Cabana. Salvo alguns detalhes e cenas que poderiam ter sido mais bem desenvolvidas, a produção retrata muito bem as palavras do autor William P. Young. Octavia Spencer não poderia ter executado melhor seu papel como Deus, adicionando graça, comédia e leveza a um personagem tão imponente e pesado. A trama é feita para os dois tipos de público: os que leram o livro e os que mesmo dez anos após sua publicação não o fizeram. Com um cenário colorido, lugares paradisíacos e uma forte presença de elementos da natureza, o filme estende e adiciona emoção as passagens extensas e lentas da obra original, nos proporcionando algo orgânico e prazeroso de assistir. Hazeldine acertou em cheio no elenco, na trilha sonora e na maneira como detalhou a história, não a tornando monótona como no livro.

Ler é Bom, Vai | A Cabana oferece uma visão ampla e literária sobre religião

“Os humanos estão tão perdidos e estragados que para vocês é quase incompreensível que as pessoas possam trabalhar ou viver juntas sem que alguém esteja no comando.”

Há muito tempo não ouvíamos falar de A Cabana, livro de William P. Young. Publicado em 2007 nos Estados Unidos e em 2008 no Brasil, a obra já vendeu mais de 18 milhões de cópias no mundo, e voltou a ser assunto em redes sociais esse ano. O motivo? Simples, Young terá sua história transmitida nas telas de cinema, 10 anos depois, contando com um elenco de peso na pele de seus personagens ( Sam Worthington, Octavia Spencer, Alice Braga e muitos outros).

Muitos irão questionar os motivos de Young ter publicado seu livro e do mesmo ter feito tanto sucesso. A Cabana é basicamente um livro – polêmico – sobre religião, fé e principalmente, até que ponto um homem está disposto a ir para atingir o fundo do poço. Não pense, porém, que caso você não acredite em Deus – como eu – esse livro não é para você. Existe algo muito maior nas palavras do autor que irá captar sua atenção e surpreendê-lo a medida que a trama se desenvolve. Entretanto, nem tudo são flores. A leitura desse livro é monótona e carregada de discursos longos, que me fez chegar muito próximo de largá-lo de lado e procurar uma história de ficção. Os momentos de resolução do crime principal são curtos, rodeados de momentos de reflexão que poderiam ter durado muito menos.

A Cabana conta a história de Mackenzie Allen Phillips (Worthington), um pai que vive em uma espécie de “bolha de tristeza” após a morte de sua filha mais nova, Missy. A maneira como a menina foi levada de sua vida e do mundo acabou com a vida de Mack e de sua família, além de devastar o resquício de fé que ele tinha em Deus. Quatro anos depois da tragédia, um singelo bilhete surge na caixa de correio da família endereçado a Mack, e o que parecia ser apenas uma brincadeira se transforma na corda que irá tirá-lo do fundo de sua Grande Tristeza. Disposto até mesmo a aceitar o fim da própria vida, ele retorna a fatídica Cabana, local onde seu pior pesadelo começou, esperando encontrar o assassino de sua filha. O que ele encontra, porém, são as últimas pessoas que imaginara ver um dia: Deus, Jesus e o Criador.

“Só porque você acredita firmemente numa coisa não significa que ela seja verdadeira.”

Mack precisa de uma redenção em sua vida, carregada pelo fantasma da morte de Missy, e a encontra nas palavras e ações do trio celestial presente na cabana. Lá, o homem aprende importantes lições como o perdão, a tristeza, a aceitação e a vingança. Para muitos tudo pode não passar de asneiras motivacionais, ou até mesmo um livro de auto ajuda, mas não devemos ser tão céticos assim ao ler A Cabana. O livro de Young carrega termos e cunhos religiosos, mas oferece uma trama simples e densa, onerada pelo desconsolo da perda de alguém tão próximo. Não é preciso acreditar em Deus para entender o sofrimento de Mack e solidarizar-se com as lágrimas derramadas. As lições ensinadas por Papai, Jesus e Sarayu são ao mesmo tempo profundas e rasas, relembrando-nos de circunstâncias banais onde possamos ter julgado errado, interpretado errado e por consequência, reagido errado.

“Deus não precisa castigar as pessoas pelos pecados. O pecado já é o próprio castigo, devora as pessoas por dentro. O objetivo de Deus não é castigar, Sua Alegria é curar.”

A Cabana diverge a opinião de quem o lê. É daqueles livros que ou você ama, ou odeia, visto que é preciso paciência para chegar até o fim. O desfecho da trama é surpreendentemente bonito e feliz, após páginas e páginas de dor e sofrimento. A maneira como Young transcorre o delicado – e polêmico – assunto de religião é diferente de muitas “lavagens cerebrais” que encontramos por aí. Em momento algum o autor te força a acreditar em tudo aquilo que está escrevendo, mas o tema fé está presente em cada acontecimento descrito. Então se você é um ateu radical indisposto a ler qualquer tipo de matéria que carregue o nome Deus, esse livro não é para você. Caso você não seja, apesar dos momentos lentos e extensos, A Cabana é um livro que nos faz abrir a cabeça e pensar muito naquilo que fazemos.

Não estou pedindo que acredite em nada, mas vou lhe dizer que você vai achar este dia muito mais fácil se simplesmente aceitá-lo como é, em vez de tentar encaixá-lo em suas idéias preconcebidas.

Brasil vai contemplar presença de Octavia Spencer para lançamento de ‘A Cabana’

A Paris Filmes acaba de anunciar a vinda da atriz norte-americana Octavia Spencer, de “Estrelas Além do Tempo”, indicada ao Oscar 2017 como melhor atriz coadjuvante e “Histórias Cruzadas”, pelo qual ganhou em 2012 o Oscar de melhor atriz coadjuvante, para lançar o filme “A Cabana” (The Shack) no Brasil.

No longa,  produção baseada no best-seller homônimo do escritor canadense William P. Young, a atriz da vida à personagem “Papai”, uma mulher afro-americana com atributos divinos que contribuirão para as mudanças experimentadas pelo protagonista Sam Worthington [Mack Phillips]. A atriz chegará ao Brasil na semana anterior à estreia do filme, agendada para 6 de abril, e participará da pré-estreia nacional do longa no Rio de Janeiro.

Dirigido por Stuart Hazeldine, roteirista de “Exame”, o filme apresenta a história de Mack Phillips [Sam Worthington], um homem que viveu um drama pessoal com o desaparecimento de sua filha Missy, de seis anos.

Enquanto o ferido Mack Phillips ainda se vê sem motivos para viver, diante da fatalidade que abalou sua família, ele recebe uma misteriosa carta divina, que o convida a voltar para a cabana onde sua filha foi encontrada morta. Nesta missão, Phillips se encontra com Papai [Octavia Spencer], e é surpreendido por revelações e ensinamentos, que irão ajudá-lo a superar esse trauma.

Além de Octavia Spencer, Alice Braga e Sam Worthington, o longa conta ainda com Radha Mitchell e Graham Greene no elenco. Publicado em 2008 no país, ‘A Cabana’ vendeu cerca de quatro milhões e meio de cópias. No mundo todo, foram mais de 25 milhões de cópias.

Sinopse – A Cabana 

Baseado no best-seller homônimo, “A Cabana” apresenta a jornada espiritual de um pai. Depois de sofrer uma tragédia familiar, Mack Phillips [Sam Worthington] entra em uma profunda depressão, que o faz questionar suas crenças mais íntimas. Diante de uma crise de fé, ele recebe uma carta misteriosa que o convida para ir a uma cabana abandonada no deserto de Oregon. Apesar das suas dúvidas, Mack vai à cabana e encontra um enigmático grupo de estranhos liderados por uma mulher chamada Papa [Octavia Spencer]. Por meio deste encontro, Mack encontra verdades significativas que irão transformar o seu entendimento sobre a tragédia que abalou sua família e sua vida mudará para sempre.

Estrelado por Sam Worthington e Octavia Spencer, adaptação de ‘A Cabana’ ganha trailer oficial

A Paris Filmes acaba de divulgar o trailer oficial do longa “A Cabana” (The Shack), baseado no best-seller homônimo do escritor canadense William P. Young. Dirigido por Stuart Hazeldine, roteirista de “Exame”, o filme apresenta a história de Mack Phillips [Sam Worthington], um homem que viveu um drama pessoal com o desaparecimento de sua filha Missy, de seis anos. Com pouco mais de 2 minutos, o trailer revela o sumiço da garotinha e a consternação de amigos e familiares.

Enquanto o ferido Mack Phillips ainda se vê sem motivos para viver, diante da fatalidade que abalou sua família, ele recebe uma misteriosa carta divina, que o convida a voltar para a cabana onde sua filha foi encontrada morta. Nesta missão, Phillips se encontra com Papa [Octavia Spencer], e é surpreendido por revelações e ensinamentos, que irão ajudá-lo a superar esse trauma.

Além de Sam Worthington e a candidata ao Oscar Octavia Spencer, o elenco traz a brasileira Alice Braga, além de Radha Mitchell e Graham Greene.

No Brasil, o longa tem estreia nos cinemas agendada para 6 de abril. Publicado em 2008 no país, ‘A Cabana’ vendeu cerca de três milhões e meio de cópias. No mundo todo, foram mais de 18 milhões de cópias.

22 livros que vão virar filme em 2017

Ano novo, filmes novos.

2017 mal começou e já estamos de olho nos filmes que vêm por aí esse ano. Destes, muitos já têm suas histórias escritas em livros disponíveis em livrarias, e por isso, decidimos fazer uma lista dessas obras literárias que estarão nas telas de cinemas em breve.

 

1- Sete Minutos Depois da Meia Noite ( A Monster Calls )

Com data de lançamento logo no início do ano, a produção estreia no dia 05 de janeiro. Nele, conhecemos Conor,  um garoto de 13 anos, mas já com muitos problemas na vida. Enquanto seu pai quase nunca está presente, a mãe sofre um um câncer em fase terminal. Sua avó está longe de estar entre as melhores do mundo e mesmo no colégio, é maltratado por seus colegas. É durante os sonhos que Conor foge da realidade, sonhando todas as noites com a mesma coisa: uma árvore enorme que lhe conta histórias, em troca de escutar as suas. Por mais que as conversas acarretem em consequências negativas na vida real, são elas que ajudam Conor a fugir para o mundo da fantasia.

2- The Bronx Bull

Finalmente, Touro Indomável terá sua continuação, mesmo que não oficial. The Bronx Bull conta a história do boxeador Jake Lamotta (William Forsythe, no lugar de Robert DeNiro), após o sucesso e a decadência financeira. Lamotta vive com sua sexta esposa, Theresa Miller, levando uma vida tranquila e calma, enquanto relembra os erros do passado. Pensando nos problemas de sua juventude, ele pensa em uma maneira de repará-los, antes que não dê mais tempo. O elenco ainda tem Joe Mantegna, Natasha Henstridge, Paul Sorvino e Tom Sizemore. Estreia no dia 6 de janeiro.

3- Quatro Vidas de um Cachorro ( A Dog’s Purpose )

Apenas pelo nome já sabemos que vamos chorar, afinal, quem resiste a um filme sobre cachorros ? Baseado no livro homônimo de W. Bruce Cameron, a trama protagoniza o melhor amigo do homem em diversos momentos de sua vida. Um cachorro morre e reencarna diversas vezes na Terra, encontrando novas pessoas, novas casas e vivendo inúmeras aventuras, acreditando estar a procura de seu propósito. É assim que ele aborda a grande questão, o por que de estarmos aqui, vivos ? Já levem os lenços para o cinema no dia 26 de janeiro!

4- Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures)

A trama se passa em 1961, em plena Guerra Fria, onde Estados Unidos e União Soviética disputam a liderança na corrida espacial. Nesta mesma época, a sociedade estadunidense lida com uma cisão social entre brancos e negros, presente até mesmo na NASA, onde mulheres negras são obrigadas a trabalhar afastadas de brancos. Com um elenco composto por Taraji P. Henson (Empire), Octavia Spencer ( A Série Divergente ) e Janelle Monáe (cantora, compositora e bailarina), o filme já foi indicado para diversas premiações como o Critics Choice Awards e Hollywood Film Awards. Estreia no dia 02 de fevereiro.

 

5- Cinquenta Tons Mais Escuros (Fifty Shades Darker)

A aguardada sequência de Cinquenta Tons de Cinza finalmente chega aos cinemas. Baseado no livro homônimo de E. L. James, com direção de James Foley e protagonizado por Jamie Dornan e Dakota Johnson, a trama é continuação do filme de 2015. Dessa vez, o jogo virou e é Anastasia que está no comando. Christian não suporta o término por Anastasia e decide correr atrás da menina, pela primeira vez na vida. Grey passa a conhecer um novo estilo de relacionamento, assim como ela, que precisa decidir o que fazer com seu coração. Estreia no dia 09 de fevereiro.


6-  A Lei da Noite (Live by Night)

 

Estrelado, escrito, dirigido e co-produzido por Ben Affleck, o filme se baseia no livro de mesmo nome de Dennis Lehane, e se passa nas décadas de 1920 e 1930. O protagonista é Joe Coughlin, o filho pródigo do capitão de polícia de Boston,que se torna um contrabandista, contrabandista de bebidas alcóolicas e um notório gângster. Além de Affleck, o elenco conta com Elle Fanning, Brendan Gleeson, Zoe Saldana, Sienna Miller e muitos outros. Chega ao Brasil no dia 23 de fevereiro.  

7- A Cabana (The Shack)

Finalmente, o livro A Cabana vai ganhar sua adaptação no cinema. Contando a história de Mackenzie Allen Philip, cuja vida virou de cabeça para baixo quando sua filha mais nova foi raptada, e sinais de que a criança tenha sido brutalmente assassinada surgem em uma cabana nas montanhas. Anos depois, um chamado misterioso surge para Mack e ele se vê voltando para a tal cabana para um fim de semana. É aí que sua vida muda completamente, mais uma vez, graças a suas crenças e religiões. Sam Worthington será Mack, e o elenco ainda conta com Octavia Spencer, Radha Mitchell, Graham Greene, Ryan Robbins e outros. Estreia no dia 06 de abril.

8- A Cidade Perdida de Z (The Lost City of Z)

O filme se passa em 1925, onde um lendário explorador inglês chamado Percy Fawcett (Charlie Hunnam) resolve se aventurar na selva amazônica em busca de uma antiga civilização. O problema é que ele nunca mais foi visto. Percy e seu amigo Henry Costin (Robert Pattinson) viajam diversas vezes ao local antes do desaparecimento do explorador. Produzido pelo Amazon, a história se baseia em fatos reais e acontece na Floresta Amazônica do Brasil. O elenco conta ainda com Tom Holland, Sienna Miller e Angus Macfadyen, e deve chegar aos cinemas no dia 20 de abril.

9- O Zoológico de Varsóvia ( The Zookeeper’s Wife)

Mais um filme sobre a época do nazismo chega aos cinemas brasileiros em 2017, no dia 27 de abril. A história acontece na Polônia, em 1939, onde o zoológico de Varsóvia é mantido sob os cuidados de Jan Zabinski e sua esposa Antonina. Tudo ia bem, até a cidade ser invadida pelos nazistas, fazendo com que o casal passe a abrigar judeus em seu estabelecimento, para evitar que os mesmos sejam capturados. Com muitos animais mortos e estruturas destruídas, a tarefa pode parecer mais difícil do que parece. Jessica Chastain e Johan Heldenbergh farão os protagonistas, enquanto Daniel Bruhl interpreta um dos homens do regime opositor.

10- Extraordinário (Wonder)


Provavelmente você conhece um menino chamado Jacob Tremblay. Ele fez muito sucesso após interpretar o jovem Jack, em O Quarto de Jack, filme candidato ao Oscar 2016. Tremblay está de volta aos cinemas, dessa vez como o jovem Auggie Pullman, protagonista do livro Extraordinário de R.J. Palacio. Auggie nasceu com um deformação facial e é obrigado a ir ao hospital com mais frequência do que uma criança de sua idade. Seu sonho ? Ser tratado como uma criança normal na nova escola, o que parece ser bem difícil. Além de Tremblay, o elenco é composto por Julia Roberts, Owen Wilson, Sônia Braga e Mandy Patinkin. Chega ao Brasil no dia 11 de maio.

 

11- The Circle

A produção já chama atenção pelo elenco que a compõe. Emma Watson, Tom Hanks, John Boyega e Karen Gillan são alguns dos nomes do filme, que fala sobre uma das empresas mais poderosas do planeta, cujo nome é o título da obra. A empresa é responsável por conectar os e-mails dos usuários com suas atividades diárias, como compras e outras coisas do dia a dia. Mae Holland (Watson) é contratada para trabalhar e fica ansiosa com a chance, mas logo percebe que pode ter entrado em uma grande cilada. The Circle estreia no dia 11 de maio.

12- Antes que Eu Vá ( Before I Fall )

Samantha Kingston (Zoey Deutch) levava a vida perfeita para uma jovem de sua idade: o namorado mais cobiçado, três ótimas amigas e grande popularidade no colégio onde estuda (melhores lugares no refeitório e a melhor vaga no estacionamento). Tudo ia bem, até o dia 12 de fevereiro, data onde o conto de fadas teve seu abrupto fim. Não é a última chance de Samantha, porém, de viver sua vida. Ela ganha sete novas chances de reviver aquele dia e perceber, realmente, tudo o que perdeu. Chega aos cinemas no dia 25 de maio.

13- Guerra Mundial Z 2 ( World War Z II )

Ainda sem uma sinopse oficial disponível, o filme se trata de uma continuação de Guerra Mundial Z (de 2013), e conta mais uma vez com Brad Pitt no papel do protagonista Gerry Lane, um funcionário da ONU que viaja pelo mundo tentando descobrir o motivo e uma possível solução para a epidemia zumbi que está afetando o planeta. De acordo com o roteirista, a continuação deve ignorar os eventos do primeiro filme e começar do zero. A estreia no Brasil será apenas um dia após a estréia nos Estados Unidos, acontecendo no dia 08 de junho.

14- O Jantar (The Dinner)

Logo de cara, O Jantar apresenta uma novidade: é a primeira vez que Cate Blanchett vai assumir a cadeira de diretora em um longa-metragem, no caso, a adaptação do romance de Herman Koch. Tudo começa quando dois casais se encontram em um elegante restaurante de Amsterdã e  começam a conversar sobre o dia a dia. Em um momento da discussão, o assunto é voltado para seus filhos adolescentes, dois jovens que estão envolvidos em uma investigação policial, levando os pais ao limite. O elenco conta com Steve Coogan, Laura Linney, Rebecca Hall e Richard Gere, estreando no dia 15 de junho.

15- Minha Prima Raquel (My Cousin Rachel)

Apesar de ainda não ter sido confirmado seu título oficial em português, My Cousin Rachel é a refilmagem do clássico de 1925, Eu Te Matarei Querida!, baseado no romance de Daphne Du Maurier. A trama conta a história de um órfão (vivido por Sam Claflin), que busca vingança pela morte de seu tutor, o qual foi morto misteriosamente. O jovem acredita que a assassina seja sua bela prima Rachel (Rachel Weisz), mas seu charme pode atrapalhar a investigação do menino. Acredita-se que será lançado no Brasil no dia 14 de julho.

16- A Torre Negra (The Dark Tower)

Anos e anos de desenvolvimento, e A Torre Negra chegará aos cinemas. Baseado na obra de Stephen King, o filme conta a história de um pistoleiro chamado Roland Deschain (Idris Elba), que percorre o mundo em busca da famosa torre. Lá, acredita-se haver magia envolvida, mas o prédio está prestes a sumir. Para alcançar seu objetivo, Deschain deve perseguir o Homem de Preto (Matthew McConaughey), enfrentar passagens entre tempos e discernir o que é real e o que é imaginário. Previamente programado para fevereiro, a estreia foi adiada para o dia 28 de julho.

17- Jungle

Baseado no livro “Jungle: A Harrowing True Story of Survival”, de Yossi Ghinsberg, a trama é baseada em fatos reais, na própria vida do autor. A história se passa em 1982, quando Ghinsberg decide viajar para a Floresta Amazônica, após encontrar possíveis pistas de onde se achar ouro. Após perceber ter caído em uma cilada, o aventureiro se vê sozinho durante três semanas, antes de finalmente ser encontrado, à beira da morte. Daniel Radcliffe viverá Yossi, e o elenco também conta com Thomas Kretschmann, Jason Clarke, Ryan Corr e Alex Russell. Estreia no dia 17 de agosto.

18- As Aventuras do Capitão Cueca (Captain Underpants)

Se você tem pouco mais de 20 anos, provavelmente já ouviu falar de um certo herói dos quadrinhos chamado Capitão Cueca. Lembra dele ? Pois é, agora iremos vê-lo nos cinemas! A Dreamworks irá lançar um filme sobre o famoso herói infantil dos livros de Dav Pilkey. Os dois amigos George e Harold conseguem hipnotizar o terrível diretor Sr Krupp e o transformar no super-herói, enquanto frequentam a quarta-série de uma escola primária. É aí que surge o clube Quadrinhos na Casa na Árvore S/A, local onde a imaginação ganha vida. Estreia mundialmente no dia 17 de agosto!

19- Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (Valerian and the City of a Thousand Planets)

Com um nome grande e bonito, o filme se passa no século XXVIII. Valérian (Dane DeHaan) é um agente viajante do tempo e do espaço, e ao lado de sua parceira Laureline (Cara Delevingne), lutam para proteger o planeta Terra e seus aliados, contra bandidos intergaláticos. Valérian é apaixonado pela parceira e juntos, chegam ao planeta Alpha, onde precisam acabar com uma operação liderada por forças perigosas. Seus sonhos e as vidas de mais de dezessete milhões de pessoas estão nas suas mãos. Além de Delevingne e Dehaan, o elenco é composto por Clive Owen, Ethan Hawke e a cantora americana Rihanna. Estreia no dia 17 de agosto.

20- A Coisa (It)

Mais um sucesso de Stephen King chegará aos cinemas em 2017, dessa vez o filme A Coisa, descrito como uma produção de horror sobrenatural . Remake do filme de 1990, a nova trama terá duas partes, uma vez que a obra original contém mais de 1000 páginas. A história narra a vida de um grupo de sete adolescentes de Derry, no Maine, que se intitula “Losers Club”, ou o clube dos perdedores. A partir do momento que crianças começam a sumir, a pequena cidade tem sua rotina perturbada, principalmente quando partes dos corpos começam a aparecer. O responsável ? O palhaço Pennywise, que será vivido por Bill Skarsgård (o irmão de Alexander e Gustaf Skarsgård ). Jaeden Lieberher, Finn Wolfhard, Jack Dylan Grazer, Wyatt Oleff, Chosen Jacobs e Jeremy Ray Taylor também compõe o elenco. Estreia no dia 7 de setembro.

21- A Montanha Entre Nós (The Mountain Between Us)

Programado apenas para o fim do ano, A Montanha Entre Nós é uma adaptação do romance de Charles Martin, de mesmo nome. Nele, uma jornalista chamada Ashley está em busca das preparações de seu casamento, enquanto Ben, um médico, volta de uma conferência. Por coincidência do destino, os dois deveriam pegar o mesmo voo, que acaba sendo cancelado. Ashley e Ben decidem, então, fretar um jatinho, mas por outra infeliz coincidência, o piloto sofre um ataque cardíaco e o avião acaba caindo em uma região montanhosa coberta de neve. É aí que surge um romance, uma vez que os dois buscam, juntos, sobreviver a todas essas desventuras do destino. Por enquanto, os únicos confirmados no elenco são Kate Winslet (Ashley) e Idris Elba (Ben). Estreia no dia 26 de outubro.

22- Assassinato no Expresso Oriente (Murder on the Orient Express)

Se você é um fã de livros, provavelmente já ouviu falar de Agatha Christie. Se já ouviu falar dela, provavelmente já ouviu falar de Assassinato no Expresso Oriente, uma de suas obras mais famosas. Nossas preces foram atendidas e vai virar um novo filme, programado para estrear no dia 17 de novembro. Com um elenco composto por nomes como Daisy Ridley, Johnny Depp, Judi Dench e o próprio diretor, Kenneth Branagh,  a trama narra uma das aventuras do detetive Hercule Poirot. Poirot embarca em no Expresso Oriente, um trem onde conhece Ratchett, um aposentado ameaçado de morte. Após o assassinato do mesmo, o detetive resolve investigar todos os passageiros.