10 motivos para você (re)assistir The O.C.

Neste mês está programado para entrar no catálogo da Netflix aquela série, que para muitos, foi a porta de entrada para o mundo das séries. Estamos falando de The O.C. (ou para muitos The O.C. – Um estranho no paraíso).

Orange County é um paraíso na terra dos ricos, na Califórnia. Nas mansões por trás dos muros, tudo parece ser perfeito. Quando Ryan Atwood (Benjamin McKenzie), um adolescente problemático que vive se metendo em roubadas, chega em Orange County (“O.C.”) com o advogado Sandy Cohen (Peter Gallagher), ele começa a descobrir que nem tudo ali naquele lugar é tão perfeito como aparenta.

A série durou 4 temporadas e nós listamos 10 motivos para você assistir ou reassistir essa maravilha da televisão.

1 – Rostos conhecidos

Com certeza você já viu Benjamin McKenzie, Mischa Barton, Rachel Bilson, Adam Brody e grande parte do elenco em alguma outra obra para televisão ou cinema.

2 – Enredo

A história é bem desenrolada e não deixa tantas pontas soltas. É tudo bem casado.

3 – Personagens

O desenvolvimento dos personagens são bem feitos, destacando bem os conflitos pessoais deles.

4 – Participações

Ao passar das temporadas vários atores fizeram participações especiais, tornando a história ainda mais interessante.

5 – Romance

Leve, sutil e faz você sofrer com o término de alguns casais e amar outros que decidem ficar juntos.

6 – Drama

Não chega a ser aquela drama Grey’s Anatomy, é um pouco mais leve, mas dá aquele nó na garganta.

7 – Comédia

As piadas não são forçadas e, na maioria das vezes, são super sarcásticas.

8 – Trilha Sonora

Quem nunca cantou Califórnia do Phantom Planet na vida? Californiaaaaaaa! Here we come!!!!

9 – Lição de vida

The O.C. querendo ou não ensinou muita coisa e passava boas lições de vida. É sempre bom pegar as coisas boas das séries e colocar em prática no dia a dia.

10 – Nostalgia

Ver os personagens que você assistia aos domingo de manhã pela SBT vai fazer você se sentir nostálgico e lembrar que sua única preocupação era não perder seus episódios.

BÔNUS:
11 – SETH COHEN E SUMMER ROBERTS

DONOS DA SÉRIE!!!!!!

Se você se convenceu ou não, assista a série do mesmo jeito. A Netflix vai disponibilizar a partir do dia 15 de outubro, todas quatro temporadas de uma vez, ou seja, dá pra fazer uma maratona maravilhosa. Se você acha que faltou alguma coisa nessa lista, comenta aí pra gente.

This is US | 10 coisas que podemos esperar da série

This is Us é uma das nossas apostas nesta fall season, se você não conhece aqui vai uma breve apresentação da série:

A série acompanha quatro histórias dos personagens de Mandy Moore, Milo Ventimiglia, Jason Hartley, Chrissy Metz e Sterling K. Brown, que de algum modo estas pessoas possuem uma ligação. Além disso somos apresentados a conflitos pessoais de cada personagem, fazendo com que elas se entrelaçam em algum momento da série.

Com isso, decidimos listar 10 coisas que podemos esperar da nova aposta da NBC.

Dica: coloque para tocar I Won’t Give Up do Jason Mraz enquanto você lê esse post.

1 – Representatividade.

Kate (Chrissy Metz) é uma pessoa que sofre de obesidade. Na maioria das vezes o “gordinho” da trama vem para fazer parte do núcleo cômico. Em This is Us as pessoas que sofrem dessa doença realmente sofrem e passam por inúmeras dificuldades.

2 – História Reais

Randall (Sterling K. Brown) é um personagem que não conhece seus pais biológicos, ele vem para mostrar a realidade de muitas pessoas que passam por isso em suas vidas.

3 – Muito Drama

Pegue o lencinho e prepare-se para chorar, pois a série é definida como drama e comédia. Ou seja, vai rolar muitas lágrimas sim!

4 – Comédia na Medida Certa

Assim como iremos chorar, iremos rir. As piadas na série são leves e inteligentes, fazendo-nos rir na hora certa.

5 – Conflitos

Para que ela se mantenha com a qualidade que foi o piloto, a série precisa manter os conflitos pessoais do personagens como o ponto alto da história.

6 – Música Boa

Para que as cenas façam sentido a trilha sonora é essencial, o piloto não deixou a desejar e, com isso, podemos esperar que ela seja maravilhosa.

7 – Romance

Pra ter drama tem que ter romance, então podemos ter certeza que é um dos pontos a serem explorados na série, mas sem ser o centro das atenções.

8 – Fortes Personagens Secundários

Para que as histórias avancem de forma boa, os personagens principais precisam de apoio dos secundários e This is Us vai nos trazer ótimos coadjuvantes.

9 – Lição de Moral

This is Us parece que foi lançada apenas para ter um objetivo: FAZER A GENTE PENSAR SOBRE A NOSSA VIDA.

10 – Reviravoltas

Vai ter muito plot twist, o episódio piloto já teve um dos plots mais lindos da história, imagina o resto da série? Que continue assim!

Agora é só acompanhar para ver o que nos espera. Se interessou sobre a série? Assista ao nosso vídeo onde comentamos as nossas primeiras impressões:

10 dicas de filmes, séries e livros para o Dia das Crianças

O Dia das Crianças está chegando e nós da equipe Poltrona Nerd preparamos uma lista com filmes, séries e livros para os nossos pequenos nerds comemorarem em grande estilo esta data tão importante. Preferimos por escolher uma seleção mais nostálgica. Segue abaixo!

Autores: Renan Lelis e Manuela Moreno.

Os Saltimbancos Trapalhões (1981)

Na década de 70, 80 e 90, Os Trapalhões era sinônimo de muitas risadas com o programa semanal na TV Globo e com seus filmes que arrastavam milhões para as telas de cinema. Entre os vários filmes com a trupe Didi, Mussum, Dedé e Zacarias escolhemos Os Saltimbancos Trapalhões, adaptação da peça musical de Chico Buarque. Uma boa dica para a criançada de hoje conhecer um pouco da importância que esse quarteto representou para a antiga geração infantil.

Em Busca do Vale Encantado (1988)

Produzido por Steven Spielberg, a animação Em Busca do Vale Encantado marcou época e gerou 12 continuações. Porém, o longa original foi o mais marcante por encantar as crianças com a emocionante jornada de Littlefoot, Saura, Patassaura e Petrúcio, que se perdem da família e precisam unir forças para encontrar um local seguro.

Deu a Louca nos Monstros (1987)

Querem um bom filme de aventura? Então a nossa dica é Deu a Louca nos Monstros, filme exibido exaustivamente na Sessão da Tarde. Escrito por Shane Black (Homem de Ferro 3), a trama segue um grupo de adolescentes que formam a Patrulha Monstro para enfrentar Drácula, Lobisomem, Frankenstein, Múmia e  o Monstro da Lagoa Negra, que invadiram a cidade em busca de um amuleto mágico.

Nós Somos os Campeões (1992)

QUACK, QUACK, QUACK!!! Garanto que quem viveu a década de 90 gritava isso em frente a TV em  Nós Somos os Campeões, primeiro filme da trilogia da Walt Disney Pictures, que ajudou a popularizar o esporte hóquei para o público brasileiro. Na trama, um advogado (Emilio Estevez) e ex-ídolo do hóquei é condenado a prestar serviços comunitários após dirigir bêbado, e aceita conduzir um time amador de hóquei no gelo.

Ps: Os dois primeiros filmes estão disponíveis na Netflix.

A Aventura Africana da Minha Vida (2013)

Esta produção dinamarquesa entrou no catálogo da Netflix neste ano e foi uma agradável surpresa. Um filme leve, divertido e uma ótima dica para assistir no feriadão com a família. A história acompanha uma viagem familiar pelo safári africano, mas nem tudo sai como planejado.

 

Desventuras em Série (1999)

Série de treze livros escritos por Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler) e ilustrada por Brett Helquist. A série se trata das aventuras de três crianças, os órfãos Baudelaire, após a morte de seus pais em um incêndio. A ambientação da história é anacrônica, e a série é repleta de alusões literárias e culturais. Uma adaptação do filme saiu nos cinemas em 2004 e já tomou várias vezes a Tela Quente e a Sessão da Tarde. Em 2016 a Netflix lançará uma série que acompanha as ‘desventuras’ dos jovens Baudelaire. Até lá você tem tempo para se inteirar desse universo!

Como Treinar seu Dragão (2003)

Antes de virar um sucesso mundial entre crianças e adultos que esqueceram de crescer,  foi uma série de livros lançadas lá no começo dos anos 2000 pela Cressida Crowell. Ao total são 12 livros – onze já lançados – e dois extras. A adaptação dos cinemas que gerou estardalhaços entre todos é de 2010 e tivemos um novo filme ano passado. Ambos estão na Netflix, assim como uma série em desenho da saga do Soluço! <3

Diário de um Banana (2007)

Pode não parecer assim tão nostálgico, mas na verdade nosso querido Greg Heffley foi criado em 1998 por Jeff Kinney. O autor escreveu tanto antes de enviar para publicação que em 2004 haviam 1.300 páginas publicadas online no Funbrain.com (aliás, se você são esses que vive online e está atrás de coisas novas a desvendar, o site é uma ótima pedida!). O primeiro filme saiu em 2010 e o último livro chegou no final do ano passado.

Fronteiras do Universo (1998)/ A Bússola de Ouro

É uma série de livros de fantasia de Phillip Pullman. A história é sobre Lyra Belacqua e Will Parry, que seguem uma jornada por universos paralelos, contanto com feiticeiras e ursos polares falantes (isso te lembra algum armário que leva para algum mundo?). Uma das histórias da série, A Bússola de Ouro, virou filme lá em 2007.  (e se você está se perguntando, sim, é um pouquinho inspirado nas Crônicas de Nárnia, que foi lançado entre 1950-1956. Sim, FAZ TEMPO!)

Os Padrinhos Mágicos (2001)

Timmy Turner e seus padrinhos mágicos Cosmo e Wanda são criações de Butch Hartman. Timmy  é um garoto de 10 anos que vive na cidade de Dimmsdale. Sua babá, Vick é a ‘bruxa má’ da vez, e quando tenta contar para seus pais, eles não acreditam. Mas um dia ele recebe a visita de dois padrinhos muito mágicos chamadas Cosmo e Wanda, que realizam qualquer desejo, exceto os que violam o livro de regras. Ainda em exibição em vários canais da televisão, Os Padrinhos Mágicos é uma fase que todos nós temos que aproveitar. Afinal sonhar com mágica é um direito universal!

Os melhores jogos para PlayStation de todos os tempos

O mês de setembro certamente esta sendo um mês especial, e não apenas para os gamers da “nação PlayStation“, mas também para o mundo de games em geral. No dia 24 temos o Brasil Game Day e de presente o portal codigosdesconto.com.br oferece vários descontos de até 60% para diversos games.

Setembro também marcou os 20 anos do PlayStation na América do Norte e os 21 anos da marca. É uma perspectiva interessante notar o quanto se está ficando velho. Geralmente, não percebemos o tempo passar até que ele realmente se vai. Então abrimos aquele sótão empoeirado das memórias de infância – ou literalmente abrimos o sótão empoeirado de nossa casa – e encontramos o primeiro PlayStation lá, olhando-nos com a convicção de ser jogado. Hora de jogar então.

Certamente, independente da sua idade, você foi marcado por algum jogo da era PlayStation 1. Dificilmente algum gamer passou por essa geração sem ter vivido insanas emoções com a famosa exploradora Lara Croft, ou derrotado Neo Cortex ou até mesmo restaurado a vida de diversos dragões (entendeu a referência?). Notoriamente, o PlayStation 1 foi um dos consoles mais importantes no mundo de games depois dos pioneiros no ramo e com certeza um dos mais importantes da quinta geração. Enfim, pensando nisso, o blog oficial da PlayStation fez uma das perguntas mais difíceis que poderia ser feita para um gamer: qual é o melhor jogo do PlayStation 1?

Em um único momento, são tantos jogos que torna-se impossível escolher o melhor – ou um favorito – e bate aquela imensa saudade de sair da escola, correr para o videogame e jogar um split-screen com o melhor amigo. Quem nunca? De qualquer forma, os quatro melhores jogos foram escolhido. E os vencedores são:

1º Lugar – Metal Gear Solid

mgs 1

 

Provavelmente merecedor da posição, Metal Gear Solid marcou era no mundo dos jogos e continua a marcar. A famosa franquia criada por Hideo Kojima em 1987, intitulada originalmente Metal Gear e lançada para o MSX, ganhou continuação no PS1 e inovou em todos os quesitos: gráfico, jogabilidade e era o jogo mais cinematográfico de todos os tempos, trazendo a trama mais complexa e intrincada já vista. Não foi à toa que Metal Gear Solid conseguiu o raro feito de abocanhar uma nota 10 da IGN e se consagrar no mundo dos games, recebendo diversos produtos e inúmeras continuações, sendo a mais recente o final da franquia, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain.

2º Lugar – Final Fantasy VII

finalfantasy

Final Fantasy VII foi um percursor em seu próprio gênero. O jogou trouxe consigo uma legião de fãs até então inexistente para a franquia e inovou em muitos quesitos básicos, ainda sendo aclamado pelo público e pela crítica. O jogo e seus personagens se tornaram tão especiais que Final Fantasy VII é considerado o melhor jogo entre todos da saga e está prestes a receber um remake feito pela equipe original.

3º Lugar – Crash Bandicoot

crash

Crash Bandicoot marcou a era do PS1 de modo que nenhum outro jogo e personagem jamais conseguiu fazer novamente. É claro, em matéria da Naughty Dog, Nathan Drake e alguns outros quase atingiram a popularidade da raposa maluca. No entanto, Crash tinha algo especial, insano  e viciante em sua jogabilidade simples e história comum. O jogo foi tão bem sucedido que Crash tornou-se um dos mascotes mais famoso do mundo dos games, ganhando notoriedade ao lado de Mario e Sonic.

4º Lugar – Crash Bandicoot 3: Warped

crashbandicoot

Para fechar, a Naughty Dog conseguiu duas posições na briga dos melhores jogos do PS1. O feito alcançado com Crash Bandicoot foi estrondoso e o jogou ganhou mais três sequências no console: Crash Bandicoot 2, Crash Bandicoot 3: Warped e Crash Bandicoot Team Racing. Entre as sequências, o jogo de kart é aclamado até hoje e Warped conseguiu melhorar a jogabilidade, gráfico e alma do jogo sem perder a essência que o tornou tão especial desde o inicio. Obviamente apenas um trabalho da Naughty Dog conseguiria esse feito, pois a franquia foi vendida no inicio da sexta geração de games e perdeu sua grande popularidade.

Talvez, entre tantos jogos espetaculares da quinta geração de consoles, esses foram aqueles que realmente se destacaram. Ou talvez existam outros por aí que deveriam estar na lista. O que você acha, leitor? Qual é o seu jogo favorito e qual seria o merecedor da quinta posição?

Jennifer Lawrence e Scarlett Johansson são as atrizes mais bem pagas da atualidade

Jennifer Lawrence, estrela de Jogos Vorazes, é a atriz mais bem paga da atualidade, conquistando o lugar ocupado por Sandra Bullock no ano passado.

De acordo a revista Forbes, Lawrence que dá vida as personagens Katniss e Mística recebeu mais de 52 milhões de dólares, uma grande diferença em relação à segunda posição, ocupada por Scarlett Johansson.

A Viúva Negra da Marvel arrecadou 35.5 milhões de dólares, seguindo a lista com Meslissa McCarthy com 23 milhões.

Veja o top 15 das atrizes mais bem pagas:

  • Jennifer Lawrence: $52,000,000
  • Scarlett Johansson: $35,500,000
  • Melissa McCarthy: $23,000,000
  • Bingbing Fan: $21,000,000
  • Jennifer Aniston: $16,500,000
  • Julia Roberts: $16,000,000
  • Angelina Jolie: $15,000,000
  • Reese Witherspoon: $15,000,000
  • Anne Hathaway: $12,000,000
  • Kristen Stewart: $12,000,000
  • Cameron Diaz: $11,000,000
  • Gwyneth Paltrow: $9,000,000
  • Meryl Streep: $8,000,000
  • Amanda Seyfried: $8,000,000
  • Sandra Bullock: $8,000,000

No mês passado publicamos a lista dos homens mais bem pagos, com Robert Downey Jr. ocupando a primeira posição.

Os atores mais bem pagos de 2015

A Revista Forbes divulgou a lista dos atores mais bem pagos de 2015. A estrela de Homem de Ferro está no topo da lista pelo terceiro ano consecutivo.

Aos 50 anos, Robert Downey Jr. faturou cerca de US$ 80 milhões entre os meses de junho de 2014 e julho 2015.

Logo atrás de Downey, estão Jackie Chan com US$ 50 milhões; Vin Diesel (Velozes e Furiosos), com 47 milhões; Bradley Cooper (Se Beber, Não Case!), com US$ 41.5 milhões; fechando o top 5 Adam Sandler (Pixels), com 41 milhões.

Veja abaixo a lista:

1 – Robert Downey Jr. – US$ 80 milhões
2 – Jackie Chan – US$ 50 milhões
3 – Vin Diesel – US$ 47 milhões
4 – Bradley Cooper – US$ 41.5 milhões
5 – Adam Sandler – US$ 41 milhões

Tom Cruise

6 – Tom Cruise – US$ 40 milhões
7 – Amitabh Bachchan – US$ 33.5 milhões
8 – Salman Khan – US$ 33.5 milhões
9 – Akshay Kumar – US$ 32.5 milhões
10 – Mark Wahlberg – US$ 32 milhões

Dwayne Johnson

11 – Dwayne Johnson – US$ 31.5 milhões
12 – Johnny Depp – US$ 30 milhões
13 – Leonardo DiCaprio – US$ 29 milhões
14 – Channing Tatum – US$ 29 milhões
15 – Chris Hemsworth – US$ 27 milhões

Chris Hemsworth

16 – Daniel Craig – US$ 27 milhões
17 – Matthew McConaughey – US$ 26.5 milhões
18 – Shah Rukh Khan – US$ 26 milhões
19 – Will Smith – US$ 26 milhões
20 – Matt Damon – US$ 25 milhões

Hugh Jackman

21 – Hugh Jackman – US$ 23 milhões
22 – Ben Affleck – US$ 19.5 milhões
23 – Liam Neeson – US$ 19.5 milhões
24 – Chow Yun-fat – US$ 18 milhões
25 – Russell Crowe – US$ 18 milhões

Grandes vilões dos games

É um fato dentro da história que todo herói precisa de um vilão. É uma questão indiscutível de bem ou mal. Obviamente, a visão de vilão pode variar do ponto de vista do indivíduo, uma vez que todos os vilões compilados na lista abaixo se achavam – ou se acham, se ainda estão vivos – grandes heróis em seu próprio mundo deturpado. Outro fato indiscutível é o quanto amamos odiá-los. Essa paixão por grandes vilões já vem há muito tempo e podemos ver que esses grandes psicopatas, destruidores de mundos e devoradores de galáxias (é difícil odiar o Galactus, não é?) conseguem prender nossa atenção e criar uma simpatia surpreendente. Quid pro Quo, Clarice.

Sem mais delongas, abaixo está um top 5 de grandes vilões no mundo dos games. Lembrando que alguns não são considerados vilões nem mesmo pelo público e você pode achar seu lugar na lista um pouco injusto.

#5 Albert Wesker (franquia Resident Evil)

resident-evil-sun

Albert Wesker é a definição de um vilão maluco. É um sociopata. Teve treinamento militar, entrou para a policia, um bom garoto. Então, de repente, por algumas boas verdinhas, decidiu virar as costas para seus amigos e os largou para morrer em uma mansão abandonada. O negócio do Wesker é que ele realmente gostou da maldade e no final queria transformar o planeta inteiro em uma arma biológica. Sentido? Só era um cara mau.

#4 Kefka (Final Fantasy VI)

Dissidia_Kefka_Speech

Em matéria de Final Fantasy, todas as listas devem, obrigatoriamente, conter Sephiroth. Mas por que não Kefka? Além de ser um palhaço – sendo isso bem apavorante por si só -, Kefka resolveu dar uma de Coringa e envenenar a água do poço. Quer dizer, ele envenenou uma cidade inteira e matou centenas de pessoas. Todos já sabiam que Kefka tinha feito umas loucuras no passado e sido um pouco sanguinário. A parte que faz Kefka ser um vilão tão importante é a vitória do mesmo contra o bem. Kefka vira um deus e reina durante um bom tempo.

#3 Pyramid Head (franquia Silent Hill)

pyramid_head_by_getdownyizan-d46vprn

O primeiro fator para Pyramid Head ser um grande vilão é sua aparência. Ele é assustador. Ponto final. Além do mais, Pyramid Head conseguiu se consagrar na cultura pop e é sempre lembrado quando o quesito é meter medo em alguém. Geralmente, a trilha sonora vem acompanhada dessas lembranças, mas faz parte. Pyramid Head ainda é um vilão simbólico que significa o mal dentro do próprio protagonista. Seu objetivo é levar você a loucura. E ficar com medo de ir ao banheiro sozinho no meio da noite.

#2 Big Boss (franquia Metal Gear Solid)

MGS Big Boss.jpg

Antes conhecido como Naked Snake, Big Boss é um dos maiores vilões dos games. Provavelmente o maior vilão da franquia Metal Gear Solid. Um dos fatos mais contraditórios aqui é que Big Boss raramente é reconhecido como um vilão. Suas ações começaram querendo o bem. Todo o discurso de soldados poderem ser únicos em uma nação sem ideologia e sem preconceitos é realmente muito bonito. O problema de tudo isso, assim como a maioria dos ditadores, é que Big Boss se perdeu em seu discurso e acabou ficando maluco de raiva depois que os gêmeos nasceram. Big Boss salvou o mundo algumas vezes, tem uma lábia afiada, saber convencer, usa uma boina, tem uma bela barba e fuma charuto. Isso são características de um ditador.

#1 Bowser (Mario Bros.)

4386486-bowser

Quem não ama uma vilão comum, cujo único sentido na vida é causar dor de cabeça para o herói, transformar uma vila em plantas, tijolos, tartarugas e raptar princesas? Bowser é a personificação de um vilão clássico. Mesmo após tantos anos, Bowser ainda continua em sua luta eterna contra Mario, raptando Peach e fazer o encanador percorrer milhas e milhas atrás da princesa. Por favor, né Bowser, tire umas férias.

O mundo dos games é cheio de vilões e psicopatas. Faltou nesta lista a menção de muitos, como Psycho Mantis, Liquid Snake, Nemesis e, claro, Sephiroth. Caso você lembre de algum, deixe um comentário e disserte!

 

Vingadores: Era de Ultron | Os cinco momentos mais engraçados

O universo cinematográfico da Marvel também tem humor. Desde que o ator Robert Downey Jr. assumiu o papel de Tony Stark em Homem de Ferro, longa de 2008, nós nos acostumamos a esperar alguma tirada inteligente de toda produção dos estúdios da Marvel.

No ano passado, Guardiões da Galáxia superou qualquer expectativa no quesito humor, mas neste ano, os Vingadores não se reuniram apenas para salvar o mundo, eles também se juntaram para matar o público de rir.

Abaixo, você confere uma lista com os cinco momentos mais engraçados (em nossa opinião) de Vingadores: Era de Ultron, mas fique avisado: contem SPOILERS!!! Se você ainda não assistiu ao filme, é bom parar por aqui.

Olha a língua!

Capitão América

Pobre Capitão América! O herói virou alvo de uma piadinha durante o filme inteiro. A abertura do filme é seguida de uma tomada na qual Thor, o Capitão América, o Hulk, a Viúva Negra, o Gavião Arqueiro e o Homem de Ferro estão lutando com um bando de soldados e o Homem de Ferro voa direto para dentro de um escudo invisível que cerca a fortaleza do Barão von Strucker.

Pego de surpresa, Stark soltou um belo “droga” (a primeira fala do filme, na verdade) e o Capitão o repreende com um “Olha a língua!”. Momentos depois, Stark pergunta “Ninguém vai comentar o fato de o Capitão ter dito ‘Olha a língua’?”. E foi a partir daí que Stark, Barton, Banner, Thor, Romanov e até Rhodes começaram a zoar Rogers pela sua sensibilidade.

Steve Rogers tirou o Mjolnir do lugar

maxresdefault
Steve Rogers

Depois da festa na torre dos Vingadores, a equipe entra numa brincadeirinha: de um em um (na verdade, a certa altura do campeonato Stark e Rhodes tentam em dupla) eles vão tentando erguer o martelo de Thor, enquanto o deus, todo convencido, fala que nem adianta o esforço. Obviamente, ninguém conseguiu mover o martelo, ou foi o que aconteceu até Steve Rogers tentar a sorte. O Capitão moveu o martelo Mjolnir só um tiquinho de nada, mas o suficiente para deixar Thor tremendo na base. Ainda assim, nosso Steve não conseguiu empunhar o martelo, então o filho de Odin fechou a cara de novo, só que agora com alívio.

elevator-135149
Thor

O elevador não é digno.

Depois que os nossos heróis salvaram o mundo (pela segunda vez), ele se reuniram nas instalações dos Novos Vingadores. Antes da despedida de Thor, Stark e Rogers tiraram onda da cara dele por causa da capacidade do Visão de empunhar o martelo do deus. Eles brincaram com o fato de o Visão ser uma máquina, razão pela qual ele consegue erguer o martelo e os outros não, e ainda disseram que se você colocar o martelo num elevador, o elevador consegue levantá-lo. “O elevador não é digno”, foi o que disse Rogers. Para acabar com a graça, Thor voltou para Asgard deixando um belo carimbo no gramado e Stark arrematou: “Esse cara realmente não tem respeito pelo gramado”.

O Visão ergue o martelo de Thor

vision-135088
Visão

O momento em que o Visão ergue o martelo de Thor deve ter sido o responsável por grande parte das risadas em todas as salas de cinema do mundo. Depois da ênfase dada ao fato de que nenhum dos vingadores seria capaz de erguer o martelo Mjolnir, o Visão entrou em cena e, sem pestanejar, o ergueu só para entrega-lo ao dono com uma confiança inigualável. Thor ficou chocado, mas tentou levar aquilo numa boa e, instantaneamente criou um respeito inabalável pelo Visão. A risada combinada com os gritos de viva dos fãs tornou a cena memorável.

Dorme! Dorme! Dorme!

gotosleep-135089
Hulkbuster

A sequência do Hulk lutando contra o Hulkbuster foi uma das melhores tomadas de ação já vista, coroada com efeitos visuais e uma coreografia incríveis, e, para fechar com chave de ouro, houve aquele toque de humor: “Pelas costas? Não… se mova, Banner”, Stark falou enquanto Veronica consertava o seu braço com as peças extras de um satélite. Mas essa ainda não tinha sido a melhor parte e, quando Stark subiu no Hulk e deu-lhe uns belos de uns socos na cara dizendo “Dorme! Dorme! Dorme!”, não deu para segurar a gargalhada. Claro que o Hulk cuspindo o dente e dando seu olhar mais amedrontador por cima do ombro para Stark – tirando um “Desculpa” do cara que nunca se desculpa – ficou marcada como uma das cenas mais épicas da história da Marvel no cinema.

Qual foi a cena favorita de vocês? Deixem nos comentários.

Top 10 | Os atores mais bem pagos do ano

A Revista Forbes divulgou a lista dos dez atores mais bem pagos do último anos. Veja abaixo a lista completa:

1 – Robert Downey Jr. (US$ 75 milhões)
2 – Dwayne Johnson (US$ 52 milhões)
3 – Bradley Cooper (US$ 46 milhões)
4 – Leonardo DiCaprio (US$ 39 milhões)
5 – Chris Hemsworth (US$ 37 milhões)
6 – Liam Neeson (US$ 36 milhões)
7 – Ben Affleck (US$ 35 milhões)
8 – Christian Bale (US$ 35 milhões)
9 – Will Smith (US$ 32 milhões)
10 – Mark Wahlberg (US$ 32 milhões)

A estrela de Homem de Ferro está no topo da lista de atores mais bem pagos pelo segundo ano consecutivo. Aos 49 anos,  Robert Downey Jr. faturou cerca de US$ 75 milhões entre os meses de junho de 2013 e julho 2014.

Logo atrás de Downey, estão Dwayne Johnson (Velozes e Furiosos), com US$ 52 milhões; Bradley Cooper (Se Beber, Não Case!), com US$ 42 milhões; Leonardo DiCaprio (O Lobo de Wall Street, O Grande Gatsby), com US$ 39 milhões; fechando o top 5, Chris Hemsworth (Thor), somando US$ 37 milhões no último ano.