No último domingo (24), o Poltrona Nerd esteve presente no Sana Fest 2016, maior evento de cultura multitemático do Norte e Nordeste do Brasil. Walter Jones, o Zack Taylor da série Power Rangers de 1993, foi a grande atração do evento em Fortaleza. Momentos antes de participar do aguardado painel com os fãs, o primeiro Ranger Preto participou de uma breve coletiva de imprensa.

Trazendo consigo o capacete do Ranger Preto, o ator de 45 anos disse que não esperava que a série se transformasse em um grande sucesso. “Eu não esperava que teria uma grande repercussão. Lembro de levar o episódio piloto para os meus pais assistirem, e eles não compreenderam bem a proposta da série. Tive muito receio no início”, relembra o ator.

poltrona_walter_jones_sanafest_24jan16_2
Créditos da imagem: Produção do Sana

Perguntado sobre sua saída do programa, Walter Jones comenta que gostaria de ter ficado, mas problemas contratuais o fizeram abandonar a série. “Eu, Austin St. John (Jason) e Thuy Trang (Trini) queríamos renegociar o nosso contrato. Éramos atores jovens e não fazíamos parte do Sindicato dos Atores. Trabalhávamos bastante, cerca de 15h por dia e o nosso salário não era de acordo com o estabelecido pelo Sindicato. Como não houve acordo, decidimos sair. Mas eu gostaria de ter continuado. Amava fazer o Zack e estávamos nos preparando para fazer o filme [lançado em 1995].”

Se aceitaria reprisar o papel de Zack, o ator disse que o reboot de Power Rangers no cinema em andamento pela Lionsgate, seria uma boa oportunidade de voltar. “Eu acredito que o elenco original deverá fazer uma pequena participação. Não há nada oficial ainda. Mas eu aceitaria interpretar o Zack novamente se fosse chamado.”

poltrona_walter_jones_sanafest_24jan16_1
Créditos da imagem: Produção do Sana

Ainda sobre o reboot de Power Rangers, Walter Jones falou: “Estou muito animado. Vejo como uma oportunidade de apresentar os Rangers para uma nova geração de fãs.”

Depois de Power Rangers, Jones continuou com sua carreira de ator e dançarino. Ele participou de séries como Buffy, CSI, The SHIELD, além de dublar as animações O Bicho Vai Pegar e Tá Chovendo Hambúrguer 2. Contudo, ele não se sente depreciado ao ser lembrado apenas como Zack. Para ele, vai ser difícil encontrar algo que ultrapasse Power Rangers.

“Em Power Rangers havia cards, álbum de figurinhas, quadrinhos, games e cartazes com minha imagem. Era algo grandioso. Não importa se tenha feito algo de importante depois. Não há nada que possa superar, somente se fosse algum super-herói como Arqueiro Verde e Superman”, brincou.

Sobre a paixão dos fãs, em especial o público brasileiro, o ator não escondeu a admiração e respeito. Foi possível perceber a emoção em seus olhos levemente marejados. “Eu não sei falar português, mas pelo sorriso no rosto dos fãs eu consigo compreender que Power Rangers está no coração de cada um. Vejo os fãs brasileiros como uma família. Todos são bastante amigáveis.”

Sempre sorridente e animado em estar no Brasil, Walter Jones encerrou a coletiva repetindo o tradicional bordão dos Power Rangers: “É hora de morfar. Mastodonte.” 

Comentários

Notícias relacionadas