Lançado em 2004, Desventuras em Série foi o primeiro do que seria uma franquia de filmes inspirada nos 13 livros de Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler). Na época, O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei havia sido o grande vencedor do Oscar e Harry Potter se estabelecia como uma grande franquia do cinema.

Desventuras em Série tinha todos os elementos para conseguir o mesmo êxito ao adaptar sua obra literária para o cinema. E conseguiu! Infelizmente, subestimaram a produção. Com um elenco trazendo Jim Carrey no papel do vilão Conde Olaf, Jude Law como o narrador Lemony Snicket e participação especial de Meryl Streep como a Tia Josephine, o filme faturou apenas cerca de U$ 209 milhões para uma produção que custou U$ 140 milhões.

Mesmo com a conquista de 1 Oscar por melhor maquiagem e as indicações (melhor direção de arte, melhor figurino e melhor trilha sonora), a Paramount Pictures, DreamWorks Pictures e Nickelodeon Movies esperavam mais e optaram não seguir em frente com as adaptações.

Dirigido por Brad Silberling e escrito por Robert Gordon, o primeiro filme adaptou os três primeiros livros, Mau Começo, A Sala dos Répteis e O Lago das Sanguessugas.

Na trama, Violet Baudelaire (Emily Browning), seu irmão inteligente Klaus (Liam Aiken), e sua irmã mais nova Sunny (Kara Hoffman/Shelby Hoffman) são órfãos quando um misterioso incêndio destrói sua casa. Sr. Poe (Timothy Spall), encarregado da fortuna dos Baudelaire, os confia ao seu parente mais próximo, o Conde Olaf (Jim Carrey), que só aceitar receber as crianças com o intuito de conseguir sua herança.

O longa é eficiente ao entrelaçar suspense, aventura, fantasia e humor inteligente. As atuações são ótimas, destaque para o show de Jim Carrey, que demonstra toda sua versatilidade como ator. É visível que muitas cenas ele usa com primor o improviso, mas nunca fugindo do personagem. O cinismo e sarcasmo de Olaf são bem empregados. Muitas vezes basta um simples olhar do ator para se impor em cena, mesmo escondido pela caprichada maquiagem.

A participação especial de Meryl Streep no arco O Lago das Sanguessugas é um dos pontos altos do filme, quando vemos a atriz e Carrey se divertindo em cena com seus respectivos personagens.

Desventuras em Série foi um dos filmes mais interessantes de 2004 (2005 no Brasil). Uma pena que a produção não seguiu adiante, pois havia muito potencial a ser explorado. Na última sexta (13) chegou a adaptação da Netflix em formato de série estrelada por Neil Patrick Harris. Confira a nossa crítica aqui.

Ps.: O filme Desventuras em Série está disponível no catálogo de filmes da Netflix. 

Comentários

Notícias relacionadas